Kamelot

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde janeiro de 2012). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Kamelot
Kamelot ao vivo em Pratteln, 2009
Informação geral
Origem Tampa, Flórida
País  Estados Unidos
Gênero(s) Power Metal, Metal Sinfônico, Metal Progressivo
Período em atividade 1991 - presente
Integrantes Tommy Karevik
Thomas Youngblood
Alex Landenburg
Sean Tibbets
Oliver Palotai
Página oficial kamelot.com

Kamelot é uma banda formada em 1991 na cidade de Tampa, Flórida, Estados Unidos, que abrange os gêneros power metal, metal progressivo e metal sinfônico. A banda é um dos principais nomes do gênero no mundo e possui 12 álbuns de estúdio lançados.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formação e primeiros álbuns[editar | editar código-fonte]

A banda foi formada pelo guitarrista Thomas Youngblood e pelo baterista Richard Warner em 1991. Posteriormente juntaram-se ao grupo o vocalista Mark Vanderbilt, o baixista Glenn Barry, e o tecladista David Pavlicko. Com a line-up formada, e de contrato com a gravadora Noise Records, Thomas, que já tinha um bom material composto com o baterista Richard, reúne a banda e entra em estúdio para, em agosto de 1995, lançar seu primeiro disco, intitulado Eternity. A crítica gosta e uma pequena turnê se segue ao lançamento do álbum.[2] A seguir, iniciam novamente outro período de composições e gravações, e em 1996 saía Dominion, que era superior ao Eternity tanto em questão de composições quanto no conteúdo lírico. O novo petardo uniria o bom e velho metal clássico a sequências mais trabalhadas de música clássica e até jazz. A superioridade e crescente maturidade da banda eram latentes.

Após o lançamento de Dominion, o grupo se preparava para uma tour bem mais abrangente, quando infelizmente um fato bastante desconcertante se fez realidade: o baterista Richard Warner teria que trilhar caminhos diferentes do resto da banda. Quando já parecia tudo muito ruim, o vocalista Mark também teve que deixar a banda. Em 1997 o Kamelot encontrou o baterista Casey Grillo e o vocalista do Conception, Roy Khan, que foram muito mais que meros substitutos, unindo-se a banda na produção do terceiro álbum, Siege Perilous. A nova formação entrou em uma extensa turnê pela Europa no mesmo ano, somente retornando ao Gate Studio em Wolfsburg doze meses depois para o quarto álbum da banda, The Fourth Legacy.

Década de 2000[editar | editar código-fonte]

No verão de 2000, o primeiro álbum ao vivo do Kamelot foi gravado durante a turnê deste último álbum, que os levou pela Alemanha, Áustria, Suíça, Países Baixos, Bélgica, Itália, Grécia e Espanha. Somente alguns meses depois, Khan, Youngblood, Grillo e o baixista Glen Barry apresentaram seu quinto álbum de estúdio, Karma, e embarcaram em uma nova turnê européia.

Epica foi lançado em 2003, seguido por outra turnê e manchetes na Europa, Japão, México e Estados Unidos, assim como em muitos festivais como atração principal, adicionando mais um excitante e épico capítulo para a história da banda.

Somente dois anos após o lançamento do aclamado Epica é que o Kamelot volta a apresentar material inédito. The Black Halo é lançado em 2005 e dá continuidade a história começada no disco anterior. O novo disco traz uma aura sombria em suas canções e assim como o anterior, é um grande sucesso dentro da cena metálica, sendo considerado ainda melhor. Para muitos, considerado uma verdadeira obra-prima da música. Com The Black Halo a banda vai ganhando contornos de principal banda da atualidade. Suas músicas tem identidade própria, sendo únicas no estilo. A banda chega as posições 24, 50 e 41 na Suécia, Finlândia e Japão, respectivamente. Destaques para a música March of Mephisto, que conta com a participação do vocalista Shagrath, da banda Dimmu Borgir, e de The Haunting, com Simone Simons do Épica.

A continuação de sua adaptação da história de Fausto sobre a batalha entre o bem e o mal que começou no álbum anterior, novamente combina a história de Goethe com a experiência da banda. O videoclipe para The Haunting e March Of Mephisto tiveram inúmeros acessos no YouTube e induziram a banda a criar seu próprio canal, chamado de KamTV, que já no início ficou entre os 10 melhores canais de música e em primeiro lugar entre os canais de Metal. Com o lançamento do álbum The Black Halo, o Kamelot deu início em turnê pela Europa, América do Norte, Japão e Brasil como banda principal, e mais em vários festivais ao redor do mundo. Após o lançamento do muito bem sucedido álbum, o Kamelot lançou seu primeiro DVD ao vivo, chamado One Cold Winter's Night, com direção da companhia Revolver Films e do mundialmente renomado diretor Patric Ullaeus.

Em 2007 a banda lança seu oitavo álbum, o aclamado Ghost Opera.[3] No disco a banda dá continuidade à evolução que teve início alguns lançamentos atrás. Nele o grupo aposta ainda mais na intensidade dramática de suas músicas e mais uma vez acerta em cheio. Roy Khan continua em grande forma, talvez em sua melhor forma, bem como o restante da banda, que parece estar ainda mais maduros e certos de onde querem chegar. Em Ghost Opera a banda contrapõe ainda com mais maestria o som pesado do metal com belas intervenções sinfônicas. Vale destacar as faixas Rule the World, Mourning Star, The Human Stain, EdenEcho, a balada Love You to Death e a primorosa faixa-título. O disco conseguiu as melhores colocações da banda no charts de música mundo afora, 13° no Japão, 23° no Reino Unido e na Grécia, 25° na Noruega e 29° na Suécia.

Em 2008 o álbum ganhou uma reedição com o título de Ghost Opera – Second Coming, que foi lançado com um CD bônus contendo algumas músicas ao vivo gravadas em Belgrado, além de algumas gravações que haviam sido lançadas como bônus em alguns países. O CD bônus ainda traz dois vídeos (Memento Mori em Belgrado e o clipe de The Human Stain).

Em 2010 a banda entra em estúdio para gravar seu nono álbum de inéditas, Poetry For The Poisoned, que promete ser um álbum épico. As primeiras imagens da capa do novo álbum e a lista das canções são disponibilizadas no site oficial da banda no começo do mês de agosto. Este novo trabalho do Kamelot estará disponível em três versões: CD normal, Digipack contendo CD + DVD (Bônus) e LP duplo em vinil, de acordo com informações do site oficial. Também é importante relatar a volta do baixista norte-americano Sean Tibbetts no final de 2009. Tibbetts integrou a banda em seu início e substituiu o baixista Glen Barry, que deixou o Kamelot por razões familiares.

Saída de Roy Khan e chegada de Tommy Karevik[editar | editar código-fonte]

Kamelot em 2013

Em 20 de abril de 2011 foi oficializada a saída do vocalista Roy Khan, que segundo a banda foi devido a problemas de saúde de ordem psicológica a qual causa extrema exaustão (Síndrome de Burnout), deixando agora o posto em aberto.[4] Com a participação de Fabio Lione (Angra e Ex Rhapsody of Fire

) no vocal principal, e participações de Simone Simons e Tommy Karevik, que executaram algumas musicas em algumas apresentações, a banda realizaou uma tour mundial, a Pandemonium Over, passando por algumas das principais capitais brasileiras, Porto Alegre e São Paulo, em abril de 2011. Após a turnê realizada com vocalistas convidados a banda passou a se dedicar a composição de novas músicas para o álbum seguinte e vídeos de audições para continuar com a escolha de um novo vocalista. "Estamos bem perto de fazer uma escolha", afirma o baixista Sean Tibbetts. "Há muitos vocalistas talentosos por aí. Estamos muito focados neste assunto. Os vocais para o novo álbum serão gravados por último, como sempre. Então não precisamos de pressa para tomar uma decisão agora".

O Kamelot voltará em janeiro ao Gate Studio com o produtor Sascha Paeth para começar a nova gravação do novo álbum. A produção deverá se estender entre vários meses e contará com convidados especiais e arranjos orquestrais. "As novas músicas virão com muita melodia, variações e energia", diz Thomas Youngblood.

No dia 22 de junho de 2012, foi anunciado que o novo vocalista seria Tommy Karevik, vocalista da banda de metal progressivo Seventh Wonder.[5] O primeiro show oficial da banda com o novo vocalista aconteceu no festival Masters of Rock, na República Checa. Em 26 de outubro de 2012 a banda lança seu décimo álbum, Silverthorn, já com novo vocalista.

Membros[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «The Shadow Theory». Consultado em 18 de junho de 2019 
  2. Whiplash.net (10 de julho de 2009). «Kamelot - Biografia». Consultado em 18 de junho de 2019 
  3. «GHOST OPERA - Kamelot - Progressive Metal». Consultado em 18 de junho de 2019 
  4. Whiplash.net (22 de abril de 2011). «Kamelot: Roy Khan oficializa sua saída da banda». Consultado em 18 de junho de 2019 
  5. «Kamelot - Novo vocalista escolhido entre cerca de 800 candidatos». 22 de junho de 2012. Consultado em 18 de junho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Kamelot