Baltar (Paredes)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
 Portugal Baltar  
—  Freguesia  —
Baltar está localizado em: Portugal Continental
Baltar
Localização de Baltar em Portugal
41° 11' 33" N 8° 23' 19" O
País  Portugal
Concelho PRD1.png Paredes
 - Tipo Junta de freguesia
Área
 - Total 7,70 km²
População (2011)
 - Total 4 818
    • Densidade 625,7/km2 
Gentílico: Baltarense
Código postal 4585-026 Baltar
Orago São Miguel
Correio electrónico freguesiabaltar@sapo.pt
Sítio http://www.jf-baltar.pt

Baltar é uma freguesia portuguesa do concelho de Paredes, com 7,70 km² de área e 4 818 habitantes (2011). Densidade: 625,7 hab/km². Foi elevada a vila em 1 de Julho de 2003.

A origem etimológica da palavra Baltar, foi explicada de forma bem diferente, por diversos autores.

Pinho Leal disse que era uma junção de duas palavras célticas - balt (água) e aar (corrente). Para Pedro Ferreira, Baltar deriva de Walter, nome germânico pessoal que também esteve na origem de nomes como Gualter, Balteiro, etc.

Segundo "O Archeologo Português", Baltar é um nome geográfico já documentado em 1087.

História[editar | editar código-fonte]

A antiguidade do povoamento de Baltar deve atribuir-se à época romana, testemunhada pelos restos de fortificações castrejas e construções dolménicas.

Durante a Idade Média, Baltar pertenceu ao concelho de Aguiar de Sousa. Em 1386, D. João I concedeu-lhe o título de Honra (que manteve até 1834) e doou-a ao seu vassalo João Rodrigues Pereira. Este, por sua vez, trocou esta recém-criada Honra com o seu primo D. Nuno Álvares Pereira. Esta troca aconteceu em 30 de Outubro de 1501.

Passou assim Baltar para a posse do Condestável, o qual por sua vez a doou à sua filha e marido, os Condes de Barcelos e primeiros Condes de Bragança.

Com Foral próprio, Baltar tinha câmara, com dois vereadores, juiz ordinário, tribunal, cadeia, forca e pelourinho, e estava sujeita à justiça superior de Barcelos.

Elevada à categoria de vila, Baltar tinha a partir daqui enormes direitos, só comparáveis às maiores povoações do Reino. D. João VI, a 6 de Março de 1763, confirmou esses privilégios.

Até ao século XIX, Baltar pertenceu então à casa de Bragança. Tinha, em 1801, 2 070 habitantes e, em 1834, fruto do prestígio alcançado ao longo dos séculos, formou concelho próprio, que no entanto teria uma curta duração, pois foi extinto em 1837.

Deste efémero concelho, faziam parte nove freguesias: Baltar, Cete, Vandoma, Astromil, Gandra, Sobrado, São Martinho do Campo, Rebordosa e Lordelo. À excepção de Sobrado e São Martinho do Campo, todas as outras seriam posteriormente integradas no concelho de Paredes.

Entre 2000 e 2009 constituiu novamente concelho.

O poeta Daniel Faria (1971-1999) é natural desta freguesia.

Património[editar | editar código-fonte]

Festas e romarias[editar | editar código-fonte]

  • São Miguel (Setembro)
  • Senhor dos Aflitos (Junho)
  • Senhora das Necessidades (Agosto)

Colectividades[editar | editar código-fonte]

  • Associação Clube de Jazz de Baltar - Com secção de Xadrez e Teatro, escola de música e grupo de cavaquinhos
  • Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Baltar
  • Associação Musical e Cultural de Baltar
  • Banda de Música de Baltar
  • Bombeiros Voluntários de Baltar
  • Centro Social e Paroquial de Baltar
  • Conferência de S. Vicente de Paulo
  • EMAÚS - Associação de Apoio ao Deficiente Mental
  • Moto Clube de Baltar
  • União Sport Club Baltar

Estabelecimentos de ensino[editar | editar código-fonte]

  • Escola 1º ciclo Feira 1
  • Escola 1º ciclo Feira 2
  • Escola 1º ciclo de Feira n.º 3
  • Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Baltar
  • Escola S3 Daniel Faria
  • Jardim de Infância Gloria Leao
  • Jardim de Infância (do tanque)
  • Colégio Casa-Mãe