Bombardeio de Guernica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ruínas de Guernica.

O Grande Bombardeio de Guernica em 26 de abril de 1937 foi um ataque aéreo por aviões alemães da Legião Condor durante a Guerra Civil Espanhola no País Basco.

Coordenado por Wolfram von Richthofen e com suporte do Corpo Truppe Volontarie o ataque destruiu a maior parte da localidade, na época com 5 000 - 7 000 habitantes, causando centenas de vítimas. Foi considerada um ataque terrível na época e usado como uma propaganda amplamente difundida no Ocidente, levando a acusações de "atentado terrorista" e de que 1 654 pessoas tinham morrido no ataque.[1] Estimativas modernas avaliaram o número de mortos em de 300 a 400.[1][2] Alguns estudos espanhóis recentes, porém, limitam a não mais de 160 o número de mortos [3][4]-

O ataque, que serviu também para testar aviões de guerra e ganhar experiências no combate aéreo, apoiou as forças de Francisco Franco que invadiram a cidade poucos dias depois do bombardeio.

O painel Guernica, pintado por Pablo Picasso em 1937, é normalmente tratada como representativa do bombardeio sofrido pela cidade de Guernica.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Corum, James S. «Inflated by Air Common Perceptions of Civilian Casualties from Bombing (.pdf)» (PDF). Thesis. Maxwell Air Force Base, Alabama: Air War College. Air University. p. 10. Consultado em 14 de julho de 2011. 
  2. Beevor, Antony (2006). The Battle for Spain: The Spanish Civil War 1936-1939 (London: Phoenix). p. 258. ISBN 0753821656. 
  3. «Gernikazarra Historia Taldea». 20 Julho 2012. 
  4. LARRAZABAL, JESUS (2012). GUERNICA: ELBOMBARDEO: LA HISTORIA FRENTE AL MITO (VALLADOLID: GALLAND BOOKS). 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Bombardeio de Guernica