Bartonella

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaBartonella
Bartonella.jpg

Classificação científica
Reino: Bacteria
Filo: Proteobacteria
Classe: Alphaproteobacteria
Ordem: Rhizobiales
Família: Bartonellaceae
Género: Bartonella
Espécies
B. alsatica

B. bacilliformis
B. birtlesii
B. bovis
B. capreoli
B. clarridgeiae
B. doshiae
B. elizabethae
B. grahamii
B. henselae
B. koehlerae
B.muris
B. peromysci
B. quintana
B. rochalimae
B. schoenbuchii
B. talpae
B. taylorii
B. tribocorum
B. vinsonii spp. arupensis
B. vinsonii spp. berkhoffii
B. vinsonii spp. vinsonii
B. washoensis

Bartonella é um gênero de bactérias gram-negativas, bacilares curvadas, 0,6 mm de largura, flageladas (10 ou mais flagelos), intracelulares facultativas, aeróbias obrigatórias e oportunistas. Usam artrópodes que se alimentam de sangue, como pulgas, mosquitos e carrapatos, como vetores. Doenças causadas por elas podem ser chamadas coletivamente de bartoneloses.[1][2][3]

Cultivo[editar | editar código-fonte]

São cultivadas em ágar BHI, ágar soja tripticase ou ágar Columbia suplementadas com sangue de ovelha a 5%, ágar de infusão de coração contendo sangue de coelho a 5% e ágar chocolate preparadas com meio de base GC. Os cultivos são heterogêneos, em forma de coliflor, firmes, bem aderidos à superfície do ágar. Com esse método podem ser cultivadas em 3 a 4 dias.[4]

Em ágar sangue crescem melhor a 5% de CO2 a 37 ° C e demoram 5 a 15 dias (média 10 dias).

Patologias[editar | editar código-fonte]

Bartonella - patofisiologia em humanos
Espécies Relação com humanos Reservatório
animal
Patofisiologia Distribuição
Bartonella bacilliformis Reservatório Apenas humanos Doença de Carrión (Febre de Oroya, Verruga peruana) Andes
B. quintana Reservatório Apenas humanos Causa Febre das trincheiras, Angiomatose bacilar, e endocardite Mundial
B. clarridgeiae Incidental Gato e cachorro Doença da arranhadura do gato Mundial
B .elizabethae Incidental Rato Endocardite Mundial
B. grahamii Incidental Rato Endocardite e retinite Mundial
B. henselae Incidental Gato Doença da arranhadura do gato, angiomatose bacilar, Peliose, Endocardite e bacteremia com febre Mundial
B. koehlerae Incidental Gato Velho mundo
B. vinsonii Incidental Rato, Cão Mundial
B. washoensis Incidental Esquilos Miocardite EUA
B. rochalimae Incidental Desconhecido Sintomas semelhantes aos da Doença de Carrión Andes



















Sintomas[editar | editar código-fonte]

A maioria dos casos é sub-clínica. Quando há sintomas, os mais frequentemente associados a bartoneloses são[5]:

  • Pápula ou pústula no local da infecção (picada/mordida)
  • Febre leve
  • Dores ósseas ou musculares

Em adolescentes e adultos saudáveis desaparecem sozinhos.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Quase 99% das infecções curam mesmo sem tratamento e a maioria nem tem sintomas. As complicações são raras e restritas a imunocomprometidos e crianças. Muitas Bartonellae, especialmente B. henselae, são resistentes a penicilinas, então recomenda-se usar cotrimoxazol, gentamicina ou ciprofloxacino.[6]

História[editar | editar código-fonte]

Bartonella rochalimae foi nomeada em homenagem a Rocha Lima, o cientista brasileiro que a descobriu.[7]

Referências

  1. Zeaiter Z, Liang Z, Raoult D (2002). «Genetic classification and differentiation of Bartonella species based on comparison of partial ftsZ gene sequences». J. Clin. Microbiol. [S.l.: s.n.] 40 (10): 3641–7. doi:10.1128/JCM.40.10.3641-3647.2002. PMID 12354859. 
  2. Jacomo V, Kelly PJ, Raoult D (2002). «Natural history of Bartonella infections (an exception to Koch's postulate)». Clin. Diagn. Lab. Immunol. [S.l.: s.n.] 9 (1): 8–18. doi:10.1128/CDLI.9.1.8-18.2002. PMID 11777823. 
  3. Maco V, Maguiña C, Tirado A, Maco V, Vidal JE (2004). «Carrion's disease (Bartonellosis bacilliformis) confirmed by histopathology in the High Forest of Peru». Rev. Inst. Med. Trop. Sao Paulo [S.l.: s.n.] 46 (3): 171–4. doi:/S0036-46652004000300010 (inativo 2008-06-22) Verifique |doi= (Ajuda). PMID 15286824. 
  4. http://sisbib.unmsm.edu.pe/bvrevistas/anales/v60_n4/bartonella.htm
  5. http://www.cdc.gov/bartonella/symptoms/index.html
  6. Rolain JM, Brouqui P, Koehler JE, Maguina C, Dolan MJ, Raoult D (2004). "Recommendations for treatment of human infections caused by Bartonella species". Antimicrob. Agents Chemother. 48 (6): 1921–33. doi:10.1128/AAC.48.6.1921-1933.2004. PMC 415619. PMID 15155180.
  7. Smith, Michael (2007-06-07). "Mystery Fever Leads to New Pathogen From Peru". MedPage Today.