Biópsia das vilosidades coriónicas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A biópsia das vilosidades coriónicas (português europeu) ou biópsia das vilosidades coriônicas (português brasileiro) é um exame de diagnóstico pré-natal que permite detectar anomalias genéticas ou cromossómicas no feto durante uma gravidez. O exame consiste na recolha de uma amostra das vilosidades coriónicas (tecido placentário), a qual é testada para a presença de anomalias cromossómicas, geralmente através de FISH ou PCR. A recolha da amostra é realizada entre as 10 e as 12 semanas de idade gestacional, mais cedo do que uma amniocentese ou recolha de sangue do cordão umbilical. É a técnica preferencial antes das 15 semanas.[1] Embora este procedimento esteja associado à deteção do síndrome de Down, a biópsia das vilosidades coriónicas é capaz de detetar mais de 200 doenças.[2]

Referências

  1. Alfirevic Z, von Dadelszen P (2003). Alfirevic, Zarko, ed. «Instruments for chorionic villus sampling for prenatal diagnosis». Cochrane Database Syst Rev (1): CD000114. PMID 12535386. doi:10.1002/14651858.CD000114 
  2. MedlinePlus, US National Library of Medicine. «Chorionic villus sampling». Consultado em 7 de agosto de 2015.