Agostinho Marques Perdigão Malheiro (filho)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agostinho Marques Perdigão Malheiro (Campanha, 5 de julho de 1824Rio de Janeiro, 3 de julho de 1881), foi um jurisconsulto, escritor e historiador brasileiro[1].

Filho do conselheiro e ex-ministro do Supremo Tribunal de Justiça, Agostinho Marques Perdigão Malheiro, e de sua mulher D. Urbana Cândida dos Reis Perdigão, tornou-se Fidalgo da Casa Imperial, Cavaleiro da Ordem de Cristo, e Comendador da mesma Ordem pelo decreto imperial de 30 de janeiro de 1866. Bacharelou-se em letras pelo Imperial Colégio de D. Pedro II, no Rio de Janeiro, onde passou a advogar desde 1850. Obteve doutorado em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade de São Paulo. Sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico do Brasil, e do Instituto dos Advogados Brasileiros, no qual foi eleito presidente algumas vezes. [2]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Indice chronologico dos factos mais notaveis da Historia do Brasil desde seu descobrimento em 1500 até 1849 (1853)
  • Commentario a lei n. 463 de 2 de setembro de 1847 sobre successão dos filhos naturaes e sua filiação. Rio de Janeiro, 1857.
  • Manual do procurador dos feitos da fazenda nacional nos juizos de primeira instancia. Rio de Janeiro, 1859
  • A escravidão no Brasil: ensaio historico-juridico-social (1866)
  • Repertório ou indice alfabético da reforma hypothecaria e sobre as sociedades de credito rural. Rio de Janeiro, 1865. 72 pp.
  • Supplemento ao Manual do procurador dos feitos da fazenda nacional, Rio de Janeiro, 1870.
  • Successão dos filhos naturaes. Rio de Janeiro, 1872.

Referências

  1. BLAKE, Augusto Victorino Alves Sacramento (1883). Diccionario Bibliographico Brazileiro. I. Rio de Janeiro: Typographia Nacional 
  2. SILVA, Inocêncio Francisco da, et al (1867). Diccionario bibliographico portuguez: Supplemento I : A-B. 6. Rio de Janeiro: [s.n.] pp. 14–15 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]