Bertelsmann

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bertelsmann SE & Co. KGaA
Empresa de capital fechado
Indústria Meios de comunicação social
Fundação 1 de julho de 1835 (1835-07-01)[1]
Fundador(es) Carl Bertelsmann
Sede Gütersloh, Alemanha
Área(s) servida(s) Mundo
Proprietário(s) Bertelsmann Stiftung e outros
Pessoas-chave
Empregados 119,089 (2017)
Produtos Mídia impressa, Gravadora, Radiodifusão, Televisão a cabo, Produção cinematográfica
Divisões
Lucro Aumento 1.198 bilhões (2017)
Faturamento Aumento €17.190 bilhões (2017)
Website oficial bertelsmann.com

A Bertelsmann é um conglomerado de mídia alemão, nomeadamente nas áreas da televisão, da publicação de livros, da publicação de revistas, dos serviços e da impressão. É responsável pelos grupos RTL Television, Gruner + Jahr, Prisma Group, BMG, Random House, Direct Group, Arvato e Sonopress. Em 2008 a empresa declarou uma receita de 7,2 mil milhões de euros.

Historia[editar | editar código-fonte]

Fundada em 1835, a empresa tem as suas raízes na cidade de Gütersloh. Actualmente, opera em mais de 60 países e já emprega mais de 75 mil trabalhadores. Em 2012, a empresa alemã conseguiu obter receitas que ultrapassam os 16 mil milhões de euros.

Foi o empresário alemão, Reinhard Mohn, que transformou a Bertelsmann de uma pequena tipografia num dos maiores grupos de mídia do mundo. Mohn, que assumiu a direção do C. Bertelsmann Verlag em 1947, foi seu presidente até 1981.

Ao longo do tempo, o grupo Bertelsmann expandiu suas atividades e criou clubes do livro, editoras e tipografias e adquiriu jornais e emissoras de televisão e de rádio. O grupo, que globalmente emprega mais de 111 mil pessoas, é a maior companhia europeia do sector dos media, e os seus activos incluem a rede RTL, a editora discográfica BMG e as editora de livros Penguin Random House.[4] A companhia opera em 63 países e emprega mais de 75 mil trabalhadores. China, Índia e Brasil são alguns dos mercados em que a Bertelsmann quer crescer, mas há outros, como a Rússia, que o grupo descarta. Segundo Thomas Rabe, a Bertelsmann não planeia entrar na Rússia em nenhuma das suas linhas de negócio. O grupo saiu do mercado russo de televisão no ano passado por ser “difícil” aos media operar nesse domínio, explicou o CEO da Bertelsmann.[5]

Em 2010 a Bertelsmann vendeu alguns dos seus activos em Portugal, entre os quais a Bertrand e o Círculo de Leitores, então adquiridos pela Porto Editora. O grupo alemão permanece ainda com quatro negócios no mercado português, nomeadamente a Ilimitada Pub, a All Media Edições, a Motor Press Lisboa e a Arvato Portugal.

Bertelsmann colocou o Brasil na estratégia para crescer pelos próximos anos.[6]

Negócios[editar | editar código-fonte]

A Bertelsmann trata dos negócios da RTL Television, Gruner & Jahr, Prisma, BMG, Random House, Direct Group, Arvato e Sonopress.

Referências

  1. «Bertelsmann erinnert sich». Neue Westfälische (em alemão): 11. 2 de julho de 2015 
  2. Henry Mance; Jeevan Vasagar (27 de abril de 2014). «Thomas Rabe, Bertelsmann CEO: from punk rock to family values». Financial Times. Consultado em 19 de maio de 2016. 
  3. Christian Müssgens (30 de agosto de 2012). «Ein Familienwächter für Bertelsmann». Frankfurter Allgemeine Zeitung (em alemão). Consultado em 19 de maio de 2016. 
  4. «Brasil - Revista - Literatura - Goethe-Institut » 
  5. «Bertelsmann quer ultrapassar os mil milhões de euros de lucro dentro de dois anos» 
  6. «Folha de S.Paulo - Mercado - Gigante da mídia planeja compras no Brasil para crescer - 14/09/2012». 14 de setembro de 2012 

Weblinks[editar | editar código-fonte]