Aliança dos Verdes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Aliança dos Verdes
Vihreä liitto
Gröna Förbundet
Presidente Maria Ohisalo
Secretário Veli Liikanen
Fundação 28 de fevereiro de 1987
Sede Helsínquia,  Finlândia
Ideologia Política verde[1][2][3]
Liberalismo verde[4]
Ecologismo
Ambientalismo
Liberalismo social[4]
Ecofeminismo[4]
Reformismo[4]
Direitos dos animais[4]
Pró-Europeísmo[5]
Espectro político Centro a Centro-esquerda[6]
Membros (2020) 9 000[7]
Afiliação internacional Global Verde
Afiliação europeia Partido Verde Europeu
Grupo no Parlamento Europeu Grupo dos Verdes/Aliança Livre Europeia
Parlamento da Finlândia
20 / 200
Parlamento Europeu
3 / 14
Deputados Municipais
536 / 8 999
Cores Verde e Branco
Página oficial
www.vihreat.fi/

A Aliança dos Verdes (em finlandês: Vihreä liitto e em sueco: Gröna förbundet) é um partido ecologista da Finlândia, fundado em 1987.[8] A presidente do partido é Maria Ohisalo (2019-).[9]

Ideologia e políticas[editar | editar código-fonte]

A Aliança dos Verdes não se define de acordo com a divisão tradicional esquerda-direita, mas usa a ideia dos Verdes alemães de que os Verdes não estão nem à esquerda nem à direita, mas à frente"[10][4]. As opiniões económicas dos membros variam entre esquerda e direita[4]. No entanto, os membros do partido, em média, colocam o seu partido à esquerda do Partido Social-Democrata da Finlândia e à direita da Aliança de Esquerda. Em comparação com alguns outros partidos verdes europeus, os verdes da Finlândia são visivelmente mais pró-europeus e centristas.

De acordo com um estudo de 2009 sobre as respostas da máquina eleitoral dos candidatos na Universidade de Tampere, os Verdes e os Comunistas estavam próximos de certas políticas de proteção ambiental e regulamentação económica, mas o Partido Social-Democrata da Finlândia e a Aliança de Esquerda, por exemplo, eram adversários mais fortes da economia de mercado do que ambos[11]. O antigo líder do partido Ville Niinistö contestou esta interpretação[12]. Ele mesmo descreveu os Verdes como um movimento liberal de esquerda ou social-liberal[13].

No seu programa de princípios, os Verdes criticaram tanto a economia de mercado quanto o socialismo, porque o partido acredita que nenhum sistema económico leva em conta o meio ambiente, os países em desenvolvimento e as gerações futuras, ou os valores espirituais intangíveis, mas se concentram demais no crescimento monetário[14]. No seu programa de princípios, os Verdes decidiram apoiar uma economia moderada que respeite o meio ambiente e opere de forma sustentável de uma geração para a outra[15]. Na sua agenda política para 2010-2014, os Verdes não veem o multiculturalismo como uma ideologia, mas como um facto[16]. Além disso, o programa do partido prioriza uma renda básica universal. No seu Programa de Princípios de 2006, a Aliança Verde declarou-se um partido feminista e multicultural[17].

O partido é um dos maiores defensores do casamento entre pessoas do mesmo sexo. O partido também é distinto na sua oposição ao alistamento universal masculino e quer optar por uma versão seletiva e neutra em termos de género. O objetivo final dos verdes é o serviço militar voluntário.

Na primavera de 2018, o partido propôs reduzir a idade de voto para 15 anos[18].

Segundo os Verdes, o uso de drogas ilícitas e a posse de pequenas quantidades não devem ser penalizados. Os Verdes, por exemplo, apoiam uma iniciativa de cidadãos para abolir a pena para o consumo de cannabis. Em vez disso, o tráfico de drogas deve ser punível[19].

Resultados eleitorais[editar | editar código-fonte]

Eleições legislativas[editar | editar código-fonte]

Data Líder CI. Votos % +/- Deputados +/- Status
1983 8.º 43 754
1,47 / 100,00
2 / 200
Oposição
1987 Kalle Könkkölä 8.º 115 988
4,03 / 100,00
Aumento2,56
4 / 200
Aumento2 Oposição
1991 Heidi Hautala 5.º 185 894
6,82 / 100,00
Aumento2,79
10 / 200
Aumento6 Oposição
1995 Pekka Haavisto 5.º 181 198
6,52 / 100,00
Baixa0,30
9 / 200
Baixa1 Governo
1999 Satu Hassi 5.º 194 846
7,27 / 100,00
Aumento0,75
11 / 200
Aumento2 Governo
2003 Osmo Soininvaara 5.º 223 564
8,01 / 100,00
Aumento0,74
14 / 200
Aumento3 Oposição
2007 Tarja Cronberg 5.º 234 429
8,46 / 100,00
Aumento0,45
15 / 200
Aumento1 Governo
2011 Anni Sinnemäki 6.º 213 172
7,25 / 100,00
Baixa1,21
10 / 200
Baixa5 Governo (2011–2014)
Oposição (2014–2015)
2015 Ville Niinistö 5.º 253 102
8,53 / 100,00
Aumento1,28
15 / 200
Aumento5 Oposição
2019 Pekka Haavisto 5.º 354 194
11,49 / 100,00
Aumento2,96
20 / 200
Aumento5 Governo

Eleições presidenciais[editar | editar código-fonte]

Data Candidato apoiado 1.ª Volta 2.ª Volta
CI. Votos % CI. Votos %
2000 Heidi Hautala 5.º 100 740
3,29 / 100,00
2006 4.º 105 248
3,49 / 100,00
2012 Pekka Haavisto 2.º 574 275
18,76 / 100,00
2.º 1 077 425
37,41 / 100,00
2018 2.º 371 254
12,40 / 100,00

Eleições europeias[editar | editar código-fonte]

Data Cabeça de lista CI. Votos % +/- Deputados +/-
1996 Tuija Brax 5.º 170 670
7,59 / 100,00
1 / 16
1999 Satu Hassi 4.º 166 786
13,43 / 100,00
Aumento5,84
2 / 16
Aumento1
2004 4.º 172 668
10,43 / 100,00
Baixa3,00
1 / 14
Baixa1
2009 Heidi Hautala 4.º 206 439
12,40 / 100,00
Aumento1,97
2 / 13
Aumento1
2014 5.º 161 263
9,33 / 100,00
Baixa3,07
1 / 13
Baixa1
2019 2.º 292 512
15,99 / 100,00
Aumento6,66
2 / 13
3 / 14
Aumento1

Aumento1

Referências

  1. http://parties-and-elections.eu/finland.html
  2. Annesley, Claire (11 de janeiro de 2013). A Political and Economic Dictionary of Western Europe (em inglês). [S.l.]: Routledge 
  3. Caramani, Daniele; Caramani, Chair of Comparative Politics Head of the Department of Political Science Co-Director of the Institute of Political Science and Vice-Dean School of Economics and Political Science Daniele (29 de março de 2004). The Nationalization of Politics: The Formation of National Electorates and Party Systems in Western Europe (em inglês). [S.l.]: Cambridge University Press 
  4. a b c d e f g «EU». europarlamentti.info. Consultado em 26 de dezembro de 2020  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome ":0" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  5. Raunio, Tapio; Tiilikainen, Teija (2003). Finland in the European Union (em inglês). [S.l.]: Psychology Press 
  6. https://books.google.pt/books?id=TZF8AgAAQBAJ&pg=PA260&redir_esc=y#v=onepage&q&f=false
  7. «Tavoitteet». Vihreät (em finlandês). Consultado em 26 de dezembro de 2020 
  8. «Gröna» (em sueco). Uppslagsverket Finland (Enciclopédia Finlândia). Consultado em 16 de junho de 2019 
  9. «Maria Ohisalo» (em inglês). Statsrådet - Valtioneuvosto - Finnish Government. Consultado em 17 de dezembro de 2019 
  10. Välimäki, Pauli; Brax, Anne (1991). Vihreä ABC-kirja. [S.l.]: Vihreä liitto. p. 56. ISBN 951-95840-1-3 
  11. «Vihreiden ja kommunistien eurovaaliehdokkailla samoja näkemyksiä». Yle Uutiset (em finlandês). Consultado em 26 de dezembro de 2020 
  12. «Ville Niinistö: Vihreät eivät ole kommunisteja». Yle Uutiset (em finlandês). Consultado em 26 de dezembro de 2020 
  13. «Konservatismi ja liberalismi -kyselyn vastaukset». niin & näin (em finlandês). Consultado em 26 de dezembro de 2020 
  14. Vihreän liiton periaateohjelma, versio toukokuu 1990. [S.l.]: Vihreä liitto. 1990. ISBN 951-95840-2-1 
  15. «Vihreiden periaateohjelma – Vastuu, vapaus,välittäminen» (PDF) 
  16. «Vihreä tehtävä 2010–2014 - poliittinen ohjelma | Vihreät - De Gröna». web.archive.org. 12 de fevereiro de 2015. Consultado em 26 de dezembro de 2020 
  17. «Tehtävänä reilu muutos» (PDF) 
  18. «Vihreiden puoluehallitus: Äänestysikäraja laskettava 15 vuoteen». Ilta-Sanomat (em finlandês). 27 de maio de 2018. Consultado em 26 de dezembro de 2020 
  19. «Ohisalo kannabiksesta:"Laittomien päihteiden käytöstä ja pienten määrien hallussapidosta ei pidä rangaista"». Ilta-Sanomat (em finlandês). 30 de outubro de 2019. Consultado em 26 de dezembro de 2020 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]