Alissa White-Gluz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alissa White-Gluz
Informação geral
Nome completo Alissa White Gluz
Nascimento 31 de julho de 1985 (32 anos)
Local de nascimento Montreal, Canadá
Género(s) Death metal melódico
Instrumento(s) Voz
Extensão vocal Gutural
Período em atividade 2004 - presente
Gravadora(s) Century Media
Afiliação(ões) Arch Enemy
The Agonist
Kamelot
Delain

Alissa White-Gluz (Montreal, Quebec, 31 de julho de 1985) é uma cantora e compositora nascida no Canadá, vocalista da banda sueca de death metal melódico Arch Enemy, desde 2014.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Alissa foi uma das fundadoras da banda canadiana The Tempest que depois mudou de nome para The Agonist, em 2004. Em 2014, é convidada a integrar a banda sueca Arch Enemy pela própria ex-vocalista, Angela Gossow, que se manteve nos Arch Enemy como manager.

É reconhecida no mundo do Metal por ser uma das poucas mulheres que usa vocal gutural como estilo predominante, sendo este mais usado por vocalistas masculinos.

Segue a ética vegan, que se rege por acções contra a exploração dos animais e do meio ambiente por meio da agropecuária. É ainda seguidora de um estilo de vida straight edge,[2] que se rege pelo não consumo de drogas, tabaco e álcool.[3][4][5][6]

No final de 2016 anuncia que está a trabalhar num álbum a solo, no qual abordará outros estilos e uma voz mais limpa.[7]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Com Arch Enemy[editar | editar código-fonte]

Alissa em 2016

Com The Agonist[editar | editar código-fonte]

Participações[editar | editar código-fonte]

Activismo[editar | editar código-fonte]

Alissa é uma forte activista pelos direitos dos animais, pelo que procura boicotar tudo o que possa considerar violência contra os mesmos, incluindo o boicote a zoos e a circos. Segue uma ética vegan desde os 13 anos, pelo que não come, nem usa nenhum produto de origem animal ou que seja produzido através da exploração dos animais. Recebeu um Libby award, atribuído pela PETA, pelo seu trabalho e campanhas contra a caça das baleias canadianas.[8][9][10][11] Rejeita tudo o que implique a violência, mesmo contra si própria, seguindo uma vida straight edge, recusando o consumo de tabaco, drogas e álcool. É também activista pelas causas do ambiente, pelo que evita produtos que tenham sido obtidos por indústrias agressivas, mesmo em relação à exploração laboral, como na produção do café e vestuário.[12]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]