Up Tight!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Up Tight!
O poder negro (BR)
 Estados Unidos
1968 • cor • 104 min 
Direção Jules Dassin
Roteiro Jules Dassin
Ruby Dee
Julian Mayfield
Elenco Ruby Dee
Julian Mayfield
Liam O'Flaherty
Género drama
Idioma Inglês
Página no IMDb (em inglês)

Up Tight! (br.:O poder negro) é um filme de drama estadunidense de 1968, dirigido por Jules Dassin. A produção foi pensada como uma versão atualizada do filme The Informer, produção de 1935 de John Ford. Mas a ação foi mudada de Dublin (Irlanda) para Cleveland (Ohio), e a revolta contra a Inglaterra foi substituída pelo Movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos e que estava no auge na época das filmagens. A trilha sonora é de Booker T. & the MG's. O diretor Dassin realizou seu primeiro filme americano após 15 anos fora do país.No elenco, vários atores negros em papeis principais e que teriam destaque principalmente nos filmes Blaxploitation da década de 1970.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O filme começa com as cenas do sepultamento de Martin Luther King e o som gravado do discurso famoso "Eu Tenho um Sonho". Em Cleveland, as autoridades e os próprios líderes da comunidade negra temem reações violentas por causa do assassinato e pedem calma à população. Mas ativistas negros roubam armas e matam um vigia no local. O assassino, o jovem Johnny Wells, deixa cair uma blusa com seu nome e a polícia oferece uma recompensa de mil dólares para quem ajudar na sua captura. Enquanto isso, o ex-metalurgico e ex-sindicalista e agora bêbado Tank Willians, amigo de Johnny, está ressentido com o fato dos líderes dos ativistas o excluirem do movimento por não confiarem mais nele devido as constantes bebedeiras. O informante da polícia e homossexual Clarence avisa Tank da recompensa e ele tenta proteger Johnny mas secretamente muda de ideia quando descobre que o amigo apoiou sua exclusão do movimento.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]