Soro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Os soros (latim: sorum, plural: sori) são agregados de esporângios, que por sua vez alojam os esporos.

Em botânica, chamam-se soros a órgãos que se formam em algumas espécies de pteridófitas, onde se desenvolvem os esporângios.[1]

Nas samambaias, normalmente os soros formam-se na página inferior da folha, como se pode ver na figura abaixo. Em alguns casos, os soros possuem uma cobertura que protege os esporângios chamada indúsio.

Para além de serem encontrados em plantas, os soros também ocorrem em algas, fungos e líquenes. Os soros são utilizados para tratar intoxicações provocadas pelo veneno de animais peçonhentos ou por toxinas de agentes infecciosos, como os causadores da difteria, botulismo e tétano. A diferença entre esses dois produtos está no fato dos soros já conterem os anticorpos necessários para combater uma determinada doença ou intoxicação, enquanto que as vacinas contêm agentes infecciosos incapazes de provocar a doença (a vacina é inócua)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]