Traumatismo cardíaco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

São traumatismos cardíacos quaisquer injúrias traumáticas ao coração.

Nas contendas com arma branca, o coração era alvo prioritário

Tipos[editar | editar código-fonte]

Os traumatismos ao coração podem ser do tipo penetrante ou não penetrante.

Traumatismos penetrantes[editar | editar código-fonte]

São aqueles onde há ruptura da pele e entrada do agente agressor diretamente em contato com o coração. São exemplos:

Traumatismos não penetrantes[editar | editar código-fonte]

Acidentes de carro são causas comuns de traumatismos cardíacos

Também chamados de contusões, ocorrem quando o agente agressor não provoca ruptura de pele, mas a energia mecânica se transmite diretamente ao coração ou a alguma estrutura torácica, como uma costela. São exemplos:

Outros traumatismos[editar | editar código-fonte]

Outras situações possíveis são:

Apresentação clínica[editar | editar código-fonte]

São naturalmente dependentes do tipo de agressão e do grau de acometimento do coração.

  • Lesões importantes podem provocar uma parada cardíaca quase instantânea, com morte imediata.
  • Lesões menores podem não apresentar outros sintomas além de dor local e pequenas alterações nos exames laboratoriais.
  • Entre estes dois extremos uma miríade de situações podem ocorrer.

Além da História clínica e do Exame físico, os exames complementares mais comumente utilizados são a Ecocardiografia, a Radiografia de tórax e a dosagem de Enzimas cardíacas.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

O tratamento igualmente depende do tipo e da extensão do trauma.

A agilidade no atendimento é fundamental no sucesso.
  • Na suspeita de traumatismo cardíaco, o acidentado deve ser prontamente atendido por pessoal especializado. No primeiro atendimento a prioridade é manter a circulação do sangue, procurando impedir hemorragias catastróficas.
Em especial em situações de empalamento ou ferimentos onde a arma permanece no coração, não se recomenda a retirada do instrumento agressor. Ao retirar uma eventual faca cravada no coração, se abriria um caminho para a hemorragia. Mantendo a faca no local e tentando rapidamente transportar o indivíduo, são maiores as chances de sucesso. O mesmo raciocínio serve para uma estaca de cerca de madeira ou ferragem de carro.
  • O tratamento definitivo, quando possível, é a abertura do tórax (toracotomia) e a sutura do coração (cardiorrafia).
  • O tratamento coadjuvante visa a manutenção das condições gerais do organismo, para que haja tempo suficiente para a recuperação do trauma.
Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.