Banaba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Map Banaba Island 1936-en.svg

Banaba é uma pequena ilha (antigamente chamada “ilha do Oceano”) na Micronésia, a oeste das ilhas Gilbert e a leste de Nauru. É a ilha mais ocidental da República de Kiribati. Possui uma área de 6 km2.[1]

Em 1900, Albert Ellis, um neozelandês que trabalhava para uma companhia britânica, descobriu que aquela ilha era rica em fosfato de cálcio, uma importante matéria prima para fertilizantes, e convenceu os nativos a assinarem – de cruz – documentos legais que davam à companhia o direito de explorar aquele recurso por 50 libras por ano, durante 999 anos. Em 1942, a ilha foi invadida pelos japoneses e os seus habitantes enviados para campos de trabalhos forçados noutras ilhas, uma vez que a sua já estava praticamente devastada. No fim da guerra, os banabenses foram “recuperados” pelos britânicos e enviados para a ilha Rabi, que actualmente pertence a Fiji. Em 1979, as minas de fosfato foram abandonadas e muitos banabenses regessaram para verificar que do que antes eram 595 hectares de floresta tropical, apenas tinham restado mais ou menos intactos 150.[carece de fontes?]

Em 2021 a ilha enfrentou escassez de água potável depois que a planta de dessalinização falhou.[2]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Dahl, Arthur (12 de julho de 1988). «Islands of Kiribati». Island Directory. UN System-Wide Earthwatch Web Site. Consultado em 14 de abril de 2012 
  2. McDonald, Joshua (8 de junho de 2021). «The island with no water: how foreign mining destroyed Banaba». the Guardian (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Banaba
Ícone de esboço Este artigo sobre o Kiribati é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.