Barberenasuchus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaBarberenasuchus
Ocorrência: 225–190 Ma
Taxocaixa sem imagem
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Sauropsida
Subclasse: Diapsida
Infraclasse: Archosauriformes
Família: indefinida.
Género: Barberenasuchus
Mattar, 1987
Espécie

Barberenasuchus é um gênero extinto de Archosauriformes. Fósseis (crânio mal conservado e Áxis vértebra)[1] foram encontrados na Formação Santa Maria, no sul do Brasil do perído Triássico Superior. Sua posição filogenética dentro dos Archosauriformes é incerto, o autor de sua descrição classificou-o como um Sphenosuchia Crocodylomorpha,[2] enquanto Kischlat (2000) considerou ser um Rauisuchia.[3] Irmis, Nesbitt e Sues (2013) afirmou que "Não conseguimos encontrar caracteres Crocodylomorpha preservados no espécime holótipo". Com base na presença de uma fenestra anterorbital os autores classificaram o Barberenasuchus como Archosauriformes, mas afirmou que, sem mais estudos, não é possível atribuí-la a qualquer grupo de Archosauriformes específico.[1] É nomeado em homenagem ao paleotólogo brasileiro Mário Costa Barberena.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Randall B. Irmis, Sterling J. Nesbitt and Hans-Dieter Sues (2013). «Early Crocodylomorpha». In: S.J. Nesbitt, J.B. Desojo and R.B. Irmis (eds). Anatomy, phylogeny and palaeobiology of early archosaurs and their kin. [S.l.]: The Geological Society of London. pp. 275–302. doi:10.1144/SP379.24 
  2. Mattar, L.C.B. 1987. Descrição osteólogica do crânio e segunda vértebrata cervical de Barberenasuchus brasiliensis Mattar, 1987 (Reptilia, Thecodontia) do Mesotriássico do Rio Grande do Sul, Brasil. Anais, Academia Brasileira de Ciências, 61: 319–333.
  3. Kischlat, E.-E. (2000). «Tecodôncios: a aurora dos arcossáurios no Triássico». In: Holz, M.; and De Ros, L.F. (eds.). Paleontologia do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: CIGO/UFRGS. pp. 273–316 
Livros da Wikipédia