Alqueidão (Figueira da Foz)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Alqueidão.
Portugal Portugal Alqueidão 
  Freguesia  
Símbolos
Bandeira de Alqueidão
Bandeira
Brasão de armas de Alqueidão
Brasão de armas
Gentílico Alqueidanense
Localização
Alqueidão está localizado em: Portugal Continental
Alqueidão
Localização de Alqueidão em Portugal
Coordenadas 40° 05' 57" N 8° 46' 23" O
Região Centro
Sub-região Região de Coimbra
Distrito Coimbra
Administração
Tipo Junta de freguesia
Presidente Clarisse Oliveira (PS)
Características geográficas
Área total 19,67 km²
População total (2011) 1 752 hab.
Densidade 89,1 hab./km²
Código postal 3090-431 Alqueidão, Figueira da Foz
Outras informações
Orago Nossa Senhora da Saúde

Alqueidão é uma freguesia portuguesa situada na margem sul do concelho da Figueira da Foz, no distrito de Coimbra.

Passou a ser considerada como tal através do Decreto 15.287 de 30 de Março de 1928, sendo Clarisse Oliveira (PS) a atual Presidente da Junta de Freguesia do Alqueidão.

.A Freguesia do Alqueidão é delimitada pelas freguesias do Paião (outrora Paião e Borda do Campo) asul, Lavos a poente, Vila Verde a norte e, através dos Rios Mondego e Pranto, com as freguesias de Abrunheira, no concelho de Montemor-o-Velho e Samuel, no vizinho concelho de Soure. É também o rio Pranto, afluente que se junta ao rio Mondego na sua foz, que delimita parte da fronteira física desta freguesia.

Fazem parte da paisagem deste território os campos de arroz do baixo Mondego, os cursos dos rios Mondego e Pranto, assim como as vastas extensões de pinhal e demais terrenos de cultivo.

Outrora a freguesia do Alqueidão foi conhecida como 'terra de vinhos', tendo como principais actividades económicas:

  • a Orizicultura;
  • a Agricultura;
  • e as Explorações agro-pecuárias.

É de destacar que esta freguesia contempla a empresa Ernesto Morgado, S.A, a mais antiga indústria de arroz em Portugal.

História[editar | editar código-fonte]

De acordo com o "Álbum Figueirense", Alqueidão é um topónimo árabe que significa passagem estreita. Pode, por outro lado, derivar do mesmo étimo al qaiatun, o termo árabe antigo para tenda, no sentido de acampamento.

Localização no Concelho de Figueira da Foz

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Alqueidão [1]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
2 498 2 894 2 799 2 858 2 443 2 207 2 110 1 963 1 752

Evolução da População (1864 / 2011) Grupos Etários (2001 e 2011) Grupos Etários (2001 e 2011)

Criada pelo decreto nº 15.287, de 27/03/1928, com lugares da freguesia de Paião (Fonte: INE)

Painel de Azulejos, pintado por Conceição Ruivo

Localidades[editar | editar código-fonte]

Constituem a freguesia de Alqueidão as seguintes localidades:

  • Alqueidão
  • Amieira
  • Asseiçó
  • Barra
  • Barroqueira
  • Calvete
  • Casal Verde
  • Negrote
  • Pipelo
  • Portela
Largo Capitão Argel de Melo

No entanto, as localidades de Asseiçó e Casal Verde são divididas pelas freguesias de Alqueidão e Paião.

Património[editar | editar código-fonte]

Ponte Romana sob o Rio Pranto

No Alqueidão existem alguns monumentos que se destacam, tais como:

  • Moinho das Marés ou das Doze Mós (um exemplo raro em Portugal)
  • Igreja Paroquial de Nossa Senhora da Saúde.
  • Capela de Nossa Senhora da Agonia (Calvete)
  • Capela de Santo António (Portela)
  • Capela da Amieira
  • Capela da Portela
  • Capela do Negrote
  • Capela do Casal Verde
  • Capela de Nossa Senhora da Saúde (actualmente funciona como casa mortuária).
  • Capela de Nossa Senhora do Rosário, situada na Barra.
  • Ponte Romana
  • Quinta do Canal
  • Fontanários
Moinho das Marés

Gastronomia[editar | editar código-fonte]

A tradição gastronómica está intimamente associada à cultura do arroz. Nos pratos confeccionados para ocasiões especiais como os casamentos, o cereal era presença assídua, sendo, por isso, bastante apreciado.

Nas bodas, que duravam mais de dois dias, não faltava igualmente a carne de carneiro. Hoje em dia, há uma tendência cada vez mais notória para a extinção destes hábitos.

Da ementa tradicional refira-se:

  • o Arroz Doce
  • as Morcelas de Sangue
  • o Bolo de Sangue


O Bolo de Sangue[editar | editar código-fonte]

Trata-se de um doce típico da região, à base de amêndoas, nozes e passas, com a particularidade de aproveitar o sangue e a gordura de porco na sua confeção.

Festas e Romarias[editar | editar código-fonte]

Na freguesia as festividades realizam-se com um cunho religioso, mas também profano.

Festas em Honra da Nossa Senhora da Saúde (2014)

Assim, na localidade de Alqueidão, festeja-se a Nossa Senhora da Saúde, no último domingo de Agosto. São também comemoradas as Festa de Santo António, o Enterro do Bacalhau, o fim da Quaresma e as Festas de São João, todas estas festividades acompanhadas pela Sociadade Musical Recreativa do Alqueidão, a filarmonica da freguesia.

Na localidade de Calvete, festeja-se a Nossa Senhora da Agonia a cada primeiro fim de semana de Agosto.

De forma regular são ainda comemoradas as festas em Honra de Santo António na Portela, assim como as festas em Casal Verde em honra da sua padroeira.

Tradições Populares[editar | editar código-fonte]

Dentre as tradições populares, pode-se salientar a caqueirada. As pessoas juntam uma porção de cacos e atiram-nos às casas de persona non grata, envolvidos em substâncias fétidas, gritando: - “Aí vai o presente!”.

Existe também o costume das fogaças de St.º António. Consiste em oferecer a St.º António bens alimentícios. Numa espécie de andor. Depois de leiloados, os fundos conseguidos eram em favor da Igreja.

Tradicional nesta freguesia é também o pedido para as almas, o qual tem como finalidade recolher para fins devotos. Esta recolha faz-se de porta em porta, anunciando-se com um sino e entre cânticos religiosos. Todos estes costumes se realizam no entrudo.

Faz-se também o enterro do bacalhau na Sexta Feira Santa. Caracteriza-se pela circunstância de as pessoas se juntarem a fim de assinalar o fim da Quaresma e dar as boas vindas à Páscoa. Daí, neste dia, ser obrigatório comer peixe e não carne.

A sesta constituiu outro dos costumes locais. Com início na segunda-feira de Pascoela e final a 15 de Agosto, tem como objectivo o repouso das pessoas após o almoço, a fim de fugirem à hora de maior calor.

Também relacionado com os direitos dos trabalhadores rurais, é o costume da merenda, que tem início a 25 de Março e termina a 8 de Setembro.

Refira-se por fim outro costume, não menos importante: o das fogueiras pelo Natal, Ano Novo e S. João.

Por forma a manter vivas algumas tradições e costumes a Freguesia conta hoje com com o Rancho Folclórico Rosas de Calvete (Fundado em 1981) que pretende honrar as melhores tradições de Maio tão presentes em vários grupos do Concelho. Fruto do querer e da resiliência das gentes de Calvete, mas também algumas de fora da freguesia, o Rancho Folclórico Rosas de Calvete é neste momento o único grupo de folclore activo na freguesia. Desactivado há alguns anos existiu também na freguesia o Rancho Típico do Alqueidão.

Piscina do Alqueidão

Desporto[editar | editar código-fonte]

Esta freguesia teve equipa de futebol militante no INATEL. Foi já várias vezes campeã distrital desta divisão e foi-o de novo no ano de 2006-2007. A freguesia tem ainda uma piscina descoberta 20mtx10mt que está aberta ao público na época sazonal.

Referências

  1. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alqueidão (Figueira da Foz)