As I Lay Dying

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo livro de William Faulkner, veja As I Lay Dying (livro).
As I Lay Dying
Show na Full Force, em 2007
Informação geral
Origem San Diego, Califórnia [1]
País  Estados Unidos
Gênero(s) metalcore
Período em atividade 2000 - 2014 (hiato)
Gravadora(s) Pluto Records
Metal Blade Records [1]
Afiliação(ões) Point of Recognition
Austrian Death Machine
Year One
Sworn Enemy
Integrantes Tim Lambesis
Jordan Mancino
Ex-integrantes Phil Sgrosso
Nick Hipa
Josh Gilbert
Noah Chase
Aaron Kennedy
Evan White
Jason Krebs
Clint Norris
Página oficial www.asilaydying.com

As I Lay Dying foi uma banda norte-americana de metalcore Cristão formada em 2000. [2]. Até a presente data, a banda lançou seis álbuns de estúdio, onze singles, duas compilações, um DVD, um álbum split e quinze videoclipes.

História[editar | editar código-fonte]

A banda foi formada em 2000, em San Diego, Califórnia. Logo após sua formação, a banda assinou com a gravadora Pluto Records e liberou seu primeiro álbum, Beneath the Encasing of Ashes em junho de 2001. Em 2002, a banda gravou as músicas adicionais para o cd Split As I Lay Dying/American Tragedy, lançado também pela Pluto Records. Depois de terem aumentado a popularidade, a banda assinou contrato com a Metal Blade Records em 2003. [1]

Em julho de 2003, lançaram o segundo álbum de estúdio da banda, Frail Words Collapse. Sua turnê foi com bandas como: Himsa, Shadows Fall, The Black Dahlia Murder, By Nightfall, entre outras. Em junho de 2005, a banda lançou seu terceiro álbum Shadows Are Security. Com ele conseguiram a participação no segundo palco do Ozzfest, em 2005. [1] Beneath the Encasing of Ashes (gravado dois meses depois que a banda entrou na Pluto Records) e o split "As I Lay Dying/American Tragedy" foram regravados e re-lançados em um CD, em maio de 2006, denominado A Long March: The First Recordings. O álbum contém as músicas originais e as re-gravações do split e do EP.

Em 2009 fizeram seus primeiros shows no Brasil, nas cidades de Curitiba e São Paulo, pelo disco An Ocean Between Us, além de tocarem também na Argentina, no Chile e na Colômbia, como sequência da "South American Tour 2009".

Em 2010 a banda lançou o álbum The Powerless Rise, que já era esperado pelos fãs. O CD trouxe músicas bem trabalhadas, sem sair do estilo original da banda. As principais canções são "The Plague", "Parallels" e "Anodyne Sea". Recentemente, em 3 de setembro de 2012 foi lançado Awakened que é mais melódico que os álbuns anteriores. [3] [4]

Temática[editar | editar código-fonte]

As letras demonstram as batalhas, os problemas e suas perspectivas como cristãos, porém, segundo Tim Lambesis, nem todas as letras se encaixam plenamente dentro do contexto de crença, pois também estão relacionadas à experiências pessoais.[5]

Aquilo que começou como uma despretensiosa banda de garagem tornou-se um verdadeiro "Monster of Rock" com shows concorridos onde se vê perambulando pelo backstage gente como Zakk Wilde e Rob Halford, assim como tantas outra bandas que saíram da obscuridade para o brilho do reconhecimento público. O que chama a atenção para a banda é justamente o fato deles alardearem abertamente sua ideologia de vida.

A mensagem embutida em suas letras, em sua maioria do vocalista Tim Lambesis, não faz apologia de religião, mas incita as pessoas a pensarem nas dores existenciais. Isso passa longe da resposta religiosa, mas algo prático que pode ser vivido dia a dia. De fato, as letras de Lambesis são do tipo "cabeça" e induzem à reflexão sobre a origem das "dores" humanas e dos desvios da sociedade. Isso, juntamente com a comprovada competência da banda para golpear os ouvidos dos fanáticos por som extremo, fazem da banda um dos maiores conceitos do cenário.

Reconhecimento[editar | editar código-fonte]

Atualmente a banda As I Lay Dying, tem o reconhecimento no estilo metalcore, e é considerada uma das melhores bandas do gênero. Ganhou o prêmio de "Artista do Ano" no San Diego Music Awards, em 2008. [6] É uma das bandas que mais trabalha no metal contemporâneo sendo indicada ao Grammy 2007 por "Melhor Performance Metal" por sua canção "Nothing Left" do álbum An Ocean Between Us. [7]

Prisão de Tim Lambesis, Wovenwar e Hiato[editar | editar código-fonte]

No dia 7 de maio de 2013, Tim Lambesis foi preso pela polícia da Califórnia, acusado de tentar matar sua ex-mulher, Meggan Lambesis. Tim teria contratado um assassino de aluguel para matar Meggan, com quem foi casado até setembro de 2012. Ele poderia pegar 10 anos de cadeia ou só pagar uma fiança que estava estimada em 2 milhões de dólares. Tim foi solto após pagar a determinada fiança. Ele se declarou inocente, e seu advogado alegou que o vocalista estava sofrendo de alterações de humor e que seu estado mental estava afetado devido ao alto uso de esteroides.

No dia 25 de fevereiro de 2014, em audiência realizada em um tribunal na Califórnia, Lambesis se declarou culpado das acusações e foi condenado a 6 anos de prisão. Desde a sua detenção foi relatado que Lambesis "passou grande parte do ano passado reavaliando o que originalmente o convenceu a abandonar sua fé no cristianismo. Depois de muito quebrantamento e arrependimento ele vê as coisas de forma diferente, e considera-se um seguidor de Jesus , alguém submetido à vontade de Deus."[8] Atualmente, os ex-membros da banda seguem suas atividades com Shane Blay, (ex-vocalista da banda Oh Sleeper), integrando a banda Wovenwar, deixando o As I Lay Dying em hiato.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Membros Atuais
  • Tim Lambesis - vocal (2000–presente)
  • Jordan Mancino - bateria (2000–presente)
Ex-Membros
  • Phil Sgrosso – guitarra e vocal de apoio (2003–2014)
  • Nick Hipa – guitarra e vocal de apoio (2004–2014)
  • Josh Gilbert – baixo e vocal limpo (2007–2014)
  • Noah Chase – baixo (2001)
  • Evan White – guitarra (2001–2003)
  • Tommy Garcia – guitarra (2002–2003)
  • Jasun Krebs – guitarra (2002-2003)
  • Aaron Kennedy – baixo (2003)
  • Clint Norris – baixo e vocal limpo (2003–2006)
Membros de Turnê
  • Justin Foley – bateria (2009)
  • Chris Lindstrom – guitarra (2003–2004)
  • Brandon Hays – baixo (2002–2003)
  • Chad Ackerman – guitarra e vocal de apoio (2002)
Session musicians
  • Brandon Young (Bateria na música "When This World Fades")
  • Tommy Garcia (Apareceu pelo menos uma vez em todos os registros, exceto em "Awakened")
  • David Arthur (Vocal limpo no álbum Shadows Are Security)

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Álbum ao vivo[editar | editar código-fonte]

Split[editar | editar código-fonte]

Compilações[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Encyclopaedia Metallum. «As I Lay Dying» (em inglês). Consultado em 29 de dezembro de 2012. 
  2. asilaydying.com. [htt://www.asilaydying.com/faqs.html «As I Lay Dying FAQ»] (em inglês). Consultado em 20 de junho de 2008. 
  3. Encyclopaedia Metallum. «Awakened» (em inglês). Consultado em 29 de dezembro de 2012. 
  4. Sputnikmusic. «boys, you wont» (em inglês). Consultado em 29 de dezembro de 2012. 
  5. «As I Lay Dying “This Is Who We Are”». Metal Blade Records. Consultado em 2015-10-11. 
  6. Idiomag (26 de Setembro de 2008). «As I Lay Dying News – As I Lay Dying Wins Artist of the Year Award at [[San Diego Music Awards]]» (em inglês). Consultado em 24 de outubro de 2012.  Ligação wiki dentro do título da URL (Ajuda)
  7. Kerrang! (Julho de 2008). «Kerrang! Atreyu to headline Taste Of Chaos 2008» (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2011. 
  8. «As I Lay Dying Officially On Hiatus, Band Members Confirm New Projects | Theprp.com – Metal And Hardcore News Plus Reviews And More». Theprp.com. Consultado em 2015-10-11.