Black Flag

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Black Flag
Black Flag logo.jpg
Logo da banda, uma estilização da bandeira negra, símbolo da anarquia.
Informação geral
Origem Hermosa Beach, Califórnia
País  Estados Unidos
Gênero(s) Hardcore punk
Punk rock
Período em atividade 1976 - 1986
2003
2013 - presente
Gravadora(s) SST Records
Integrantes Greg Ginn
Brandon Pertzborn
Mike Vallely
Tyler Smith
Ex-integrantes Keith Morris
Chuck Dukowski
Raymond Pettibon
Brian Migdol
Kansas
Glen "Spot" Lockett
Roberto "ROBO" Valverde
Dez Cadena
Henry Rollins
Bill Stevenson
Emil Johnson
Chuck Biscuits
Kira Roessler
Anthony Martinez
C'el Revuelta
Ron Reyes
Dave Klein
Gregory Moore

Black Flag é uma banda punk formada no sul da Califórnia em 1976 pelo guitarrista Greg Ginn. A banda formou um som que misturava a simplicidade do Ramones mas com solos microtonais e paradas no meio da música, o que mais a frente influênciou bandas de heavy metal a bandas de hardcore punk. As letras tratavam de temas como solidão, neuroses e paranóia, coisas que Henry Rollins aprofundou quando entrou na banda. A maioria dos álbuns da banda foi lançado pelo selo de Greg, SST Records que lançou bandas como Bad Brains, Sonic Youth e The Saints.

O Black Flag é muito respeitado no meio alternativo até hoje, como sendo pioneiros na cultura do faça você mesmo, de selos que lançam bandas sem o apoio de grandes gravadoras sejam elas o estilo musical que for. Fazendo turnê constantemente entre o Estados Unidos e o Canadá, a banda ganhou fãs devotos. Muitos outros músicos seguiriam a banda, no sentido de eles próprios agendaram seus próprios shows.

No meio do caminho dos anos 1980, o som do Black Flag evoluiu assim como sua notoriedade. Começou a ganhar influências de heavy metal (principalmente nos últimos álbuns), jazz e clássico, especialmente na evolução do guitarrista Greg Ginn. Assim, o Black Flag tem uma discografia mais variada do que outras bandas.

O Black Flag é responsável pela criação do Grunge, em 1984, enquanto o Black Flag divulgava seu álbum recém-lançado, My War, em seus shows em Seattle, eles fizeram um som lento e pesado, sendo com notas muito distorcidas e fortes, depois parando todo o som, um total silêncio e volta a barulheira, de algum jeito aquilo afetou os jovens de Seattle, que pouco tempo depois logo começaram a fazer um som semelhante ao Black Flag, formando o lado punk do Grunge, que é uma mistura de influências, o som do Grunge é muito híbrido, há elementos tanto do metal como do punk.

História[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Formado em 1976 e inicialmente chamado de Panic, Greg Ginn insistia que a banda ensaiasse algumas horas por dia. A ética de trabalho era muito desafiadora para alguns membros iniciais. Keith Morris, o primeiro vocalista e Ginn demoraram algum tempo para achar um baixista, então ensaiavam sem um, um fator que levou Ginn a buscar um som mais barulhento e fez dele um guitarrista brilhante. Às vezes o irmão de Ginn, Raymond Pettibon tocava baixo nos ensaios.

Chuck Dukowski, baixista do Wurm naquela época, passa a gostar da proposta do som e entra para a banda, estabilizando a formação como Morris no vocal, Ginn na guitarra, Dukowski no baixo e o baterista Brian Migdol. O primeiro show da banda foi em dezembro de 1977 na Redondo Beach, California. Para evitar confusão com outra banda chamada Panic, eles mudaram para o nome de Black Flag em 1978.

Neste mesmo ano lançam "Nervous Breakdowm", pela gravadora SST, de Greg Ginn. Em janeiro de 1979 na Redondo Beach, tocaram seu primeiro show com o novo nome. Era a primeira vez que Dez Cadena assistia a banda tocar. Morris abandona a banda por não aguentar mais ouvir ordens e formou o Circle Jerks e logo após Migdol sai do grupo. Inicia-se então, um entra e sai de integrantes.

O porto-riquenho Chavo Pederast, cujo nome verdadeiro é Ron Reyes, substituiu Morris nos vocais mas saiu logo após as gravações do EP "Jealous Again", de 1979 devido ao mau relacionamento com Ginn, indo tocar com o Redd Kross. Dez Cadena, fã da banda, torna-se o novo vocalista e gravou, além de outras músicas, o single "Six Pack" de 1981, até assumir a guitarra, dando lugar a Henry Rollins, no início de 1981.[1] [2]

Entrada de Rollins (1981)[editar | editar código-fonte]

Henry Rollins era um fã que vivia em Washington D.C. e cantava na banda State of Alert já se correspondia com o Black Flag e os conheceu quando passaram pela sua cidade para tocar. No bar improvisado ele pede para cantar Clocked In com a banda. Eles aceitam e Dez Cadena fica na guitarra enquanto isso, ao fim da apresentação a banda o convida para se tornar um membro permanente pois ficaram impressioanados com a performance. Ele fica na dúvida mas acaba aceitando após ser encorajado pro Ian MacKaye. Daí em diante, Rollins passa a ser roadie da banda até o fim da turnê para aprender as músicas enquanto Dez Cadena aprende as guitarras com Ginn para ser o segundo guitarrista. Outro ponto que impressionou o resto da banda foi em uma época em que o punk rock era a única coisa que a maioria deles ouvia, Rollins escutava outras coisas como go-go, que é um subgênero do funk.

Com a sua entrada houve uma mudança na atitude e no som do Black Flag, tornando-se mais sério, diferente dos vocalistas anteriores. Músicas como Six Pack que foram escritas antes de sua entrada por Keith Morris que continham letras com humor negro não tinham mais espaço no Black Flag daquele momento. Os discos que vieram depois de sua entrada foram: Damaged, de 1981, [3] My War, de 1983, Slip It In, de 1984, Loose Nut e In My Head, de 1985, influenciando além de inúmeras bandas de hardcore, bandas do meio alternativo como Melvins, Nirvana, L7 e Mudhoney assim como eles, segundo Rollins haviam sido influenciados por Black Sabbath.

A banda se desfez em outubro de 1986 quando Ginn diz que iria deixar a banda. Todos concordaram que como ele era o único membro original não havia sentido em continuar, então encerram a banda e Henry Rollins cria o Rollins Band. Greg Ginn monta vários projetos como Gone, Get Me High e October Fashion.

Fraco Retorno[editar | editar código-fonte]

Em 2013 a banda anuncia que voltará a ativa com o vocalista Ron Reyes (Chavo Pederast) que já foi membro da banda na época das gravações de Jealous Again / The Decline Of The Western Civilization. A escolha de Reyes para o retorno foi fácil já que o último que assumira essa papel foi Henry Rollins que não tem se dedicado nem a sua carreira solo com a Rollins Band, Dez Cadena decidiu aposentar-se da música, largando o Misfits e Keith Morris está de 'vento em popa' com sua banda Off!. Sobrando assim Reyes a banda anuncia que também iria lançar um novo álbum de inéditas, chamado What The... que foi um fiasco.

Nome e logotipo[editar | editar código-fonte]

O nome Black Flag é denota do símbolo da anarquia, e de uma marca de spray para matar insetos, e uma citação à banda Black Sabbath, Ginn na época disse que estava confortável com todas essas possíveis aplicações ditas. O irmão de Ginn, Pettibon desenhou o logo da banda: uma estilizada bandeira negra representada como quatro barras que formavam como se fossem pistões. A banda pintou o símbolo pela cidade inteira chamando a atenção das pessoas e irritando as autoridades locais. Pettibon também criou a maioria das capas da banda.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de Estúdio[editar | editar código-fonte]

Álbuns ao Vivo[editar | editar código-fonte]

Compilações[editar | editar código-fonte]

Singles e EP's[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Flag of the United States.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical dos Estados Unidos, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Black Flag