Instituto do Ceará

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde agosto de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Instituto do Ceará
Emblema oficial
Fundação 1887
Tipo Instituição privada de estudos de caráter científico, reconhecido de utilidade pública.
Estado legal Ativa
Propósito Compromisso com o desenvolvimento da cultura e das ciências no estado do Ceará e nacional e sua preservação e disponibilização à sociedade.
Sede Fortaleza  Ceará
Línguas oficiais Português
Sítio oficial http://www.institutodoceara.org.br

O Instituto do Ceará (Histórico, Geográfico e Antropológico) é uma instituição de estudos de caráter científico sobre diversos temas, em especial a história, a geografia e a antropologia.

História[editar | editar código-fonte]

Foi fundado em 1887, na cidade de Fortaleza e publica anualmente uma revista em formato de livro. O Barão de Studart é um dos seus principais benfeitores. Os sócios são vitalícios num total de 40. A entrada só ocorre quando morre algum sócio.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

O Instituto mantém uma biblioteca com 35.900 títulos catalogados aberta para o público, 17.797 informatizados, no programa biblivre. Sua hemeroteca foi recentemente organizada e catalogada, à disposição dos consulentes, sob prévia proposta de consulta. Dispõe de jornais do século XIX e século XX.

Possui ainda três auditórios: Auditório Barão de Studart, com ambiente tradicional, cadeiras para os sócios e assentos para 84 pessoas, com ar condicionado; Auditório Pompeu Sobrinho com estrutura moderna, cadeiras especiais para os sócios e autoridades e assentos para 170 pessoas, com refrigeração central; Auditório anexo à Biblioteca, com 48 lugares e refrigeração central.

Memorial Barão de Studart[editar | editar código-fonte]

O Memorial faz uma homenagem ao Barão de Studart, intelectual e principal fundador do Instituto e foi inaugurado em novembro de 2007. O espaço está dividido em três ambientes que contam a história do seu homenageado e também do Ceará e Fortaleza. A estrutura foi montada dentro dos padrões modernos de historiografia fazendo uso de variados recursos para transportar o visitando para os diversos momentos da história retratados.

Todas as publicações do Instituto, mapas, imagens, fotografias, cartas de Barão de Studart, de José de Alencar, do Senador Pompeu e do Padre Cícero criam uma mensagem antropológica, política, sociológica, histórica e do cotidiano dos espaços e pessoas apresentadas. A concepção cenográfica e museográfica do memorial é de André Scarlazzari, com curadoria de Lídia Sarmiento.

O Memorial Barão de Studart foi idealizado pelo escritor Eduardo Campos, ex-presidente do Instituto, falecido em setembro de 2007 e patrocinado pelo empresário Ivens Dias Branco.

Publicações[editar | editar código-fonte]

Almanaque do Ceará[editar | editar código-fonte]

Uma de suas publicações é a versão eletrônica do Almanaque do Ceará (Almanach do Ceará).

Revista[editar | editar código-fonte]

Desde 1887 publica a Revista do Instituto do Ceará.[1]

Membros[editar | editar código-fonte]

Ao longo dos anos o Instituto foi aumentando o número de sócios que foi de início 12 e alcançou o número de 40.

Fundadores[editar | editar código-fonte]

Atuais[editar | editar código-fonte]

Esta lista esté organizada por ordem de antiguidade.

  • 1 Paulo Fernandes Bonavides
  • 2 Zélia Sá Viana Camurça
  • 3 Pedro Alberto de Oliveira Silva
  • 4 Melquíades Pinto Paiva
  • 5 Francisco Fernando Saraiva Câmara
  • 6 Eduardo de Castro Bezerra Neto
  • 7 Carlos Mauro Cabral Benevides
  • 8 Paulo Ayrton Araújo
  • 9 Vladir Pontes Menezes
  • 10 Paulo Elpídio de Menezes Neto
  • 11 José Liberal de Castro
  • 12 Miguel Ângelo de Azevedo (Nirez)
  • 13 Francisco Sadoc de Araújo
  • 14 Eduardo Diatahy Bezerra de Menezes
  • 15 Pedro Sisnando Leite
  • 16 Gisafran Nazareno Mota Jucá
  • 17 Raimundo Elmo de Paula Vasconcelos
  • 18 Rejane Maria Vasconcelos Accioly de Carvalho
  • 19 Francisco Ésio de Sousa
  • 20 José Augusto Bezerra
  • 21 José Filomeno Moraes Filho
  • 22 Ednilo Gomes de Soárez
  • 23 Maria Clélia Lustosa Costa 
  • 24 Fernando Luiz Ximenes Rocha
  • 25 Lucio Gonçalo de Alcântara
  • 26 Juarez Fernandes Leitão
  • 27 Affonso Taboza Pereira
  • 28 Angela Maria Rossas Mota De Gutiérrez
  • 29 Francisco Adegildo Férrer
  • 30 Cid Sabóia de Carvalho
  • 31 Geová Lemos Cavalcante
  • 32 Osmar Maia Diógenes
  • 33 Eustógio Wanderley Correia Dantas
  • 34 Marcelo Gurgel Carlos da Silva
  • 35 Luciano Pinheiro Klein Filho
  • 36 Isabelle Braz Peixoto da Silva
  • 37 Antônio Cláudio Ferreira Lima 
  • 38 Glória Maria dos Santos Diógenes
  • 39 Ubiratan Diniz de Aguiar
  • 40 José Euripedes Maia Chaves Júnior 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.
  1. BRAGA, Renato. Dicionário Geográfico e Histórico do Ceará. Fortaleza: Imprensa Universitária do Ceará, 1964