Abelardo Fernando Montenegro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Abelardo Fernando Montenegro
Nome nativo Abelardo Fernando Montenegro
Nascimento 30 de maio de 1912
Crateús
Morte 26 de abril de 2010 (97 anos)
Fortaleza
Cidadania Brasil
Alma mater Liceu do Ceará, Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará
Ocupação escritor, professor, advogado, historiador, jornalista, sociólogo
Prêmios Academia Cearense de Letras
Empregador Universidade Federal do Ceará

Abelardo Fernando Montenegro, mais conhecido como Montenegro (Crateús, 30 de maio de 1912Fortaleza, 26 de abril de 2010) foi um professor, advogado, historiógrafo, jornalista, sociólogo e escritor.[1][2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Abelardo Fernando Montenegro foi um dos maiores autores destacados do Ceará no século XX. Montenegro chegou a escrever mais de 40 livros, e como resultado de todo esse trabalho, recebeu numerosos prêmios, comendas e medalhas.[3][4]

Em Aquiraz, fez seus primeiros estudos, tendo frequentado o Instituto São Luís e as Escolas Reunidas. Em Fortaleza, cursou o Colégio Cearense e o Colégio Castelo Branco. No entanto, concluiu o secundário no antigo Liceu do Ceará. E, ingressando na Faculdade de Direito do Ceará, diplomou-se em Ciências Jurídicas e Sociais, na turma de 1936.[5]

Iniciou sua vida profissional em Fortaleza, como professor, onde também ingressou na imprensa, como um dos redatores de O Povo

Ingressando no ministério público, tornou-se promotor da Comarca de Jaraguá do Sul, no interior de Santa Catarina. Em Curitiba, foi redator de ‘O Dia’. Como jornalista, colaborou em vários jornais e revistas do Ceará e de outros estados, a exemplo do Rio de Janeiro, onde escreveu para as páginas do ‘Correio da Manhã’ e ‘Diário de Notícias’.[6][7]

No início da década de 1940, deixou o Ceará e transferiu-se para São Paulo, tendo também residido no Rio de Janeiro, mas retornando ao Ceará em 1949. Professor fundador da Faculdade de Ciências Econômicas, onde lecionou, por 30 anos, a cadeira de Economia Internacional.

Aberlado Montenegro é considerado um grande explicador da cultura, da história, da formação da sociedade cearense.[8] Certa vez, afirmou:

“Aí está a minha obra, quase toda voltada para o estudo do Brasil e do Ceará. Aí estão meus livros com a pesquisa e a tentativa de interpretação de fatos, idéias e acontecimentos. Aí estão os frutos de minhas elucubrações, do labor inspirado sempre pelo amor à terra máter. Aí está a minha vida, parte da qual consumida nas redações dos jornais, nas bibliotecas, em cômodos de hotéis e pensões e nos trabalhos de campo, dedicada, invariavelmente, ao exame do trágico cotidiano, às perquirições da História, às investigações da Sociologia, às escogitações da Economia e do Direito. Inicio a descida da etária montanha como homem pobre, porque, em minhas andanças, só tive tempo de enriquecer o espírito e de fazer um pouco de luz sobre alguns recantos do nosso passado” .

Distinções[editar | editar código-fonte]

Foi eleito membro da Academia Cearense de Letras – onde ocupava a cadeira nº 10.[9]

Eleito sócio do Instituto Histórico do Ceará, foi empossado na noite do dia 20 de março de 1981, passando a ocupar a cadeira vaga com a morte do escritor Joaquim Braga Montenegro. Na oportunidade, foi saudado pelo escritor Mozart Soriano Aderaldo, o vice-presidente do Instituto do Ceará.[10]

Obra[editar | editar código-fonte]

  • Ruy Barbosa e a Revolução Industrial no Brasil, (1951),
  • Soriano de Albuquerque, um Pioneiro da Sociologia no Brasil, (1952),[11]
  • Parlamentarismo, Presidencialismo e Patriarcalismo, (1952),
  • Duas Teses, (1953),
  • O Romance Cearense, (1953),[12]
  • Ceará - Tentativas de Interpretação, (1953),
  • Tobias Barreto e Machado de Assis, (1954),
  • Antônio Conselheiro (1954),
  • Cruz e Souza e o Movimento Simbolista no Brasil, (1954),[13]
  • A Ânsia de Glória de Balzac e Outros Estudos, (1954),
  • História do Cangaceirismo no Ceará, (1955),
  • Introdução a Keyserling, (1955),
  • O Messianismo Russo, (1955),
  • O Elogio do Patrono, (1955),
  • Mercantilismo, Comércio Internacional e Bolsas, (1955),
  • Variações em Torno da Democracia, (1956),
  • A Ciência Política no Brasil e Outros Artigos, (1956),
  • Maquiavel e o Estado, (1957),[14]
  • Juarez Távora e a Revolução Nacional, (1957),
  • A Missão do Economista no Brasil, (1957),
  • Nacionalismo Racional, (1958),
  • A Corrupção do Trabalhismo, (1958),
  • A Praça do Ferreira, (1959),[15]
  • Nordeste e Sul: um Confronto, (1959),
  • História do Fanatismo Religioso no Ceará (1959),[16]
  • O Homem-Vassoura, (1959),
  • O Messianismo Alemão, (1963),
  • John Kennedy e a Cooperação Internacional, (1964),
  • História dos Partidos Políticos Cearenses, (1965),
  • Pontos de Economia Internacional, (1967),
  • Da Aliança Para o Progresso à Ação Para o Progresso, (1971),
  • Fanáticos e Cangaceiros, (1973),
  • Estudos de Economia Internacional, (1978),
  • Psicologia do Povo Cearense, (2000),[17]
  • O Ceará e o Profeta de Chuva, (2008),
  • Cearense e Judeu, (2010),[18]

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Recebeu inúmeras condecorações, dentre elas:[19][20]

  • Medalha de Prata Santos Dumont,
  • Medalha Comemorativa do Centenário de Clóvis Beviláqua (MEC),
  • Título de Professor Emérito da Universidade Federal do Ceará,
  • Prêmio Bibliografia (IHGU, de Uruguaiana, RS),
  • Prêmio Clio de História (Academia Paulistana de História)
  • Prêmio José de Barcelos (UFC),

Referências

  1. http://www.ceara.pro.br/cearenses/listapornomedetalhe.php?pid=32776
  2. http://www.construindoahistoria.com.br/2012_01_01_archive.html
  3. «Abelardo F. Montenegro». www.literaturabrasileira.ufsc.br. Consultado em 19 de julho de 2018 
  4. Montenegro, Abelardo Fernando (1959). História do fanatismo religioso no Ceará. [S.l.]: A. Batista Fontenele 
  5. Montenegro, Abelardo Fernando (1 de julho de 1959). «A importância da ciência política». Revista de Direito Público e Ciência Política. 2 (2): 205–239. ISSN 0556-5774 
  6. «Abelardo F. Montenegro publica O Romance». portal.ceara.pro.br (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2018 
  7. «´Fanáticos e Cangaceiros´ ganha primeira reedição - Caderno 3 - Diário do Nordeste». Diário do Nordeste. Consultado em 19 de julho de 2018 
  8. «Governador recebe 38 livros do escritor Abelardo Montenegro - Cidade - Diário do Nordeste». Diário do Nordeste. Consultado em 29 de setembro de 2018 
  9. «Antologia da Academia Cearense de Letras - Abelardo Fernando Montenegro» (PDF). academiacearensedeletras.org.br/. Consultado em 29 de setembro de 2018 
  10. Silva, Marcelo Gurgel Carlos da. «Releitura do Ceará segundo Abelardo Montenegro» (PDF). institutodoceara.org.br/. Consultado em 29 de setembro de 2018 
  11. Montenegro, Abelardo Fernando (1977). Soriano de Albuquerque, um pioneiro da sociologia no Brasil. [S.l.]: Impr. Universitária, Universidade Federal do Ceará 
  12. Montenegro, Abelardo Fernando (1953). O romance cearense. [S.l.]: A. Batista Fontenele 
  13. Montenegro, Abelardo Fernando (1988). Cruz e Sousa e o movimento simbolista no Brasil. [S.l.]: FCC Edições. ISBN 9788572820530 
  14. Montenegro, Abelardo Fernando (1957). Maquiavel e o Estado (em espanhol). [S.l.]: A. Bastista Fontenele 
  15. Montenegro, Abelardo Fernando (1959). A Praça do Ferreira: tentative de intepretação do Ceará-Moleque. [S.l.]: A. Batista Fontenele 
  16. Montenegro, Abelardo Fernando (1959). História do fanatismo religioso no Ceará. [S.l.]: A. Batista Fontenele 
  17. Montenegro, Abelardo Fernando (2000). Psicologia do povo cearense. [S.l.]: UFC, Casa de José de Alencar, Programa Editorial 
  18. Montenegro, Abelardo Fernando (2010). Cearense e judeu. [S.l.]: Expressão Gráfica e Editora. ISBN 9788575635773 
  19. http://www.feaac.ufc.br/missa-de-7-dia-do-professor-abelardo-fernando-montenegro/
  20. «A Literatura do Ceará Cultural». cearacultural.com.br. Consultado em 19 de julho de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.