As Brumas de Avalon (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
The Mists of Avalon
As Brumas de Avalon (PT/BR)
 República Checa /  Estados Unidos /  Alemanha
2001 •  cor •  183 min 
Direção Uli Edel
Roteiro Gavin Scott
Elenco Anjelica Huston
Julianna Margulies
Joan Allen
Samantha Mathis
Género aventura
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

As Brumas de Avalon (The Mists of Avalon, no original) é um filme estadunidense, tcheco e alemão de 2001 feito especialmente para a televisão, dirigido por Uli Edel e com roteiro baseado em The Mists of Avalon, de Marion Zimmer Bradley.

O filme foi exibido no formato de minissérie pelo canal TNT e as locações ocorreram em Praga, capital da República Tcheca .

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O filme narra a história de Rei Arthur (Edward Atterton) sob a perspectiva de Morgana (Julianna Margulies), uma sacerdotisa da lendária ilha de Avalon, onde nasceu a religião da Deusa mãe. Os saxões varriam a Bretanha matando igualmente cristãos e seguidores da Deusa mãe. Se um grande líder não unisse cristãos e pagãos, a região estaria condenada ao barbarismo e Avalon ao desaparecimento. Gorlois (Clive Russell), o pai de Morgana, lutava incansavelmente contra as hordas de saxões. Nesta época Morgana era apenas uma criança, que vivia na Cornuália com Igraine (Caroline Goodall), sua mãe, que era ainda uma seguidora da antiga religião e praticava secretamente a antiga magia. Morgause (Joan Allen), a irmã de Igrane, também lá morava e apreciava o poder de Avalon. Viviane (Anjelica Huston), tia de Morgana e grã-sacerdotisa de Avalon, passa a visar apenas salvação de Avalon dos saxões. Depois de ter uma visão que o rei morreria em 6 meses, sem deixar herdeiros, Viviane comunica a Igrane que ela irá gerar este líder, mas não com Gorlois, seu marido, e sim com um homem que usa o símbolo do dragão e um seguidor da Deusa. A idéia desagrada Igrane, sendo que Morgause diz que não tem marido a quem trair e também tem o sangue de Avalon, assim quer fazer este homem se apaixonar por ela e gerar esta criança. Viviane se opõe, dizendo que ninguém pode viver o destino de outro e fala para Morgause que ela tem um rei e filhos no seu futuro, mas não dá explicações. Viviane planeja salvar Avalon através da unção e treinamento de sua sobrinha, Morgana, como sua sucessora, manipulando a linhagem real para gerar Arthur, um rei que abraçará tanto as crenças pagãs quanto o cristianismo. Desta forma Avalon seria salva, pois a ilha é o centro pagão do poder e um mundo místico invisível para aqueles que não crêem. Porém, conforme o cristianismo avança pela Inglaterra e mais pessoas se afastam da Deusa, esse reino misterioso se torna difícil de alcançar até mesmo para os que têm fé, com a ambiciosa Morgause se empenhando em frustrar seus planos. Viviane tem um temperamento determinado e boas intenções, mas comete um erro que atingirá Morgana pessoalmente e afetará toda a Bretanha.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Diferenças com o enredo literário[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: The Mists of Avalon
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde setembro de 2012). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo.

Apesar de inspirado no livro de Marion Zimmer Bradley, o filme mostra quase outra versão da história, pois alguns acontecimentos e a personalidade de alguns personagens diferem bastante do texto de Bradley. O Rei Arthur retratado no filme não se mostra tão manipulável pelas chantagens emocionais da Rainha Guinevere nem abandona por completo a antiga religião para se tornar apenas cristão. A Rainha Morgause é apresentada no filme como a vilã principal da trama e bem mais fria e maquiavélica do que no livro. A gestação de Morgana também ocorre de forma diferente, passando alguns anos ainda no país de Lot. Não é mencionado o país das fadas, assim como também não é mencionado Kevin, o Bardo como sucessor de Taliessim, o Merlin da Bretanha. Guinevere, que no livro talvez possa ser vista como a vilã principal, devido a seus fanatismos religiosos, no filme é retratada com uma personalidade um pouco mais calma e compreensiva. O filme também não mostra os padres cristãos como homens tão fanáticos, autoritários e misóginos quanto o livro os mostra. O casamento de Morgana com Uriens, de Gales do Norte também é tomado de forma diferente, não são mencionados os filhos que consideraram Morgana como mãe, nem o romance secreto entre Moraga e Acolon, como também não há a morte de Acolon pela traição de Morgana contra Artur. Não aparecem personagens como: Elaine, Niniane, ou os filhos de Lancelot. O destino final de alguns personagens no filme também é bem diferente do que se vê no livro: Merlin morre bem antes de Viviane e até é pranteado por ela, Morgause é acidentalmente morta por Viviane, Viviane é morta por Mordred, Lancelote morre numa batalha contra os saxões ao lado de Arthur, Igraine não morre, Raven não morre, Morgana e Guinevere se reconciliam no final, a morte de Viviane faz Avalon se separar do mundo para sempre e Morgana termina seus dias num convento. A personagem menos alterada talvez tenha sido Morgana, que, assim como no livro, atua ao mesmo tempo como protagonista e narradora da história.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

  • Globo de Ouro 2002 (EUA)
    • Indicado na categoria de melhor atriz - filme para TV / minissérie (Julianna Margulies).
  • Prêmio Emmy 2002 (EUA)
    • Venceu na categoria de melhor maquiagem.
    • Indicado nas categorias de melhor minissérie, melhor atriz - filme para TV / minissérie (Joan Allen e Anjelica Huston), melhor trilha sonora, melhor corte de cabelo, melhor fotografia e melhor direção de arte.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]