Tomashevich Pegasus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2009). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Tomasevich-Pegas.jpg

O Tomasevich Pegasus (comumente chamado de "Pegas") foi um projeto de aeronave de ataque ao solo para a União Soviética contra a Alemanha Nazi durante a Segunda Guerra Mundial.

Design[editar | editar código-fonte]

O "Pegas" era feito de materiais não estratégicos (madeira de pinho para a estrutura, longarinas e para as asas, placas de vidoeiro para cobrir a fuselagem e placas metálicas leves protegendo a extensão das asas) , era bastante simples, com boa proteção garantida para o piloto na maior parte da cabine (região traseira e lateral). A grande idéia de usar este tipo de materiais era a fácil restauração: se fosse avariado seriamente, voltaria para a base e seria restaurado em poucas horas. A aeronave tinha apenas 2 motores Shvetsov-Okromechko M-11 de 5 cilindros e de 150hp (o mesmo empregado em algumas versões do Polikarpov Po-2), além de ser pouco maneável, podendo causar diversas baixas partidas de baterias antiaéreas, graças à má capacidade e desempenho em combate aéreo, sendo utilizado apenas por pilotos mais experientes. O Pegas era monoplano e tinha o teto da cabine aberta.

Histórico[editar | editar código-fonte]

O primeiro protótipo voou em Agosto de 1942. O segundo protótipo (1943) alcançou algum sucesso em avariar alvos inimigos. Com a limitação deste projeto, foi repentinamente abandonado pela Força Aérea Soviética, tendo apenas cinco protótipos construídos. Seria usado na Batalha de Kursk ou ainda em Stalingrado. Outro fator que o eliminou da entrada em serviço foi a aparição do Ilyushin Il-2 Shturmovik, como aeronave de ataque ao solo.

Desempenho[editar | editar código-fonte]

Procurava-se uma aeronave de custo baixo que se equalizasse à atuação do Junkers Ju-87 Stuka. Era uma aeronave lenta, sendo difícil para que interceptadores e caças-noturnos desacelerassem para atingi-lo significativamente, mas em compensação para os alemães o Pegas era um alvo fácil para armas antiaéreas alemãs. Mas mesmo assim, a fuselagem foi armada para resistir a impactos de metralhadoras de 12,7 milímetros, ou até mesmo canhões de 20mm, capazes de abater B-17's.

Características[editar | editar código-fonte]

  • 2 tanques de combustíveis externos ejetáveis (que seriam rejeitados pelo piloto se incendiassem, localizados atrás de ambos os motores) que garantiriam ao piloto mais meia hora de voo até chegar seguro a uma base
  • 1 metralhadora UBS de 12,7 mm
  • 2 canhões de 23mm localizados abaixo da cabine do piloto
  • 500 kg de bombas: uma bomba de 500 kg ou duas de 250 kg ou ainda bombas anti-pessoais
  • Envergadura: 12,63 metros
  • Comprimento: 8,78 metros
  • Área da Asa: 26,62 metros quadrados
  • Velocidade máxima: 172km/h
  • Velocidade de aterrissagem: 80km/h
  • Ascensão: 2m/s
  • Teto de serviço: 2620 metros de altitude (8600 pés)
  • Alcance: 400km

Massa[editar | editar código-fonte]

  • Vazio: 1800 kg
  • Carregado: 2150 kg
  • Peso máximo: 2320 kg (não incluindo a carga de bombas)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.