Boinae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaBoinae
Jiboia, Boa constrictor.

Jiboia, Boa constrictor.
Classificação científica
Domínio: Eukaria
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Subfilo: Vertebrata
Infrafilo: Gnathostomata
Superclasse: Tetrapoda
Classe: Reptilia
Subclasse: Diapsida
Infraclasse: Lepidosauromorpha
Superordem: Lepidosauria
Ordem: Squamata
Subordem: Serpentes
Infraordem: Alethinophidia
Parvordem: Afrophidia
Superfamília: Henophidia
Família: Boidae
Subfamília: Boinae
Gray, 1825
Sinônimos
  • Boina - Gray, 1825
  • Aproterodontes - A.M.C. Duméril & Bibron, 1844
  • Boaeides - A.M.C. Duméril & Bibron, 1844
  • Boinae - Boulenger, 1890[1]

Boinae é uma subfamília do grupo de serpentes Boidae. Ela é encontrada no Centro e no Sul da América, na África e no sudeste da Ásia. Cinco gêneros compreendendo 28 espécies são reconhecidos atualmente. Os membros dessa família são chamados de Boíneos ou Boas.[2]

Alcance geográfico[editar | editar código-fonte]

Encontradas no Centro e no Sul da América, na África, em Madagascar, na Ilha da Reunião, em Mauritius, nas Ilhas Maluku e na Nova Guiné.[1]

Gêneros[editar | editar código-fonte]

Gênero[2] Autor do Táxon[2] Espécies[2] Subespécies.*[2] Nome comum[2] Alcance geográfico[1]
Boa Linnaeus, 1758 4 9 Boas México, América Central, América do Sul, Madagascar e Ilha da Reunião.
Candoia Gray, 1842 4 2 Boas com focinho enviezado De Samoa e de Tokelau, passando pelo oeste da Melanésia, até Nova Guiné e Ilhas Maluku.
Corallus Daudin, 1803 7 2 Boas arbóreas neotropicais América Central, América do Sul e Caribe. Na América Central elas ocorrem em Honduras, no leste da Guatemala, ao longo da Nicarágua, da Costa Rica e do Panamá. O alcance na América do Sul inclui o oeste da Colômbia e do Equador, assim como a Bacia do rio Amazonas da Colombia, do Equador, de Peru e do norte da Bolívia, pelo Brasil até Venezuela, Ilha Margarita, Trinidad, Tobago, Guiana, Suriname e Guiana Francesa. No oeste do Caribe são encontradas na Ilha de São Vicente e em Granadinas (Bequia Island, Ile Quatre, Baliceaux, Mustique, Canouan, Maryeau, União da Ilha, em Carriacou), em Grenada e nas Ilhas de Barlavento (Pequenas Antilhas).
Epicrates Wagler, 1830 10 21 Boas arco-íris Sul da América Central, passando pela América do Sul até a Argentina, assim como as ilhas do Caribe.
Eunectes Wagler, 1830 3 1 Sucuris / Anacondas América do Sul Tropical, da Colômbia e da Venezuela até o sul da Argentina.

Gênero tipo: Boa - Linnaeus, 1758

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

Algumas fontes também consideram os gêneros Acrantophis e Sanzinia, que aqui são sinônimos do gênero Boa. O extinto gênero Titanoboa compreendeu a maior espécie de serpente conhecida.

Referências

  1. a b c McDiarmid RW, Campbell JA, Touré T. 1999. Snake Species of the World: A Taxonomic and Geographic Reference, vol. 1. Herpetologists' League. 511 pp. ISBN 1-893777-00-6 (series). ISBN 1-893777-01-4 (volume).
  2. a b c d e f Boinae (TSN 634391) (em inglês) . Integrated Taxonomic Information System (www.itis.gov)

Leitura complementar[editar | editar código-fonte]

  • Kluge AG. 1991. Boine Snake Phylogeny and Research Cycles. Misc. Pub. Museum of Zoology, Univ. of Michigan No. 178. PDF at University of Michigan Library. Accessed 8 July 2008.
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Boinae