Tâmiris

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Tâmiris, na mitologia grega, foi um músico, filho de Filamon (Philammon) e namorado de Jacinto.

Seu pai, Filamon, foi também músico, o segundo vencedor na prova dos Jogos Píticos que consistia em cantar hinos aos deuses; o primeiro vencedor foi o cretense Crisótemis, filho de Carmanor.[1] Filamon era filho de Apolo com Quíone, filha de Dedalion[2] [3] (ou, segundo alguns poetas, Philonis, filha de Dedalion)[3] e sobrinha de Ceix;[2] [3] quando ela fez catorze anos, foi violentada por Hermes e por Febo (Apolo), o primeiro durante o dia, depois de tê-la feito dormir, e o segundo à noite.[2] Autólico foi o filho de Hermes e Quíone.[2] [3] Uma outra versão de Higino lista Filamon como filho de Apolo e Leuconoe, filha de Lúcifer.[4]

Tâmiris era filho da ninfa Argíope com Filamon.[5] [6] Argíope morava no Parnaso, e se estabeleceu entre os odrisianos, mas Filamon se recusou a recebê-la em casa quando ela ficou grávida.[6] Por causa disso, Tâmiris era chamado de odrisiano e trácio.[6]

Ele foi um discípulos de Lino, sendo um dos três mais famosos de seus alunos, os outros sendo Héracles e Orfeu.[7] Foi ele quem acrescentou, à lira, a sua sétima corda.[8]

Tâmiris se apaixou por Jacinto, filho da musa Clio e de Piero, filho de Magnes,[Nota 1] no primeiro caso de homossexualidade entre mortais da mitologia.[5]

Tâmiris foi o terceiro vencedor da prova de canto nos Jogos Píticos.[1] Ele ganhou notoriedade por volta do ano 1247 a.C., segundo Jerônimo de Estridão.[9]

Ele disse que cantava melhor que as Musas, e perdeu a visão por causa disso.[10] A opinião de Pausânias foi que ele perdeu a visão por doença, assim como Homero, porém Homero continuou compondo poesias, mas Tâmiris desistiu da arte por causa deste problema.[10] Ele jogou sua lira no Rio Balyra, que passou a ter este nome (derivado de ballein) depois disso.[6] De acordo com Diodoro Sículo, ele se gabou que tinha uma voz mais bela que as Musas, e elas tomaram dele o dom da música e o mutilaram.[11]

Uma pintura de Polignoto, exposta em Delos, mostrava Tâmiris, após ter ficado cego, ao lado de Pélias, em desgraça total, com cabelo e barbas longas, e uma lira quebrada aos seus pés.[12]

Notas e referências

Notas

  1. Em outras versões do mito, Jacinto é um espartano, filho de Amiclas

Referências

  1. a b Pausânias (geógrafo), Descrição da Grécia, 10.7.2
  2. a b c d Ovídio, Metamorfoses, Livro XI, 301-317
  3. a b c d Higino, Fabulae, CC, Quíone
  4. Higino, Fabulae, CLXI, Filhos de Apolo
  5. a b Pseudo-Apolodoro, Biblioteca, 1.3.3
  6. a b c d Pausânias (geógrafo), Descrição da Grécia, 4.33.3
  7. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro III, 67.2 [ael/fr][en]
  8. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro III, 58.6 [ael/fr][en]
  9. Jerônimo de Estridão, Chronicon
  10. a b Pausânias (geógrafo), Descrição da Grécia, 4.33.7
  11. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro III, 67.3 [ael/fr][en]
  12. Pausânias (geógrafo), Descrição da Grécia, 10.30.8

Referências