Abádidas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa.
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde março de 2015)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

Os Abádidas (em árabe: بنو عباد; transl.: Banu Abbad) foram uma dinastia árabe que surgiu no século XI no Al-Andalus, durante o período da anarquia em que se deu a decomposição do Califado de Córdova (756-1031). Governaram o reino taifa de Sevilha entre 1023 e 1091. Conhecida pelo brilho cultural de sua corte, a dinastia contou três soberanos sucessivos. O nome desta dinastia não deve ser confundido com os Abássidas de Bagdade.

A família dos Abádidas tinha se estabelecido em Sevilha durante a conquista árabe do século VIII.

A dinastia foi fundada em 1023 por Abu al-Qasim Muhammad ibn 'Abbad, um cádi (juiz religioso) que declarou Sevilha independente de Córdova. O seu filho, Abu 'Amr 'Abbad (1042-1069), mais conhecido pelo nome de al-Mu'tadid, alargou o território do reino com a conquista dos reinos de Huelva e Mértola (em 1044), bem como dos reinos taifas de Niebla, Saltés, Silves e Algarve (entre 1051 e 1052). Este rei foi também um poeta, tendo conquistado uma reputação de crueldade: em 1053 ele sufocou uma série de líderes berberes num banho de vapor, tendo depois se apoderado dos seus reinos (Arcos, Morón e Ronda).

O terceiro e último dos soberanos Abádidas foi Muhammad ibn 'Abbad al-Mu'tamid (1069-1095), natural de Beja, que fez de Sevilha capital das artes e da cultura, sendo também poeta. Em 1071 tomou Córdova que manteve até 1075; a cidade voltaria a estar sob seu domínio entre 1078 e 1091.

Com o avanço da Reconquista cristã em finais do século XI, os reinos de taifas do Al-Andalus viram-se submetidos à pressão militar. Em 1085 o rei Fernando I conquista Toledo aos muçulmanos. Vários soberanos do Al-Andalus decidem pedir aos Almorávidas do norte de África ajuda na luta contra os cristãos. Neste apelo participou Al-Mu'tamid, que terá comentado preferir morrer pastor no Magrebe a converter o Al-Andalus na morada do "infiel". Os Almorávidas aceitam e contribuem para a derrota dos cristãos na Batalha de Zalaca. Porém, em pouco tempo os Almorávidas viraram-se contra os seus anfitriões e em 1091 conquistam Sevilha. Apesar de ter defendido a cidade até ao fim, Al-Mu'tamid foi derrotado, acabando por ser desterrado para Aghmat, em Marrocos, onde se encontra hoje o seu túmulo.

Reis de Sevilha[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Encyclopedia Britannica 1911:Abbadides (em inglês)
  • Grande História Universal Ediclube, 2006.
  • Dicionário Universal Ilustrado, Ed. João Romano Torres & Cª.1911.
  • Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira.
  • Nova Enciclopédia Portuguesa, Ed. Publicações Ediclube, 1996.