O Povo (jornal de Fortaleza)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2016). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
O Povo
Capa O Povo.jpg
Capa da edição do dia 15 de fevereiro de 2014.
Razão social Empresa Jornalística O Povo S/A
Periodicidade Diária
Formato Tabloide
Sede Fortaleza, Ceará
 Brasil
Preço R$ 2,00 (ed. diária)
R$ 2,50 (ed. domingo)
Slogan Você presente
Fundação 7 de janeiro de 1928 (88 anos)
Presidente Luciana Dummar
Proprietário Grupo de Comunicação O Povo
Pertence a Grupo de Comunicação O Povo
Diretor Fátima Sudário
Editor Luciana Dummar
Editor-chefe Erick Guimarães
Editor de desporto Tânia Alves
Idioma (português brasileiro)
Circulação Regional
Página oficial O Povo

O Povo é um jornal brasileiro editado na cidade de Fortaleza. Pertence ao Grupo de Comunicação O Povo e foi fundado em 7 de janeiro de 1928. Em 2014, recebeu o Prêmio ExxonMobil de Jornalismo (na época ainda conhecido como Prêmio Esso) de criação gráfica (categoria jornal).[1]

História[editar | editar código-fonte]

O Povo foi fundado em 7 de janeiro de 1928 por Demócrito Rocha. O nome foi escolhido pelos próprios fortalezenses. Em suas 16 páginas iniciais, o jornal trazia artigos da nata da intelectualidade cearense como Rachel de Queiroz, que na época assinava "Rita de Queluz", Antônio Drumond, Filgueiras Lima, Jáder Moreira de Carvalho, Suzana de Alencar Guimarães, Beni Carvalho e outros.

Ao longo dos anos, O Povo passou por diferentes linhas editoriais. Instituiu, em 1997, o seu Conselho de Leitores, formado por representantes da sociedade civil, o Conselho se reúne bimestralmente para avaliar, criticar e sugerir pautas.

O Povo Online[editar | editar código-fonte]

O Povo Online foi fundado em 2001. No site, é possível ler o jornal O Povo na integra. Já a partir de 2010 podia ver além do jornal, os cadernos Buchicho e os classificados Populares. Em 2009, o site foi agregado ao UOL. A parceria com o portal acabou em 2010.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]