Afonso Brazza

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Afonso Brazza
Nome completo José Afonso dos Santos Filho
Outros nomes Rambo do Cerrado
Nascimento 11 de abril de 1955
São João do Piauí
Morte 29 de julho de 2003 (48 anos)
Brasília
Atividade 1975 - 2003
IMDb: (inglês)

José Afonso dos Santos Filho, também conhecido como Afonso Brazza e Rambo do Cerrado, (São João do Piauí, 17 de abril de 1955Gama, 29 de julho de 2003) foi um ator e cineasta brasileiro.

Teve infância difícil no Gama, região administrativa do Distrito Federal, para onde seus pais migraram. Faleceu com apenas 48 anos, vítima de parada cardiorrespiratória causada por um câncer no esôfago.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Aos doze anos, em 1969, deixa o Gama em direção a São Paulo, onde conhece José Mojica Marins, o Zé do Caixão, que o integra ao meio cinematogáfico. Trabalha numa pastelaria de manhã e, à tarde, frequenta a "boca do lixo", participando da equipe técnica e elenco de produções assinadas por David Cardoso, Tony Vieira e Ozualdo Candeias.

De volta a Brasília, casado com a atriz Claudete Joubert, tornou-se bombeiro por profissão, mas resolve ser cineasta por opção. Depois de algumas incursões solitárias, o casal Brazza e Joubert estreiam em Inferno no Gama (1993). Com parcos recursos, o cineasta filmava com negativos quase vencidos.

Perguntado sobre a fama, respondeu: "Eu não quero fama. Eu quero estar sempre na memória das pessoas, mas lentamente. A fama leva à destruição, é instantânea e, por isso mesmo, faz mal, faz você passar por cima de tudo, inclusive dos amigos. A fama é curta. Eu quero admiração e respeito. é uma fama simples, do meu jeito".

Seu filme Tortura Selvagem custou 240 mil reais, um recorde para os padrões de Brazza. Em Brasília, o filme se manteve em uma sala de cinema por quatro semanas, com mais de dois mil ingressos vendidos, performance não alcançada por seus concorrentes do momento: Memórias Póstumas, de André Klotzel, e Domésticas, de Fernando Meirelles e Nando Olival.

Ao falecer, Brazza deixou "Fuga sem Destino", seu ultimo filme inacabado. Ainda no leito do hospital pediu ao amigo e cineasta Pedro Lacerda para que não deixasse seu filme parado. Pedro Lacerda aceitou o desafio e em 2006 concluiu Fuga Sem Destino, que teve sua estreia no festival de Brasília com a presença de todo o elenco e também do ator Selton Mello.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Como diretor:

  • 2002 - Fuga sem destino
  • 2001 - Tortura selvagem - A grade
  • 1998 - No eixo da morte
  • 1995 - Gringo não perdoa, mata
  • 1993 - Inferno no Gama
  • 1991 - Santhion nunca morre
  • 1985 - Os Navarros em Trevas de Pistoleiros entre Sexo e Violência
  • 1982 - O matador de escravos

Como ator:

  • 2002 - Fuga sem destino
  • 2001 - Tortura selvagem - A grade
  • 2000 - Surfista invisível (curta-metragem)
  • 1998 - No eixo da morte
  • 1995 - Gringo não perdoa, mata
  • 1993 - Inferno no Gama
  • 1991 - Santhion nunca morre
  • 1985 - Os Navarros em Trevas de Pistoleiros entre Sexo e Violência
  • 1982 - O matador de escravos
  • 1977 - As Amantes de um Canalha
  • 1976 - O Trapalhão no Planalto dos Macacos
  • 1976 - Traídas pelo Desejo
  • 1975 - A Filha do Padre

Ligações externas[editar | editar código-fonte]