The Human Centipede 2 (Full Sequence)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Human Centipede 2 (Full Sequence)
A Centopéia Humana 2 (PT)
A Centopéia Humana (Sequencia Completa) (BR)
Pôster promocional
 Países Baixos  Reino Unido
2011 • pb • 92 min 
Direção Tom Six
Roteiro Tom Six
Elenco Laurence R. Harvey
Ashley C. Williams
Dominic Borrelli
Vivien Bridson
Lee Harris
Peter Blankenstein
Bill Hutchens
Dan Burman
Daniel Jude Gennis
Kandace Caine
Maddi Black
Lucas Hansen
Georgia Goodrick
Emma Lock
Género Terror
Idioma inglês
Cronologia
Último
Último
The Human Centipede (First Sequence)
The Human Centipede 3 (Final Sequence)
Próximo
Próximo
Página no IMDb (em inglês)

The Human Centipede 2 (Full Sequence), é um filme de terror escrito e dirigido pelo diretor holandês Tom Six. O filme foi banido da Grã-Bretanha por ser considerado extremamente violento e obsceno.[1] É a sequencia do filme The Human Centipede (First Sequence), de 2009.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O filme começa com os créditos finais do primeiro filme. Quando os créditos terminam, a câmera abre e mostra que o filme está sendo exibido num laptop, sendo assistido por um homem na cabine de uma garagem. Martin Lomax (Laurence R. Harvey) é um britânico asmático, gordo, de baixa estatura e doente mental de meia idade. Ele vive num pequeno flat com sua mãe (Vivien Bridson) que o maltrata, e trabalha como vigia de uma garagem de subsolo. Seus vizinhos tocam punk rock em alto volume dia e noite, e Martin frequentemente espia os ricos que deixam seus carros na garagem. Seu psiquiatra Dr. Sebring (Bill Hutchens), explica que Martin foi abusado sexualmente pelo pai, que está preso.

Num contexto de metanarrativa, Martin é obcecado pelo filme The Human Centipede (First Sequence), assistindo-o repetidamente em casa e no trabalho. Em determinado momento, assistindo o filme, Martin se masturba com uma lixa em volta de seu pênis. Ele tem uma centopeia de estimação e tem uma cópia do roteiro do filme, além de várias figuras e recortes. Quando sua mãe destrói essa coleção, Martin esmaga o crânio dela e coloca o corpo sentado em uma cadeira na cozinha. Ele decide então recriar o experimento fictício visto no primeiro filme. Entretanto, por nunca ter tido treinamento médico, ele junta as ferramentas domésticas que tem à mão e as coloca numa maleta, e prepara um armazém abandonado, escuro e sujo para seu experimento médico. Mas Martin não quer somente criar uma centopeia com três pessoas, mas a "sequência completa" com doze.

Ele telefona para os três atores do primeiro filme, se passando por um agente de Quentin Tarantino, e tenta os trazer para Londres. Apenas um deles, Ashlynn Yennie (interpretada por ela mesma, outro elemento da metanarrativa) o faz. Entre as outras vítimas de Martin estão um vizinho, um vendedor de seguros, um casal de namorados, uma prostituta e um homem e sua esposa grávida — cujo primeiro filho, que está chorando, é deixado carinhosamente no carro por Martin.

Quando Martin captura suas vítimas, ele tenta seguir os procedimentos mostrados no primeiro filme, e começa cortando os tendões de seus joelhos para que elas não fujam. Ele usa um martelo para quebrar cada um de seus dentes, os retirando com as próprias mãos para que elas não engasguem com o sangue e eventualmente tentem cometer suicídio. Ele abre as nádegas de onze das vítimas com uma faca e usa um grampeador elétrico para costurar a face de um ao ânus do outro. Martin escolhe Ashlynn para ser a primeira da centopeia, de modo que ela não precise ingerir as fezes dos outros. No final apenas dez pessoas formam a centopeia, já que três morreram. Martin obriga Ashlynn a comer ração de cachorro, enfiando um cano em sua garganta com um funil, e vai ficando cada vez mais sexualmente excitado com o desespero de sua centopeia humana. Ele faz com que cada vítima tome laxante para acelerar o processo de defecação.

Sem que Martin perceba, a mulher grávida, que ele acreditava estar morta, retoma a consciência e foge correndo para o carro. Martin vai atrás, mas ela consegue ligar o veículo ao mesmo tempo em que dá à luz ao bebê, que acaba morrendo com sua cabeça prensada pelo acelerador. Martin chora. Dentro do galpão, um dos homens consegue arrancar sua boca do ânus daquele que estava à sua frente, e a centopeia se divide em duas. Quando Martin retorna, ele fica com raiva e começa a matar cada um com um tiro na cabeça, até que suas balas acabam e ele passa a degolar os restantes com uma faca. Ashlynn, a cabeça da centopeia, ainda consegue agredir Martin e colocar sua centopeia de estimação dentro de seu ânus através do funil.

O filme termina com Martin assistindo o DVD do primeiro filme no trabalho como no início, deixando uma ideia ambígua de que os acontecidos foram meramente um sonho, ou que Martin voltou ao trabalho planejando um novo experimento. Entretanto, ouve-se ao fundo o choro de um bebê, insinuando que tudo foi real e o bebê deixado no carro por Martin ainda está lá.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Banimento da Grã-Bretanha[editar | editar código-fonte]

O argumento da BBFC[editar | editar código-fonte]

A British Board of Film Classification (BBFC), órgão do governo britânico que faz a classificação etária de filmes, baniu o filme da Grã-Bretanha segundo o seguintes argumentos:

Cquote1.svg Diferente do primeiro filme, a sequência apresenta imagens gráficas de violência sexual, defecação forçada, e mutilação, e o espectador é convidado a testemunhar os eventos através da perspectiva do protagonista. Enquanto no primeiro filme a ideia da centopeia é apresentada como um revoltante experimento médico, com o foco nas vítimas tentando escapar, esta continuação apresenta a centopeia como o objeto das fantasias sexuais depravadas do protagonista.

O foco principal de The Human Centipede 2 (Full Sequence) é o despertar sexual do personagem central num espetáculo total de degradação, humilhação, mutilação, tortura e assassinato de suas vítimas nuas. Um exemplo disso ocorre na cena inicial do filme quando ele se masturba enquanto assiste ao filme A Centopéia Humana (The Human Centipede (First Sequence)) com uma lixa presa ao pênis, e a sequência em que os membros da centopeia se vêem forçados a defecar sobre a boca dos outros. Há poucas tentativas de retratar qualquer uma das vítimas como algo além do que objetos a serem brutalizados, degradados e mutilados para a diversão do personagem central, ou para o prazer do público. Há uma ênfase na diferença entre excitação sexual e violência sexual e a clara associação entre dor, perversidade e prazer sexual. Na conclusão da censura, há uma apresentação explícita das fantasias sexuais obsessivas e violentas do personagem central que justifica a rejeição por mostrar um verdadeiro, em oposição ao fantástico, risco que pode causar em potenciais espectadores.

Cquote2.svg
British Board of Film Classification (BBFC), órgão do governo britânico responsável pela classificação etária de filmes, sobre a decisão de banir The Human Centipede II (Full Sequence) da Grã-Bretanha[2]

A resposta de Tom Six[editar | editar código-fonte]

O diretor do filme, Tom Six, deu a seguinte resposta à BBFC:

Cquote1.svg Obrigado BBFC por colocar spoilers do meu filme em seu site e obrigado por banir meu filme desse modo excepcional. Aparentemente eu fiz um filme de horror horrível, mas poderia ser um bom filme de horror se não fosse horrível? Meus queridos, este é um filme f@#$%! É tudo ficção. Não é real! É apenas um filme do tipo faz-de-conta ! É uma arte! Dê as pessoas a chance de assistir ou não a ele. Se as pessoas nao quiserem ou não gostarem, eles simplesmente não o verão. Se as pessoas gostam dos meus filmes, eles precisam ter a oportunidade de vê-lo em qualquer lugar no Reino Unido. Cquote2.svg
Tom Six, diretor do filme The Human Centipede II (Full Sequence), sobre a decisão do British Board of Film Classification (BBFC) de banir seu filme da Grã-Bretanha[3]

Voltando atrás na decisão[editar | editar código-fonte]

A BBFC voltou atrás na decisão de banimento do filme no Reino Unido dando uma classificação indicativa de 18 anos, mas os produtores tiveram que fazer um total de 32 cortes no filme.[4]

Recepção pela crítica[editar | editar código-fonte]

O filme teve sua pré-estréia no festival Austin Fantastic Fest, nos EUA, em 22 de setembro de 2011.

  • O site de cinema Movieline em sua crítica classificou essa obra de Six como "medonha" e como "tortura masturbatória"[5]
  • O crítico V.A. Musetto, em sua crítica no jornal New York Post, classificou o filme como "doentio, nojento e vil", mas também como "diabolicamente engraçado, estiloso e genial".[6]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Estados Unidos Fangoria Chainsaw Awards

Indicações[editar | editar código-fonte]

Estados Unidos Fangoria Chainsaw Awards

  • Melhor Filme - Lançamento Limitado/ Direto para DVD: 2012[7]

The Human Centipede III (Final Sequence)[editar | editar código-fonte]

Em Agosto de 2011, Tom Six, em entrevista ao site de cinema DreadCentral, disse que o filme The Human Centipede III (Final Sequence) já estava em produção: "Nós vamos faze-lo totalmente nos EUA e será o meu favorito. Vai aborrecer um monte de gente".[8] Six disse também que a terceira parte "Fará a parte 2 parecer um filme de Disney" e confirmou que este será o último filme da série.[9] A previsão para lançamento é o ano de 2014. O primeiro nome do elenco confirmado é do ator DeWayne Quillen no papel de Marcus VonStein.

Notas[editar | editar código-fonte]

  • A atriz Ashlynn Yennie, que no primeiro filme interpretava Jenny, a "parte de trás" da centopéia, retorna para esta sequencia.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]