Archie Shepp

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Archie Shepp
Archie shepp Warszawa 2.jpg
Archie durante concerto na Polônia em 2008
Informação geral
Nascimento 24 de maio de 1937 (80 anos)
Origem Chicago, Illinois
País  Estados Unidos
Gênero(s) Jazz
Ocupação(ões) Compositor, saxofonista, pianista
Instrumento(s) Saxofone, piano
Período em atividade 1960–present
Gravadora(s) Impulse!, SteepleChase Arista, Delmark, BYG Actuel
Afiliação(ões) John Coltrane
Horace Parlan
Página oficial www.archieshepp.com

Archie Shepp (Fort Lauderdale, Flórida, 24 de Maio de 1937), é um saxofonista tenor, norte-americano, de jazz, do estilo hard bop, free jazz e avant-garde. Shepp é mais conhecido pela sua música Afrocêntrica do fim dos anos 1960, centrada na denúncia das injustiças enfrentadas pelos afro-americanos, e pelo seu trabalho com o New York Contemporary Five, Horace Parlan, e as colaborações com os seus contemporâneos do movimento "New Thing" (à letra, "Coisa Nova") principalmente Cecil Taylor e John Coltrane.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Shepp nasceu em Fort Lauderdale, Florida, mas cresceu em Philadelphia, Pennsylvania, onde estudou piano, clarinete e saxofone alto antes de se focar no saxofone tenor (ocasionalmente toca saxofone soprano e piano). Estudou teatro no Goddard College entre 1955 e 1959, mas acabou por se tornar musico profissionalmente. Por um curto período tocou numa banda de Latin jazz antes de se juntar ao grupo do pianista avant-garde Cecil Taylor.

A primeira gravação de Shepp, sob o seu próprio nome, "Archie Shepp - Bill Dixon Quartet" foi publicada pela Savoy Records em 1962, e apresentava uma composição de Ornette Coleman.[2] A ligação com Coleman aumenta com a criação do New York Contemporary Five, que incluia Don Cherry.

Entretanto o apreço que lhe tinha John Coltrane, conduziu-o à realização de gravações para a Impulse Records, a primeira das quais foi "Four for Trane" em 1964, um album principalmente de composições de Coltrane no qual é acompanhado pelo seu amigo trombonista de longa data, Roswell Rudd, baixista Reggie Workman e o saxofonista alto John Tchicai. O album Giant Steps, de 1960, tinha sido um do mais conhecidos de Coltrane, e possivelmente um dos mais importantes albuns da história do Jazz.

Shepp participou também na sessão de Coltrane "A Love Supreme no fim de 1964, mas nenhum dos takes em que participou foi incluido no LP final (foram disponibilizadas pela primeira vez apenas na reedição de 2002).[1] Contudo, Shepp, juntamente com Tchicai e alguns outros musicos das sessões "Four for Trane" gravaram então Ascension em 1965, com Coltrane, e o seu lugar com Coltrane na primeira linha de cena do jazz avant-garde epitomizada quando a dupla dividiu o disco New Thing at Newport lançado em finais de 1965, o primeiro lado com um "set" de Coltrane, e o segundo com um "set" de Shepp.

Em 1965, Shepp lançou "Fire Music", que incluia os primeiros sinais cada vez mais proeminente consciência politica e afrocentrismo; incluia a leitura de uma elegia para Malcolm X, e o próprio titulo é derivado de um tradição musical cerimonial africana.[1] "The Magic of Ju-Ju" em 1967 também vai buscar o seu título à tradição musical africana, mas desta vez a música mergulhou totalmente na música do continente, utilizando um grupo de percussão africano. Nessa altura, muitos músicos de jazz Afro-americanos estavam a ser influenciados pelas várias tradições culturais e musicais do continente Africano; a par de Pharoah Sanders, Shepp esteve na frente deste movimento. "The Magic of Ju-Ju" definiu o som de Shepp para os anos seguintes: linhas de saxofone free jazz avant-garde ligadas com os ritmos e ideologias de Africa.

Na década seguinte Shepp continuou o experimentalismo, incluindo por várias vezes músicos de harmónica e recitadores de poesia nos seus grupos. Com o album de 1972 "Attica Blues" e "The Cry of My People", clama pelos direitos civis identificando-se com o Movimento dos Direitos Civis; o primeiro album é uma resposta aos motins da prisão de Attica.[1] Shepp também escreve para teatro; os seu trabalhos nesta àrea incluem The Communist (1965) e Lady Day: A Musical Tragedy (1972). Ambos foram produzidos por Robert Kalfin e o Chelsea Theater Center.

A partir de 1971, Shepp inicia uma carreira de 30-year como professor de música na "University of Massachusetts - Amherst". Os dois primeiros cursos de Shepp's foram intitulados "Conceitos revolucionários na música afro-americana" ("Revolutionary Concepts in African-American Music") e "A música negra no teatro" ("Black Musician in the Theater.") [3] Shepp foi também professor de Estudos afro-americanos na "State University of New York" (SUNY) em Buffalo, Nova York.

Desde os finais da década de 1970, a carreira de Shepp oscilou entre vários antigos e novos territórios. Continuou a explorar a música africana, enquanto gravava também blues, baladas, e espirituais (no album de 1977 "Goin' Home" com Horace Parlan) ou gravou tributos a figuras de um jazz mais tradicional como Charlie Parker e Sidney Bechet, enquanto noutras alturas mergulhava no R&B, ou gravava com vários músicos europeus como Jasper van't Hof, Tchangodei e Dresch Mihály. Desde o início da década de 1990, tocou frequentemente com o trompetista francês Eric Le Lann. Shepp é destacado no documentário de 1981 "Imagine the Sound" no qual fala, lê a sua poesia e toca. Shepp também aparece em "Mystery, Mr. Ra", um documentário francês de 1984 acerca de Sun Ra. O filme também inclui imagens de Shepp tocando com a Sun Ra's Arkestra.

Em 2002, Shepp aparece no album "Red Hot and Riot" da Red Hot Organization, de tributo a Fela Kuti. Shepp apareceu numa faixa intitulada "No Agreement" ao lado de Res, Tony Allen, Ray Lema, Baaba Maal, e Positive Black Soul. Em 2004 Archie Shepp fundou a sua própria editora musical, "Archieball", juntamente com Monette Berthomier. A editora está situada em Paris, França, e apresenta colaborações com Monica Passos, Bernard Lubat e Frank Cassenti.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Como lider[editar | editar código-fonte]

Year Album Label Notes
1962 Archie Shepp - Bill Dixon Quartet Savoy Records, (MG-12178)
1964 Archie Shepp & The New Contemporary 5/The Bill Dixon 7-Tette Savoy Records, (MG-12184)
1963 The House I Live In Steeplechase Records com Lars Gullin
1964 Four for Trane Impulse!
1965 Fire Music Impulse!
1965 On This Night Impulse!
1965 New Thing at Newport Impulse!
1966 Archie Shepp Live in San Francisco Impulse!
1966 Three for a Quarter, One for a Dime Impulse!
1966 Mama Too Tight Impulse!
1967 The Magic of Ju-Ju Impulse!
1968 The Way Ahead Impulse!
1968 For Losers Impulse!
1969 Kwanza Impulse!
1969 Live at the Pan-African Festival BYG-Actuel
1969 Yasmina, a Black Woman BYG-Actuel
1969 Poem for Malcolm BYG-Actuel
1969 Blasé BYG-Actuel
1969 Black Gipsy America
1970 Pitchin Can America
1970 Doodlin' Inner City
1970 Archie Shepp & Philly Joe Jones America
1972 Coral Rock America
1970 Archie Shepp and the Full Moon Ensemble BYG-Actuel
1971 Things Have Got to Change Impulse!
1972 Attica Blues Impulse!
1972 The Cry of My People Impulse!
1975 There's a Trumpet in My Soul Freedom
1975 Montreux One Freedom
1975 Montreux Two Freedom
1975 Body and Soul Horo
1975 Jazz a Confronto 27 Horo
1975 Mariamar Horo
1975 A Sea of Faces Black Saint
1975 Bijou Musica Records
1975 U-Jaama (Unite) Uniteledis
1976 Steam Enja
1976 Hi-Fly Compendium com Karin Krog
1976 Force: Sweet Mao - Suid Africa '76 Uniteledis com Max Roach
1977 Goin' Home Steeplechase com Horace Parlan
1977 In the Tradition Horo
1977 The Rising Sun Collection Just a Memory
1977 A Touch of the Blues Fluid Records com Joe Lee Wilson
1977 Ballads for Trane Denon
1977 Day Dream Denon
1977 On Green Dolphin Street Denon
1977 Parisian Concert Vols. 1 & 2 Sun
1977 Live in Europe Sun
1978 Duet Denon com Dollar Brand
1978 Live in Tokyo Denon
1978 Maple Leaf Rag Fluid
1979 Bird Fire: A Tribute To Charlie Parker West Wind Records
1979 Invitation Sun Siegfried Kessler Trio featuring Archie Shepp
1980 Trouble in Mind Steeplechase com Horace Parlan
1981 Looking at Bird Steeplechase com Niels-Henning Orsted Pedersen
1981 I know about the life Sackville com Kenny Werner, Santie Debriano and John Betsch
1981 Passport To Paradise: Archie Shepp plays Sydney Bechet West Wind
1982 Mama Rose West Wind
1982 Soul Song Enja
1984 Down Home New York Soul Note
1984 African Moods Circle (Germany)
1984 Devil Blues Circle
1984 Archie Shepp and Jeanne Lee West Wind
1984 Tenor Saxes Circle
1985 California Meeting: Live on Broadway Soul Note
1985 Little Red Moon Soul Note
1985 Passion 52e Rue Est
1987 En concert: 1st set 52e Rue Est
1987 En concert: 2nd set 52e Rue Est
1987 Splashes Tributo a Wilbur Little, com Horace Parlan, Harry Emmery e Clifford Jarvis
1989 En concert à Banlieues Bleues 52e Rue Est
1991 I Didn't Know About You Timeless Records
1995 Lover Man Timeless
1995 Sophisticated Lady West Wind
1995 Blue Ballads With John Hicks, George Mraz, Billy Drummond
1997 Something to Live For Timeless
2000 Black Ballads Timeless
2001 Live in New York concerto conjunto com Roswell Rudd
2001 Hungarian Bebop BMC Records com o quarteto de Mihály Dresch

Como sideman[editar | editar código-fonte]

Com Cecil Taylor

  • The World of Cecil Taylor (1960)
  • Air (1960)
  • Cell Walk for Celeste (1961)
  • Jumpin' Punkins (1961)
  • New York City R&B (1961)

Com The New York Contemporary Five

  • Consequences (Fontana, 1963)
  • Rufus (Fontana, 1963) sem Don Cherry
  • New York Contemporary Five Vol. 1 (Sonet Records|Sonet, 1963)
  • New York Contemporary Five Vol. 2 (Sonet Records|Sonet, 1963)
  • Bill Dixon 7-tette/Archie Shepp and the New York Contemporary 5 (Savoy, 1964) (One side of LP)

Com John Coltrane

  • Ascension (1965)
  • The Major Works of John Coltrane (1965)
  • A Love Supreme (1965)

Com o Chet Baker Quintet

  • In Memory of (L & R Music, 1988)

Com Dave Burrell

  • Echo (1969)

Com Material

  • One Down (1982)

Com Frank Zappa

  • You Can't Do That on Stage Anymore, Vol. 4 (1991)

Referências

  1. a b c d Biografia no [1] Allmusic, acedida em 176 de Dezembro de 2011
  2. Archie Shepp Discography acedida em 30 July 2009.
  3. Farberman, Bradley (29 January 2007), Retired Prof. Archie Shepp discuses legendary career Arts & Living ed. , United States: The Massachusetts Daily Collegian  Verifique data em: |data= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]