Bibliomancia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Bibliomancia é o uso de livros para adivinhação. O método de empregar livros sagrados (especialmente palavras específicas e versos) como "medicina mágica", para a remoção de entidades negativas, ou para a adivinhação. É difundida em muitas religiões do mundo:

O que o Vedas foram para os hindus, Homero aos gregos, e Ovídio e Virgílio para os antigos romanos, o Antigo Testamento foi para os judeus, o Antigo e Novo Testamento para os cristãos, e o Alcorão para os muçulmanos. - Enciclopédia Judaica, Edição 1906.

Na primeira acepção consiste no recurso à leitura de passagens aletórias em um livro, em busca de respostas a questões propostas. As obras mais utilizadas para esse fim são a Bíblia, o I Ching e os dicionários.

Na segunda acepção, são utilizados versos de certos livros, como por exemplo os Salmos da Bíblia, visando a obter determinados efeitos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre esoterismo ou ocultismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.