Buprenorfina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Estrutura da molécula da buprenorfina

A buprenorfina é um medicamento agonista parcial (ou agonista-antagonista) morfínico e se fixa nos receptores cerebrais µ e k[1]. Inicialmente produzida como analgésico, nos anos 1980, a substância passou a ser utilizada no tratamento substitutivo da dependência de opiáceos, assim como a metadona.

A buprenorfina faz com que o dependente (adicto) não sinta a síndrome de abstinência tão violentamente e que, a médio prazo, lide de forma mais saudável com a dependência. De início, a substância é administrada em dosagem de acordo com os consumos do paciente e vai sendo reduzida lentamente até 0 mg, altura em que o paciente não sente mais a necessidade dos opiáceos, como a morfina e a heroína.


Contraindicações[editar | editar código-fonte]

Não há registro de contraindicações "graves", dado que a buprenorfina é bem tolerada pelo organismo.

Referências

  1. «RCP Subutex». ANSM (em francês) 
Ícone de esboço Este artigo sobre farmácia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.