Academia Friburguense de Letras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Academia Friburguense de Letras
(AFL)
Fundação 22 de junho de 1947 (70 anos)
Tipo Associação literária
Sede Casa de Júlio Salusse
Praça Getúlio Vargas
Centro - Nova Friburgo - RJ Brasil
Membros 40
Línguas oficiais Português
Presidente Tereza Malcher

Academia Friburguense de Letras (AFL) é um órgão literário brasileiro localizado em Nova Friburgo e fundado em 22 de junho de 1947[1].

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em 22 de junho de 1947, poucos dias antes de completar dois anos do término da segunda guerra mundial, um grupo de intelectuais, tendo à frente o Dr. Rudá Brandão de Azambuja e o Professor Messias de Moraes Teixeira, duas figuras atuantes do setor cultural da época em Nova Friburgo, criam a Academia Friburguense de Letras, uma associação, que hoje é uma referência na cidade. Também conhecida como a Casa de Júlio Salusse, a AFL, seguindo os moldes da Academia Brasileira de Letras, é composta de quarenta cadeiras de provimento vitalício. São escritores, poetas, jornalistas, professores e profissionais liberais do município que emprestam seu talento às reuniões e eventos promovidos na casa.

Desde a primeira reunião, realizada ao ar livre, em plena Praça 15 de Novembro (atual Getúlio Vargas), até os dias de hoje, a Academia vem cumprindo com a proposta de incentivar a atividade literária, educativa e cultural da cidade[2].

A instituição foi reconhecida de utilidade pública pela Câmara Municipal de Nova Friburgo, conforme Resolução nº 180 de 04 de abril de 1952 e pela Lei nº 1711 de 05 de outubro de 1952 da ALERJ - Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.

Anexo Jovem[editar | editar código-fonte]

A Academia Friburguense de Letras, através da reforma estatutária acontecida em 2016, criou o Anexo Jovem para acolher escritores entre 16 e 29 anos. São 15 cadeiras que têm como patronos fundadores, ex-presidentes e acadêmicos de relevante participação na vida da Academia, que em 22 de junho completará 70 anos de existência.

No dia 31 de março de 2017, no plenário da Câmara Municipal, foram empossados os cinco primeiros jovens escritores que se submeteram ao processo de seleção que, dentre outros requisitos, exige ter, pelo menos, um livro publicado.

Brasão e Lema[editar | editar código-fonte]

O brasão da Academia Friburguense de Letras consta de um livro sobre um fundo azul, com a inscrição: “Cultuar a arte é sublimar o espírito”, lema de autoria de Rudá Brandão de Azambuja, um dos fundadores da instituição, conforme registrado em ata.

Patrono[editar | editar código-fonte]

O patrono da Academia Friburguense de Letras é o poeta Júlio Mário Salusse, nascido onde hoje se localiza o município de Bom Jardim, em 30 de março de 1872 e falecido em 1948. Sua vida é envolta em lendas e a maior parte de sua obra está desaparecida. Ganhou fama por seu poema “Cisnes”, soneto inspirado provavelmente por Laura de Nova Friburgo, filha de Bernardo Clemente Pinto Sobrinho, Conde de Nova Friburgo. Os cisnes representam, também, um dos símbolos da academia, junto ao brasão com a inscrição do lema da instituição.

Fundadores[editar | editar código-fonte]

01 Rudá Brandão Azambuja
02 Messias de Moraes Teixeira
03 José Côrtes Coutinho
04 Jamil El-Jaick
05 Álvaro Almeida do Vale
06 Tarcísio Tupinambá Gomes
07 João Baptista de Moraes
08 Luiz de Gonzaga Malheiros
09 Afonso Freire
10 Oscar Goulart Monteiro
11 Jaime de Siqueira Bittencourt
12 Francisco José dos Santos Werneck

Galeria dos Presidentes[editar | editar código-fonte]

Período Nome
1947 - 1950 Oscar Goulart Monteiro
1951 - 1952 Rudá Brandão Azambuja
1953 -       José Côrtes Coutinho
        - 1954 Rudá Brandão Azambuja
1955 - 1956 Altino Costa
1955 - 1956 Daniel de Carvalho
        - 1958 Altino Costa
1959 - 1965 Juvenal Marques
1965 - 1966 Humberto El-Jaick
1966 - 1967 Augusto Cláudio Ferreira
1968 - 1969 Messias de Moraes Teixeira
1970 - 1971 Daniel de Carvalho
1972 - 1973 Juvenal Marques
1973 - 1974 Messias de Moraes Teixeira
1975 - 1976 Daniel de Carvalho
1976 - 1980 Antônio Carlos Vitiello
1982 - 1983 Antônio Carlos Vitiello
1983 - 1984 Elio Monnerat Solon de Pontes
1984 - 1985 Daniel De Carvalho
1985 - 1986 Hélio Albuquerque De Lima Jr.
1987 - 1992 Antonio Vitiello
1988 - 1989 Hélio Albuquerque De Lima Jr.
1989 - 1990 José Côrtes Coutinho
1993 - 1995 Elio Monnerat Solon de Pontes
1996 - 1997 Hélio Albuquerque Lima Júnior
1998 - 1999 Dilva Maria de Moraes
2000 -       Maria José Braga Cavalcante
2000 -       Paulo Jordão Bastos
2000 - 2001 Antônio Carlos Vitiello
2001 - 2004 Antônio Francisco Furtado do Amaral
2005 - 2007 Augusto Carlos Curvello de Muros
2008 - 2012 Aécio Alvesda Costa
2013 - 2014 Antônio Carlos Vitiello
2015 - 2016 Robério José Canto
2017 - 2018 Tereza Malcher (atual)

Acadêmicos atuais[editar | editar código-fonte]

Cadeira Patrono Acadêmico
01 Afrânio Peixoto Anna Braga Asth
02 Alberto de Oliveira (vaga)
03 Alberto Torres Alexandre Gazé
04 Alphonsus de Guimarães Robério José Canto
05 Aluísio Azevedo (vaga)
06 Augusto dos Anjos Hamilton Werneck
07 Basílio da Gama Ronaldo de Carvalho Miguel
08 Carlos de Laet Irapuan Teixeira Guimarães
09 Casimiro de Abreu Ordilei Alves da Costa
10 Castro Alves Leila Alves Lopes Silva Mello
11 Cruz e Souza Ricardo Lengruber
12 Ernesto Carneiro Ribeiro João Raimundo de Araújo
13 Euclides da Cunha Dirceu Badini Martins
14 J.F. Santos Werneck Larissa de Mello Costa
15 Farias Brito Armindo Ladário Muller
16 Gonçalves Dias Dilva Maria de Moraes
17 Graça Aranha Álvaro Ottoni de Menezes
18 Guimarães Passos Pe. Luiz Cláudio Azevedo de Mendonça
19 Henrique Braune Zamith José El-Jaick
20 Humberto de Campos Dirce Tavares Montecchiari
21 Inglês de Souza João Machado Evangelho
22 Joaquim Nabuco Cármine Antônio Savino Filho
23 José de Alencar João Hélio Rocha
24 José Navega Antônio Rosalvo Acciolly
25 José do Patrocínio Rafael Llano Cifuentes
26 José Veríssimo Franci Machado Darigo
27 Júlia Lopes de Almeida Tereza Malcher (Presidente)
28 Júlio Salusse Wanda Barroso Borges
29 Machado de Assis Edson de Castro Lisboa
30 Monteiro Lobato Antônio Vitiello
31 Olavo Bilac Janaína Botelho
32 Oliveira Lima Maria Beltrão
33 Oscar Goulart Monteiro (vaga)
34 Paulo Setúbal Alberto Abib Lima Wermelinger
35 Raymundo Correa Sebastião Antônio Bastos de Carvalho
36 Raul de Leoni (vaga)
37 Rui Barbosa Antônio Fernando Carvalho
38 Sylvio Romero George dos Santos Pacheco
39 Tobias Barreto Marcelo Cerqueira
40 Visconde de Taunay Paulo Jordão Bastos

Acadêmicos (Anexo Jovem)[editar | editar código-fonte]

Cadeira Patrono Acadêmico
01A Messias de Moraes Teixeira Brenno Castro
02A Rudá Brandão Azambuja Thales Amaral
03A José Côrtes Coutinho Ania Gevezier
04A Luiz Gonzaga Malheiros Isabelle Sarruf
05A Jamil El-Jaick Rachel Ventura
06A Juvenal Marques (vaga)
07A Augusto Carlos Curvelo de Muros (vaga)
08A Aécio Alves da Costa (vaga)
09A Élio Monnerat Solon de Pontes (vaga)
10A Humberto El-Jaick (vaga)
11A Daniel de Carvalho (vaga)
12A Lurdes Gonçalves (vaga)
13A Dom Clemente Isnard (vaga)
14A Rodolpho Abbud (vaga)
15A Yedda Pereira dos Santos (vaga)

Publicações[editar | editar código-fonte]

A Academia Friburguense de Letras publica semestralmente a revista Letras Friburguenses, com obras dos acadêmicos e informações sobre a atuação do sodalício em Nova Friburgo e região, e um informativo bimestral.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Academia Friburguense de Letras completa hoje 63 anos de fundação». Nova Friburgo. A Voz da Serra. 22 de junho de 2010. Consultado em 6 de agosto de 2015  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)
  2. Prefeitura Municipal de Nova Friburgo. (30 de março de 2016) "Membros da Academia Friburguense de Letras visitam escola em Conquista". Prefeitura Municipal de Nova Friburgo. Visitado em 19 de abril de 2016.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]