Hodeida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Al Hudaydah)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde outubro de 2017).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Hodeida
—  Cidade  —
Hodeida está localizado em: Iémen
Hodeida
Localização de Hodeida no Iêmem
Coordenadas 14° 48' 08" N 42° 57' 04" E
Província Hodeida
Altitude 17 m
População
 - Total 400 000
Fuso horário YST (UTC+3) (UTC)

Hodeida[1] (em árabe: الحديدة; transl.: Al Hudaydah) é a quarta maior cidade do Iêmem, com uma população de 400 000 pessoas. É a capital da província (mohafazah) de Hodeida. Situada no mar Vermelho, é um porto importante, exportador de café, algodão, tâmaras e peles. A cidade se desenvolveu como um porto marítimo na metade do século XIX pelos turcos otomanos.

Em 1914, durante a Primeira Guerra Mundial, tropas alemãs lideradas por um certo major Freiherr Othmar von Stotzingen, estabeleceram uma estação de telecomunicações que foi utilizada durante a Revolta Árabe para transmitir informações de Istambul até a África Oriental Alemã, assim como propaganda para o Sudão, a Somalilândia e a Abissínia.[2]

Após um incêndio desastroso destruir boa parte da cidade, em janeiro de 1961, foi reconstruída, especialmente as zonas portuárias, com auxílio soviético. Uma auto-estrada ligando Hodeida a Saná, a capital do país, foi concluída no mesmo ano. A cidade ainda foi a sede de uma base naval soviética nas décadas de 1970 e 1980.

A região em torno de Hodeida tem um grande número de lugares históricos, especialmente Zabide, considerada como uma das mais importantes cidades islâmicas do mundo. A cidade não é grande, porém tem mais de cem mesquitas, além de uma antiga universidade.[carece de fontes?] O escritor malaio Abdalá ibne Abul Cadir visitou Hodeida em suas peregrinações a Meca, em 1854, e descreveu a cidade em seu relato de viagem, mencionando que o hábito de se mascar o khat era dominante nesta cidade então.[3]

Referências

  1. Editores 1987, p. 200; 202.
  2. Waugh, Sir Telford (1937). Royal Central Asian Journal Volume XXIV part II. [S.l.: s.n.] 313 páginas  traduzindo o relato alemão dado para o jornal alemão Orient Rundschau.
  3. Ché-Ross, Raimy. A viagem a Meca de Munshi Abdullah: Uma Introdução Preliminar e Tradução Comentada. (em inglês) Indonesia & the Malay World; Jul2000, Vol. 28 Issue 81, p196

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Editores (1987). Grande enciclopédia portuguesa e brasileira. Lisboa: Editorial Enciclopédia 
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia do Iémen é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Hodeida