Booker Pittman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Booker Pittman
Informação geral
Nascimento 3 de março de 1909
Local de nascimento Fairmount Heights,  Maryland
ou
Dallas,  Texas
Data de morte 19 de outubro de 1969 (60 anos)
Local de morte Rio de Janeiro, Guanabara Guanabara ,  Brasil
Nacionalidade Povo dos Estados Unidos norte-americano
Influenciado(s) Eliana Pittman

Booker Pittman (Fairmount Heights - ou Dallas,[1] [2] 3 de março de 1909Rio de Janeiro, 19 de outubro de 1969) foi um clarinetista americano-brasileiro. Era filho de Portia Pittman, professora de música, e neto de Booker T. Washington. Tornou-se um clarinetista de jazz e tocou como Louis Armstrong e Count Basie, nos Estados Unidos e na Europa, nas décadas de 1920 e 1930.[3]

Booker deixou os Estados Unidos pela primeira vez em 1933, quando foi com a orquestra de Lucky Millinder para a França, e lá permaneceu por quatro anos. Durante esse período, ele conheceu um músico brasileiro chamado Romeu Silva, que o levou a uma excursão através do Brasil, juntamente com outros músicos. Foram para a Bahia a bordo do navio Siqueira Campos.

Em 1937, Booker mudou-se para o Brasil, onde ficou conhecido pelo apelido de "Buca", e onde continuou sua carreira musical, tocando no Cassino da Urca, na cidade do Rio de Janeiro. Ele viveu no bairro de Copacabana e fez amizade com Jorge Guinle e Pixinguinha. Tocou também em outros países, como a Argentina.

A cantora e atriz brasileira Eliana Pittman é sua enteada. De março a abril de 1966, Eliana e Booker apresentaram na TV Globo o programa Eliana e Booker Pittman, com uma hora de duração, e que buscava divulgar o jazz e o rhythm and blues no Brasil. Ela apresentava-se cantando e ele tocando.[4]

Booker Pittman morreu de câncer na laringe, com 60 anos de idade.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.