Rosalía Arteaga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Rosalía Arteaga Serrano de Fernández de Córdova (Cuenca, 5 de dezembro de 1956) é uma política equatoriana, que foi a primeira mulher a presidir país, em substituição, por dois dias, no ano de 1997.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Foi eleita Vice-Presidente do Equador em 1996, junto a Abdalá Bucaram, pelo Alfarista Radical Front. Em 6 de fevereiro de 1997, porém, Bucaram foi declarado impedido para governar pelo Congresso. Arteaga e o líder parlamentar Fabián Alarcón iniciaram uma disputa para saber quem seria o sucessor do presidente afastado, uma vez que a Constituição era omissa sobre o tema. Inicialmente, Alarcon recebera o apoio do Congresso. Em 9 de fevereiro, entretanto, Arteaga, que insistia que cabia ao Vice-Presidente assumir o posto do titular, prestava juramento como a primeira presidenta do Equador. Dois dias após, porém, a 11 de fevereiro, com apoio do exército e do Congresso, Alarcon prestou juramento e Arteaga foi resignada.

Arteaga continuou em disputa contra Alarcon, e renunciou ao seu posto como Vice-Presidente em março de 1998. Nas eleições presidenciais de maio deste ano candidatou-se ao cargo máximo, mas obteve apenas 3% dos votos.

Ocupa a função, atualmente, de secretária-geral da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica, e é membro do corpo editorial da Encyclopædia Britannica.

Fontes[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Abdalá Bucaram
Presidente do Equador
1997
Sucedido por
Fabián Alarcón
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.