Alexandre Danilovitch Menchikov

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Príncipe
Alexandre Danilovitch Menchikov
Александр Данилович Меншиков
Generalíssimo do Exército Imperial Russo
Período 1727 a 1728
Monarca Pedro II
Antecessor(a) Aleixo Shein
Sucessor(a) Antônio Ulrico de Brunsvique-Volfembutel
Almirante da Marinha Imperial Russa
Período 1726 a 1728
Monarcas Catarina I (1726–1727)
Pedro II (1727–1728)
Antecessor(a) Tomás Gordon
Sucessor(a) Martinho Gossler
Membro do Conselho Privado Supremo
Período 1726 a 1728
Monarcas Catarina I (1726–1727)
Pedro II (1727–1728)
Sucessor(a) Basílio Lukich Dolgorukov
1º Presidente do Colégio de Guerra
Período 1717 a 1724
Nomeado por Pedro I
Sucessor(a) Anikita Repnin
Membro do Senado Dirigente
Período 1711 a 1728
Nomeado por Pedro I
Marechal de Campo do
Exército Imperial Russo
Período 1709 a 1728
Monarcas Pedro I (1709–1725)
Catarina I (1725–1727)
Pedro II (1727–1728)
Antecessor(a) Boris Sheremetev
Sucessor(a) Anikita Repnin
1º Governador-Geral de São Petersburgo
Período 1702 a 1724
Nomeado por Pedro I
Sucessor(a) Pedro Apraxin
Dados pessoais
Nascimento 16 de novembro de 1673
Moscou, Rússia
Morte 23 de novembro de 1729
(56 anos)
Berezovo, Rússia
Esposa Daria Mikhailovna Arsenieva
Religião Igreja Ortodoxa Russa
Serviço militar
Serviço/ramo Exército Imperial Russo
Marinha Imperial Russa
Anos de serviço 1699–1728
Graduação Generalíssimo (exército)
Almirante (marinha)
Batalhas/guerras Grande Guerra do Norte

Alexandre Danilovitch Menchikov (em russo: Алекса́ндр Дани́лович Ме́ншиков; Moscou, 16 de novembro de 1673 – Berezovo, 23 de novembro de 1729) foi um político e militar russo que era um dos amigos mais próximos do imperador Pedro I e a esposa deste a imperatriz Catarina I. Menchikov foi uma das principais figuras políticas e sociais do final do Czarado da Rússia e início do Império Russo.

Chefe de governo[editar | editar código-fonte]

Em Janeiro de 1725, Pedro I morreu sem designar sucessor. Menchikov tomou partido da viúva deste, Catarina, sua antiga amante. Catarina foi coroada czarina graças à influência de Menchikov. Nesta época detinha o máximo de poder e Catarina entrega-lhe a direcção do governo. Cria o Alto Conselho Secreto, presidido por si e com outros cinco membros (o conde Fedor Apraxine, Pierre Tolstoï, Dimitri Golitsyne (Galitzine), Gabriel Golovkine e o barão André Ostermann), tem prioridade sobre o Senado Russo e sobre o Santo Sínodo para dirigir os destinos do Estado.

Menchikov também pretende assegurar para si e para a sua família um futuro tranquilo. Convence Catarina I a designar Pedro, filho de Alexis Petrovitch, como sucessor. Combina o noivado do herdeiro com a sua filha Maria. Quando a czarina morre, em Maio de 1727, é designado tutor do novo czar Pedro II, que o nomeia generalíssimo.

A sua arrogância será a causa da sua queda. Alexis Dolgorouki, novo membro do Alto Conselho Secreto, intriga com Pedro II e consegue persuadi-lo da sua desonestidade. Em 20 de Setembro é preso e retiram-lhe todos os títulos, confiscam-lhe os bens, e é levado a julgamento. Condenado ao exílio, é deportado em Beryozovo, na Sibéria. Morre em grande pobreza em 2 de Novembro de 1729. Da sua descendência o elemento mais famoso foi Alexander Sergeyvich Menshikov.

O Palácio Menchikov nas margens do rio Neva, em São Petersburgo.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alexandre Danilovitch Menchikov