Before Sunrise

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Before Sunrise
Antes de amanhecer (PRT)
Antes do amanhecer (BRA)
 Estados Unidos
 Áustria
1995 •  cor •  105 min 
Direção Richard Linklater
Roteiro Richard Linklater
Kim Krizan
Elenco Ethan Hawke
Julie Delpy
Género romance
Idioma inglês
Orçamento US$ 2,5 milhões
Receita US$ 5 535 405
Cronologia
Before Sunset (2004)

Before Sunrise (br: Antes do Amanhecer / pt: Antes de Amanhecer) é um filme produzido pelos Estados Unidos e Áustria, lançado em 1995, do gênero romance, dirigido por Richard Linklater e escrito por Kim Krizan e Linklater. O filme acompanha Jesse (Ethan Hawke), um jovem estadunidense, e Céline (Julie Delpy), uma jovem francesa, que se encontram num trem e desembarcam em Viena, onde eles passam a noite andando pela cidade, se conhecendo e se apaixonando um pelo outro.

A trama é considerada minimalista, pois não acontece muita coisa além de passeio e conversa. São detalhadas as ideias e perspectivas sobre a vida e o amor dos dois personagens. Jesse é um romântico disfarçado de cínico, enquanto Céline aparenta ser romântica, porém com dúvidas. Com a limitação de tempo sempre presente em suas mentes, cada um revela muito de si ao outro, pois ambos julgam que nunca mais se verão novamente.

O filme estreou no Festival Sundance de Cinema, em 19 de janeiro de 1995, e estreou nos cinemas oito dias depois. Arrecadou 5 500 000 dólares estadunidenses, contra um custo de 2 500 000 dólares estadunidenses. Posteriormente, Jesse e Céline apareceram no filme de Linklater Waking Life (2001). Uma sequência de 2004, Before Sunset, retoma a história nove anos após o primeiro filme. Uma sequência de 2013, Before Midnight, retoma a história nove anos após Before Sunset.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Em 16 de junho de 1994, Jesse, um rapaz estadunidense que está na Europa e Céline, uma jovem francesa que acabou de visitar sua avó, encontram-se casualmente em um trem proveniente de Budapeste, e despertam para uma paixão repentina. No dia seguinte, a jovem voltará para sua universidade em Paris e o jovem voltará aos Estados Unidos a partir de um avião que ele pegará em Viena. Ele, então, a convida para descerem do trem em Viena para um passeio que durará a noite toda, até o amanhecer. Para convencê-la a desembarcar, ele diz que, após dez ou vinte anos, ela talvez não esteja contente com seu casamento, e imagine se as coisas teriam ido melhor se ela tivesse escolhido uma outra pessoa. Esta seria a ocasião, então, para ela comprovar que Jesse é igual às demais pessoas, é "a mesma pessoa chata e desmotivada". Jesse tem que pegar um avião no dia seguinte para os Estados Unidos e não tem dinheiro para alugar um quarto de hotel, então eles decidem perambular por Viena.

Depois de visitar algumas atrações em Viena, eles se beijam no topo da roda-gigante de Viena no pôr do sol, e começam a sentir uma conexão romântica. Conforme eles continuam a perambular pela cidade, eles começam a falar mais francamente um com o outro. A conversação aborda tópicos como amor, vida, religião e observações sobre a cidade. Céline conta, a Jesse, que seu último namorado rompeu com ela seis meses atrás, alegando que ela "o amava demais". Quando questionado, Jesse revela que ele veio inicialmente à Europa para passar um tempo com sua namorada, que estudava em Madri, mas eles acabaram rompendo assim que ele chegou à cidade. Ele achou um voo barato de volta, via Viena, mas ele só partia duas semanas depois. Então ele comprou um passe Eurail para viajar pelo continente durante esse período.

Quando Jesse e Céline estão caminhando ao longo do canal do Danúbio, são abordados por um homem que, ao invés de pedir dinheiro, se oferece para lhes ler um poema que contém uma palavra que eles tenham escolhido previamente. Jesse e Céline optam pela palavra milkshake, e o homem lhes lê o poema "Anjo da ilusão" (escrito para o filme pelo poeta estadunidense David Jewell). Jesse comenta, posteriormente, que o homem, provavelmente, apenas inseriu a palavra milkshake num poema que ele já escrevera previamente. Num tradicional café vienense, Jesse e Céline fingem conversar pelo telefone. Jesse finge ser uma amiga de Céline, e esta, posteriormente, finge ser um amigo de Jesse. Céline revela que já estava disposta a desembarcar em Viena com Jesse antes de ele tentar convencê-la. Jesse revela que, depois de romper com sua namorada, comprou um bilhete que não era realmente mais barato, e que só queria escapar de tudo.

Eles admitem sua atração mútua, porém também admitem que nunca se verão novamente. Eles decidem aproveitar o máximo do tempo que lhes resta, e finalizam a noite com uma relação sexual. Jesse revela que preferiria se casar com ela a nunca mais revê-la. O filme termina no dia seguinte na estação de trem oeste de Viena. O trem de Céline está a ponto de partir, e o casal decide não trocar nenhum telefone ou endereço, mas se encontrar no mesmo local seis meses depois.

Produção[editar | editar código-fonte]

Before sunrise foi inspirado por uma mulher que o roteirista/diretor Richard Linklater encontrou numa loja de brinquedos na Filadélfia em 1989.[1] Eles passearam pela cidade e conversaram durante a noite inteira. No roteiro original, não ficavam especificadas as identidades dos dois protagonistas e a cidade em que se desenrolava a história. Linklater percebeu que, como a história tratava do relacionamento entre um homem e uma mulher, era importante que houvesse uma boa corroteirista. Ele escolheu Kim Krizan, que havia tido pequenos papéis nos filmes Slacker (1990) e Dazed and Confused (1993). De acordo com Linklater, ele "amou o modo como sua mente funcionava - um fluxo constante de ideias inteligentes e confiantes".[2]

Linklater e Krizan conversaram sobre o conceito do filme e os personagens durante um longo período.[3] Ele queria explorar "o lado relacional da vida e mostrar dois desconhecidos que tentam se conhecer um ao outro".[4] Ele decidiu colocar Jesse e Céline num país estrangeiro porque "quando você está viajando, você está mais aberto a experiências novas".[5] O roteiro definitivo do filme ficou pronto em onze dias.[6]

Linklater passou nove meses selecionando os atores. Ele viu muitos atores, mas teve dificuldades em achar os atores certos para os papéis de Jesse e Céline.[7] Quando Linklater pensou pela primeira vez em Ethan Hawke, ele o achou jovem demais para o papel.[8] Linklater viu Ethan numa peça em Nova Iorque e reconsiderou sua opinião após conversar com o ator. Quanto a Céline, Linklater se encontrou com Julie Delpy e gostou de sua personalidade. Depois que eles fizeram uma leitura final, Linklater soube que os dois eram as escolhas certas para os papéis.[9] Assim que Ethan e Julie aceitaram participar do filme, eles foram a Austin e conversaram com Linklater e Krizan durante alguns dias.[10] Em 2016, Delpy disse, à revista Creative Screenwriting:

Ethan e eu, basicamente, reescrevemos tudo. Havia o roteiro original, mas ela não era muito romântico, acredite se quiser. Era apenas muito papo, mais do que romance. Richard nos contratou porque ele sabia que nós escrevíamos e ele queria que nós colocássemos romance no filme. Nós trouxemos essas ideias românticas, e foi assim que eu escrevi algo que foi realmente filmado, embora eu não tenha ganho realmente crédito. Mas, se eu tivesse escrito o filme e tivesse ganho o crédito, duvido que ele pudesse ter sido financiado.[11]

Embora Julie e Ethan não tenha ganho o crédito por ter escrito o filme, eles ganharam o crédito como corroteiristas das sequências do filme.

Temas[editar | editar código-fonte]

O filme gira largamente em torno dos temas correlatos "autorrealização" e "autoconhecimento" no contexto de um relacionamento amoroso, colocando um limite temporal de doze horas para atingir esse objetivo. Esses temas são reforçados pelo poema "Anjo da ilusão", que evoca uma busca por unificação e completude entre dois parceiros num mundo misterioso e incontrolável.

Outro tema importante é a espontaneidade. Ela se reflete nas ações de Jesse e Céline, desde o momento em que ambos, irrefletidamente, desembarcam do trem e passam a ter olhos somente para o outro. Com a chegada da manhã, ambos são obrigados a voltar ao "tempo real".

O filme deixa que o espectador decida se os dois se encontrarão ou não seis meses depois. O crítico Robin Wood disse que, depois que ele publicou um ensaio sobre o filme em uma edição de 1996 da revista CineAction, Linklater lhe escreveu para dizer que "ele e os dois atores sempre souberam que o encontro seria respeitado".[12]

O filme se passa no dia 16 de junho, o dia de Bloom.[13]

Inspiração[editar | editar código-fonte]

A história de Jesse e Céline foi inspirada por uma noite que Linklater passou com uma jovem chamada Amy Lehrhaupt,[14] que ele havia conhecido num dia em que ele estava na Filadélfia, viajando de Nova Iorque para Austin.[15] Só depois de 2010 Linklater foi informado de que ela morrera num acidente de moto antes do lançamento do filme.[16]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

O diretor do filme, Richard Linklater, venceu o Urso de Prata, do Festival de Berlim de 1995, na categoria de melhor diretor. No mesmo festival, houve a indicação ao Urso de Ouro ("melhor filme").

Foi indicado no MTV Movie Awards de 1995, na categoria de melhor beijo, entre os personagens Céline e Jesse.

O poema[editar | editar código-fonte]

Andando à beira do rio Danúbio, Jesse e Celine são parados por, como Jesse diz, uma "versão vienense de vagabundo", um homem que diz que, ao invés de pedir dinheiro, iria pedir uma palavra. Com essa palavra, ele iria fazer uma poesia, e Jesse e Céline deveriam avaliar quanto de dinheiro ele mereceria ganhar com ela.

Daydream, delusion, limousine, eyelash
Oh baby with your pretty face
Drop a tear in my wineglass
Look at those big eyes
See what you mean to me
Sweet-cakes and milkshakes
I'm delusion angel
I'm fantasy parade
I want you to know what I think
Don't want you to guess anymore
You have no idea where I came from
We have no idea where we're going
Latched in life
Like branches in a river
Flowing downstream
Caught in the current
I'll carry you
You'll carry me
That's how it could be
Don't you know me?
Don't you know me by now?

Tradução:

Sonho acordado, ilusão, limusine, cílio
Oh baby com seu rosto lindo
Derrame uma lágrima no meu copo de vinho
Olhe estes olhos grandes
Veja o que você significa para mim
Bolos doces e milkshakes
Eu sou anjo da ilusão
Eu sou desfile de fantasia
Eu quero que você saiba o que eu penso
Não quero que você apenas imagine
Você não tem ideia de onde eu vim
Não temos ideia para onde estamos indo
Presos na vida
Como galhos num rio
Flutuando correnteza abaixo
Pegos na corrente
Vou carregá-la
Você me carregará
É assim que poderia ser
Você não me conhece?
Você ainda não me conhece?

Continuação[editar | editar código-fonte]

Jesse e Céline tiveram uma pequena cena juntos no filme Waking Life (2001). Nessa cena, os dois conversam numa cama. Porém, como o filme trata de sonho lúcido, essa cena nunca teria realmente acontecido. Em 2004, o filme de 1995 recebeu uma continuação, Before Sunset, que explica o que acontece depois com o casal. Este filme, por sua vez, também ganhou uma continuação em 2013, intitulada Before Midnight, mais uma vez dirigida por Linklater e estrelada por Delpy e Hawke. Este filme teve sua première no Festival Sundance de Cinema.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Before Sunrise
  1. Thompson, Ben (maio de 1995). "The First Kiss Takes So Long". [S.l.]: Sight and Sound 
  2. Linklater, Richard; Kim Krizan (março de 1995). Before Sunrise. [S.l.]: St. Martin's Griffin. pp. pp. V 
  3. Linklater, Richard; Kim Krizan (março de 1995). Before Sunrise. [S.l.]: St. Martin's Griffin. pp. pp. V 
  4. Donahue, Christina (abril de 1995). "Love in the Aftermath". [S.l.]: Film Threat 
  5. Donahue, Christina (abril de 1995). "Love in the Aftermath". [S.l.]: Film Threat 
  6. Linklater, Richard; Kim Krizan (março de 1995). Before Sunrise. [S.l.]: St. Martin's Griffin. pp. pp. V 
  7. Alice M. Hicks (12 de abril de 1995). «Richard Linklater's All-Nighter». Consultado em 3 de janeiro de 2021 
  8. Griffin, Dominic (abril de 1995). "Slack Jawing". [S.l.]: Film Threat 
  9. Griffin, Dominic (abril de 1995). "Slack Jawing". [S.l.]: Film Threat 
  10. Linklater, Richard; Kim Krizan (março de 1995). Before Sunrise. [S.l.]: St. Martin's Griffin. pp. pp. V 
  11. Swinson, Brock (4 de maio de 2016). «""As a woman you have to assume it won't get made, but keep writing anyway." Julie Delpy on Lolo"». Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  12. Wood, Robin (1998). Sexual Politics and Narrative Film: Hollywood and Beyond. [S.l.]: Columbia University Press. 324 páginas 
  13. «Before Sunrise» 
  14. JeffRowan10s (15 de fevereiro de 2015). «Amy Lehrhaupt: The Girl Who Inspired Linklater's "Before Sunrise"». Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  15. FORREST WICKMAN (30 de maio de 2013). «The Real Couple Behind Before Sunrise». Consultado em 4 de janeiro de 2021 
  16. Christopher Borrelli (24 de maio de 2013). «Richard Linklater finishes trilogy with 'Before Midnight'». Consultado em 4 de janeiro de 2021