André Christovam

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
André Christovam
Informação geral
Nome completo André Luiz Christovam
Nascimento 29 de agosto de 1959 (60 anos)
Origem São Paulo, SP
País Brasil
Gênero(s) Blues elétrico
Instrumento(s) voz, guitarra
Período em atividade 1976 - presente
Página oficial http://www.andrechristovam.com.br

André Luiz Christovam, mais conhecido simplesmente por André Christovam (São Paulo, 29 de agosto de 1959) é um guitarrista, compositor e cantor paulista, considerado o principal artista de blues no cenário musical brasileiro[1].

Segundo o jornal A Gazeta do Povo, seu álbum "Mandinga", de 1989, é, talvez, o álbum de blues mais vendido no Brasil em todos os tempos[2].

Carreira[editar | editar código-fonte]

André conta que resolveu seguir a carreira de músico ao ouvir as músicas do power trio britânico de blues Cream[3]. Segundo o próprio, ao ouvi-los, pensou: "Eu vou fazer isso. Mas não vou fazer na bateria porque não tenho coordenação, mas um dos outros dois instrumentos vou tocar"[3]. Mas especificamente, foi o som do baixista Jack Bruce que o encantou. Assim, pelas palavras do próprio André, "se fosse baixista não conseguiria tocar com outro baixista. Então resolvi ser guitarrista pra tocar com o Jack Bruce[3].

Desta forma, nos anos 1980 André partiu rumo aos EUA para estudar música no renomado "Guitar Institute of Technology" (GIT, que atualmente é o Musicians Institute", em Los Angeles. Ao retornar ao Brasil, trabalhou com os mais importantes artistas brasileiros e internacionais em passagem pelo país, participando de bandas como "Fickle Pickle", Kid Vinil & Os Heróis do Brasil, Rita Lee e Roberto de Carvalho, Raul Seixas e Marcelo Nova. No final dos anos 1980, decide gravar seu primeiro trabalho solo com o álbum "Mandinga", em 1989 - atualmente considerado seminal no cenário musical brasileiro[3]. Segundo o jornal A Gazeta do Povo, este é, talvez, o álbum de blues mais vendido no Brasil em todos os tempos[2].

Na década de 1990, o guitarrista participou como sideman da turnê do gaitista Sugar Blue, e da gravação do show do bluesman Taj Mahal para a serie "Heineken Concerts", além de gravar um CD em Chicago, "The 2120 Sessions" com o vocalista Big Voice Odon e membros da banda de Junior Well[4]. Este álbum é o primeiro disco de blues de um brasileiro gravado nos Estados Unidos com músicos americanos[3]. The 2120 Sessions também foi o último disco da história do estúdio da Chess Records, tombado como patrimônio histórico dois meses depois[5]. Hoje, o local é um museu.

André conta com cinco álbuns de sua autoria. Em 2012, lançou seu primeiro álbum ao vivo, ao lado de Hubert Sumlin, gravado em Porto Alegre em 2002 durante o festival Natu Nobilis[6].

Discografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. veja.abril.com.br/ André Christovam: a história do blues brasileiro
  2. a b gazetadopovo.com.br/ As guitarras, os discos e as histórias de André Christovam
  3. a b c d e combaterock.blogosfera.uol.com.br/ André Christóvam, a cara do blues brasileiro - parte 1
  4. «André Christovam - Dados artísticos». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 5 de novembro de 2012 
  5. combaterock.blogosfera.uol.com.br/ André Christóvam, a cara do blues no Brasil - parte 4 - final
  6. cultura.estadao.com.br/ As preciosidades do baú do bluesman André Christóvam
  7. folha.uol.com.br/ Bruce Ewan mostra sua gaita correta no Blue Night

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre músico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.