William Bascom

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
William Bascom
folclore, Antropologia cultural
William Bascom
Dados gerais
Nome de nascimento William Russel Bascom
Nacionalidade Estados Unidos
Nascimento 23 de Maio de 1912
Local Princeton, Illinois
Morte 11 de Setembro de 1981 (69 anos)
Atividade
Campo(s) folclore, Antropologia cultural
Instituições Museu de Antropologia Lowie, Universidade da Califórnia em Berkeley
Alma mater Universidade Northwestern
Orientador(es) Melville J. Herskovits
Conhecido(a) por estudos de cultura e religião Yoruba; "quatro funções do folclore

William Russel Bascom (nasceu Princeton, Illinois, 23 de Maio, 1912 - faleceu 11 de Setembro, 1981) foi um folclorista, antropólogo, e diretor de museu dos Estados Unidos.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Bascom completou a sua B.A. na Universidade de Wisconsin-Madison, e obteve seu Ph.D. em antropologia na Universidade Northwestern por Melville J. Herskovits em 1939. Ele ensinou na Northwestern, Universidade de Cambridge, e a Universidade da Califórnia em Berkeley, onde também foi Diretor do Lowie Museum of Anthropology. Durante a Segunda Guerra Mundial, juntou-se ao O.S.S. e, juntamente com Ralph Bunche co-autor de um volume não assinado, A Pocket Guide to West Africa em 1943.

Bascom era um especialista na arte e na cultura da África Ocidental e da diáspora africana, especialmente a Yoruba da Nigéria. Vários de seus artigos sobre Folkloristics (Folkloristics é o estudo acadêmico formal do folclore) servem como textos nos cursos de pós-graduação em folclore.

Quatro funções do folclore[editar | editar código-fonte]

Em um artigo importante publicado em 1954, Bascom argumentou que o folclore pode servir quatro funções principais em uma cultura:

  • Folclore permite às pessoas escapar da repressão que lhes são impostas pela sociedade
  • Folclore valida cultura, justificando seus rituais e instituições para aqueles que executam e observa-os.
  • Folclore é um dispositivo pedagógico que reforça a moral e os valores e constrói sagacidade.
  • Folclore é um meio de aplicação de pressão social e exercendo controle social.

Obras mais importantes[editar | editar código-fonte]

  • "The Relationship of Yoruba Folklore to Divining," Journal of American Folklore (1943)
  • The Sociological Role of the Yoruba Cult-Group (1944)
  • Ponape: A Pacific Economy in Transition (1947)
  • "Four Functions of Folklore," Journal of American Folklore (1954)
  • "Urbanization Among the Yoruba," American Journal of Sociology (1955)
  • "Verbal Art," Journal of American Folklore (1955)
  • co-editor, with Melville J. Herskovits, Continuity and Change in African Culture (1959)
  • "Folklore Research in Africa," Journal of American Folklore (1964)
  • "The Forms of Folklore: Prose Narratives," Journal of American Folklore (1965)
  • The Yoruba of Southwestern Nigeria (1969)
  • Ifa Divination: Communication Between Gods and Men in West Africa (1969, recipient Pitrè International Folklore Prize)
  • African Art in Cultural Perspective: An Introduction (1973)
  • "Folklore, Verbal Art, and Culture," Journal of American Folklore (1973)
  • editor, African Dilemma Tales (1975)
  • editor, Frontiers of Folklore (1977)
  • Sixteen Cowries: Yoruba Divination from Africa to the New World (1980)

Fontes[editar | editar código-fonte]