AZ Phoenicis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
AZ Phoenicis
Dados observacionais (J2000)
Constelação Phoenix
Asc. reta 00h 50m 03,77s[1]
Declinação -43° 23′ 41,92″[1]
Magnitude aparente 6,476[1]
Características
Tipo espectral A9/F0III[1]
Cor (B-V) 0,288[1]
Variabilidade δ Scuti[2]
Astrometria
Velocidade radial 11,9 km/s[1]
Mov. próprio (AR) 6,65 mas/a[3]
Mov. próprio (DEC) 25,03 mas/a[3]
Paralaxe 10,1141 ± 0,0578 mas[3]
Distância 322,5 ± 1,8 anos-luz
98,9 ± 0,6 pc
Magnitude absoluta 1,65 ± 0,30[4]
Detalhes
Raio 2,70[3] R
Gravidade superficial log g = 3,78 ± 0,08 cgs[4]
Luminosidade 18,6+5,9
−4,5
[4] L
Temperatura 7278 ± 34[4] K
Metalicidade [Z] = +0,52 ± 0,15[4]
Outras denominações
AZ Phoenicis, CD-44 216, HR 239, HD 4849, HIP 3903, SAO 215254.[1]
AZ Phoenicis
Phoenix constellation map.png

AZ Phoenicis (HR 239) é uma estrela variável na constelação de Phoenix. Tem uma magnitude aparente visual média de 6,48,[1] estando próxima do limite de visibilidade a olho nu. Com base em medições de paralaxe pela sonda Gaia, está localizada a aproximadamente 323 anos-luz (99 parsecs) da Terra.[3] Sua magnitude absoluta é calculada em 1,65.[4]

AZ Phoenicis é uma variável Delta Scuti, apresentando pulsações estelares com um período único de 79,3 minutos,[5] fazendo seu brilho variar com uma amplitude de 0,015 magnitudes.[2] Sua variabilidade foi descoberta em 1977 por Werner Weiss a partir de observações com o telescópio de 50 cm no Observatório de La Silla.[6] AZ Phoenicis já foi classificada também como uma possível estrela Ap, o que permanece incerto, apesar da estrela apresentar sinais de alta concentração de metais;[5] a metalicidade medida da estrela é de cerca de 3 vezes a metalicidade solar.[4]

Esta estrela é classificada com um tipo espectral de A9/F0III,[1] correspondendo a uma gigante de classe A ou F. Com um raio estimado de 2,7 vezes o raio solar, está brilhando com 19 vezes a luminosidade solar a uma temperatura efetiva de 7 280 K.[4] As observações astrométricas da sonda Hipparcos detectaram uma aceleração significativa no movimento próprio de AZ Phoenicis, indicando que ela é uma binária astrométrica.[7]

Referências

  1. a b c d e f g h i «V* AZ Phe -- Variable Star of delta Sct type». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 11 de janeiro de 2019 
  2. a b Samus, N. N.; Kazarovets, E. V.; Durlevich, O. V.; Kireeva, N. N.; Pastukhova, E. N. (janeiro de 2009). «VizieR Online Data Catalog: General Catalogue of Variable Stars (Samus+, 2007-2017)». VizieR On-line Data Catalog: B/gcvs. Bibcode:2009yCat....102025S 
  3. a b c d e Gaia Collaboration: Brown, A. G. A.; Vallenari, A.; Prusti, T.; de Bruijne, J. H. J.; et al. (2018). «Gaia Data Release 2. Summary of the contents and survey properties». Astronomy & Astrophysics. 616: A1, 22 pp. Bibcode:2018A&A...616A...1G. arXiv:1804.09365Acessível livremente. doi:10.1051/0004-6361/201833051.  Catálogo Vizier
  4. a b c d e f g h Paunzen, E.; et al. (setembro de 2002). «On the Period-Luminosity-Colour-Metallicity relation and the pulsational characteristics of lambda Bootis type stars». Astronomy and Astrophysics. 392: 515-528. Bibcode:2002A&A...392..515P. doi:10.1051/0004-6361:20020854 
  5. a b Kreidl, T. J. (outubro de 1985). «Differential photometry of the δ Sct stars HR 151 and HR 239». Monthly Notices of the Royal Astronomical Society. 216: 1017-1023. Bibcode:1985MNRAS.216.1017K. doi:10.1093/mnras/216.4.1017 
  6. Weiss, W. W. (novembro de 1977). «HR 239 and HR 8676: Two delta Scuti-Type Variables». Information Bulletin on Variable Stars. 1364 (1). Bibcode:1977IBVS.1364....1W 
  7. Makarov, V. V.; Kaplan, G. H (maio de 2005). «Statistical Constraints for Astrometric Binaries with Nonlinear Motion». The Astronomical Journal. 129 (5): 2420-2427. Bibcode:2005AJ....129.2420M. doi:10.1086/429590