White Heat

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
White Heat
Fúria Sanguinária (BR)
 Estados Unidos
1949 • pb • 114 min 
Direção Raoul Walsh
Roteiro Ivan Goff (roteiro)
Ben Roberts (roteiro)
Virginia Kellogg (história).
Elenco James Cagney
Virginia Mayo
Edmond O'Brien
Género Policial
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

White Heat (br.: Fúria Sanguinária) é um filme estadunidense de 1949 do gênero "Policial", dirigido por Raoul Walsh. Roteiro de Ivan Goff e Ben Roberts, de uma história de Virginia Kellogg. Considerado um dos filmes de gângsters clássicos do cinema.

Elenco Principal[editar | editar código-fonte]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

James Cagney como "Cody Jarrett"

Cody Jarrett é um perverso e demente líder de uma quadrilha de criminosos. Casado com a infiel Verna, Jarrett é muito ligado à mãe dele, "Ma" Jarrett, igualmente criminosa, determinada e também sua confidente.

A gangue de Jarrett rouba um trem e na ação quatro condutores e um dos capangas de Jarrett morrem. Utilizando-se de informantes, a polícia descobre o esconderijo de Jarrett e o prende. Jarrett usa de um álibi (confessa um crime menor cometido na mesma hora do assalto ao trem) e pega uma pena de apenas três anos. Os agentes do Tesouro querem descobrir quem é o "Comerciante", um bandido que providencia a "lavagem de dinheiro" de Jarrett e colocam um agente disfarçado na cela do criminoso. Jarrett sofre um atentado na prisão, ordenado pelo seu braço-direito "Big Ed" Sommers que se tornara amante de Velma. É salvo pelo agente disfarçado, que usa o nome de Vic Pardo.

Jarrett consegue escapar com Pardo e na fuga mata o seu agressor e depois se vinga de "Big Ed". Com a quadrilha reunida, Jarrett planeja um assalto a uma fábrica química em Long Beach, Califórnia. Informada por Pardo, a polícia prepara a emboscada.

Citação[editar | editar código-fonte]

Cody Jarrett, no alto de um grande reservatório de gás esférico cercado pelas chamas, pouco antes de tudo explodir: "Made it, Ma! Top of the world!" ("Eu consegui, mãe! Estou no topo do mundo!")

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • O personagem Cody Jarrett pode ter sido baseado em Francis Crowley,um assassino de Nova iorque[1] que lutou com a polícia na primavera de 1931, aos dezenove anos de idade. Executado em 21 de janeiro de 1932, suas últimas palavras foram: "Mando meu amor para minha mãe ("Send my love to my mother.").Outra inspiração pode ter sido Arthur Barker, um quadrilheiro dos anos de 1930 e filho de Ma Barker.
  • O roubo do trem no filme é aparentemente baseado no roubo do Southern Pacific's "Gold Special", realizado pelos irmãos D'Autremont em 1923.
  • Em junho de 2008, o American Film Institute indicou os dez melhores filmes em cada gênero clássico e White Heat foi destacado como o quarto melhor filme de gângster.[2] A citação "Made it, Ma! Top of the world!" foi classificada em décimo oitavo lugar de um total de 100 melhores citações na lista dos cem anos de cinema da mesma instituição.
  • O célebre atleta americano Jim Thorpe tem uma participação no filme. Ele é o condenado que avisa o personagem de James Cagney sobre a morte da mãe. A cena foi parodiada em Johnny Dangerously.

Prêmios e homenagens[editar | editar código-fonte]

  • O filme foi indicado como melhor roteiro pelo Oscar; e melhor filme para o Prêmio Edgar Allan Poe.
  • Em 2003, White Heat foi selecionado para ser preservado pela Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos da América.

Notas[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]