Sopranista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Extensões vocais
Femininas
Soprano
Meio-soprano
Meio-contralto
Contralto

Masculinas

Sopranista
Contratenor
Haute-contre
Tenor
Baritenor
Barítono
Baixo-barítono
Baixo

Outras classificações

Buffos
Vozes brancas
Vozes raras
Vocal gutural

Um sopranista é um cantor que alcança o registro vocal do soprano. Diferente de um contratenor, que treina sua voz para usar o máximo de suas pregas vocais para produzir um tom mais cheio, o sopranista usa menos a parte grave de suas pregas vocais - desse modo permitindo o acesso a um registro extremamente elevado. Um dos motivos para isso é a voz insustentável do falseto. (Existe especulação de sobre a verdadeira técnica deste tipo de voz).

Existe um vasto repertório escrito para sopranos masculinos, que foram criados na época em que era comum encontrar castrati - um tipo da voz que, para todas as intenções e finalidades, não existe mais. Sopranistas são muito raros, e não tem o poder da voz que um castrato teria naturalmente.

Sopranista[editar | editar código-fonte]

É a voz masculina desenvolvida na tessitura do Soprano em falsete, este é um gênero, isto é cada vez mais apropriado. Possivelmente há cem homens em cada país que possuem vozes inusitadamente agudas e passíveis de nao sofrerem qualquer dano. Naturalmente, isto começa a desfocar a linha entre quem são verdadeiramente vozes agudas masculinas ou quem são “Castrati Naturais”. Isto é uma excelente especialidade e como é freqüentemente verdadeira esta terminologia não é necessariamente importante. Em alguns casos este tipo de cantores são menos inibidos para apresentar suas verdadeiras cores, e eles são freqüentemente chamados para cantar Arias de sopranos ou papéis de Soprano castrati. É interessante ressaltar que há sopranistas no mundo que não utilizam falsete para emitirem notas agudas como mezzo-sopranos e sopranos, pois, seu organismo vai preparado, naturalmente,para tais ações. Radu Marian é um exemplo claro disso. Há homens com muito menos hormõnios que outros, o que, na época da puberdade, não faz desenvolver várias regiões responsávis pelo canto, como as pregas vocais , a laringe e etc, e isso, faz com que haja tanta variação em vozes de homens com tons de sopranos naturais, já que nem tudo é claro e igual como em outras classes.

Registros[editar | editar código-fonte]

Registro agudo[editar | editar código-fonte]

É brilhante e com uma cor aveludada, possui diversos padrões de cores e matizes, sendo às vezes metálico e vibrante e até redondo e aveludado. Pode ter uma extensão pequena até o Dó5 e pode emitir até um Fá5, ou até mais dependendo da elasticidade da membrana vocal podendo emitir notas estratosféricas.

Registro central[editar | editar código-fonte]

Por ser uma voz em falsete pode variar a intensidade até mesmo na cor que pode ser escura como um mezzosoprano ou clara como de um soprano, geralmente mantem um padrão um pouco escuro e rico em matizes, possui grande agilidade para passagens de coloratura.

Registro grave[editar | editar código-fonte]

É menos intenso que um contratenor, por usar a voz numa tessitura muito aguda usa-se menos a voz de peito, geralmente um sopranista em falsete é um tenor na voz de peito. Quando se canta muito em falsete a tendência da voz de peito “natural” acaba ficando fraca e pouco proveitosa.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Cantores famosos[editar | editar código-fonte]

Sopranistas brasileiros[editar | editar código-fonte]

Tessitura usual[editar | editar código-fonte]

Lá3 ao Fá5

Portal A Wikipédia possui o
Portal da Música Erudita