Batalha de Poltava

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2015). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Batalha de Poltava
Grande Guerra do Norte
Marten's Poltava.jpg
A Batalha de Poltava, por Pierre-Denis Martin em 1726
Data 8 de julho de 1709
Local Poltava, Hetmanato Cossaco
Desfecho Decisiva vitória russa
Destruição do exército continental sueco
Perda da autonomia cossaca
Carlos XII refugia-se no Império Otomano
Beligerantes
Suécia Rússia
Comandantes
Carlos XII
Carlos Rehnskiöld
Luís Lewenhaupt
Pedro I
Boris Sheremetev
Alexandre Menchikov
Forças
Exército combinado:
  • 24 mil suecos regulares
    • 13 mil cavalaria
    • 11 mil infantaria
  • c. 6 mil irregulares
    • 1 mil poloneses
    • 3 a 7 mil cossacos
  • 34 peças de artilharia

Total: c. 30 mil


Participantes da batalha:

  • 8,7 mil cavalaria
  • 7,8 mil infantaria
  • 4 canhões

Total: c. 16,5 mil


Cercando Poltava:

  • 1,1 mil infantaria
  • 200 cavalaria
Exército combinado:
  • 52,1 mil russos regulares
    • 33,5 mil infantaria
    • 18,6 mil cavalaria
  • 23 mil irregulares
    • Cossacos e calmucos
  • 102 peças de artilharia

Total: c. 75 mil


Participantes da batalha:

  • 24,5 mil infantaria
  • 14,6 mil dragões
  • 3 mil calmucos
  • 86 canhões

Total: c. 42 mil


Defendendo Poltava:

  • 4,2 mil infantaria
  • 2 mil cossacos
  • 28 canhões
Baixas
Relatos suecos:
  • 6,9 mil mortos ou feridos
  • 2,8 mil capturados

Relatos russos:

  • 9234 mortos
  • 2864–2977 capturados
Relatos oficiais:
  • 1345 mortos
  • 3290 feridos

Outros relatos:

  • 5953 mortos e feridos

A Batalha de Poltava foi um confronto durante a Grande Guerra do Norte travado no dia 9 de julho de 1709 perto da cidade de Poltava entre as forças do Czarado da Rússia lideradas pelo czar Pedro I contra o exército do Império Sueco sob o comando do marechal de campo Carlos Gustavo Rehnskiöld.

Após derrotar a Saxônia, a Dinamarca e a Polônia, aliados de Pedro, o rei Carlos XII da Suécia tentou pôr fim à guerra invadindo a Rússia em 1708. Entretanto, a política de terra queimada dos russos e o severo inverno de 1708 e 1709 resultaram na morte de grande parte do exército sueco.

Em abril de 1709, Carlos XII, com o auxílio dos cossacos de Ivan Mazepa, investiu contra rústica fortaleza de Poltava no Hetmanato Cossaco. Pedro para ali seguiu para socorrê-la. Os suecos atacaram o campo entrincheirado dos russos ao amanhecer de 9 de julho, que era defendido por 42 mil soldados. A vitória russa foi total, destruindo totalmente o exército sueco e cossaco, obrigando Carlos e Ivan Mazepa a fugir com os sobreviventes para o Império Otomano. A guerra, entretanto, se arrastaria por mais 12 anos.

Ícone de esboço Este artigo sobre batalhas (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.