Bernardo de Passos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Estátua de Bernardo de Passos em S.Brás de Alportel

Bernardo de Passos (São Brás de Alportel, 18761930) foi um poeta português, de forte pendor lírico.
Pessoa de temperamento discreto e modesto, acabou por exercer, após a Implantação da República, os cargos de Administrador do Concelho de Faro e, até ao seu falecimento, Secretário da Câmara Municipal. Colaborou em várias publicações periódicas, de que é exemplo a II série da revista algarvia Alma nova [1] (1915-1918).

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Adeus (1902)
  • Grão de Trigo (1907)
  • Portugal na Cruz (1909)
  • Bandeira da República (1913)
  • A Árvore e o Ninho (1930, póstuma)
  • Refúgio (1936, póstuma)
  • Ecos da Serra (?)

Referências

  1. Rita Correia (19 de julho de 2011). «Ficha histórica:Alma nova: revista ilustrada (II Série) (1915-1918)» (PDF). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 13 de março de 2015 

Marreiros, Glória Maria. Quem Foi Quem? 200 Algarvios do Século XX (2ª ed. 2001). Edições Colibri, Lisboa, 2000.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]