Cabreúva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo município brasileiro do estado de São Paulo, veja Cabreúva (São Paulo).
Como ler uma caixa taxonómicaCabreúva
Cabreúva na província de Misiones, na Argentina

Cabreúva na província de Misiones, na Argentina
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Fabales
Família: Fabaceae
Subfamília: Faboideae
Género: Myrocarpus
Espécie: M. frondosus
Nome binomial
Myrocarpus frondosus
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Cabreúva
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Cabreúva

Myrocarpus frondosus, popularmente conhecido como cabreúva, cabriúva, cabriúva-parda, cabrué, cabureíba, óleo-cabureíba, óleo-pardo e pau-bálsamo[1], é uma árvore que chega a medir até 30 metros de altura. É nativa das regiões nordeste, sudeste e sul do Brasil. Da família das leguminosas e subfamília das papilionoídeas, a cabreúva é aromática e melífera, de casca cinza-pardacenta, madeira avermelhada com manchas amarelo-escuras, folhas imparipenadas, flores brancas e frutos oblongos. É cultivada principalmente por sua madeira nobre e sua serragem, que é utilizada em perfumaria, bem como por seu bálsamo, obtido por incisão no tronco e por usos medicinais da casca, folhas e frutos.

Essa espécie é dada como espécie ameaçada segundo o "Livro Vermelho das Espécies Vegetais Ameaçadas do Estado de São Paulo" cuja lista foi publicado em setembro de 2004.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Cabreúva", "cabriúva" e "cabureíba" provêm do tupi caburé iwa, "árvore do caburé"[1]. "Óleo-cabureíba", "óleo-pardo" e "pau-bálsamo" são uma referência ao bálsamo obtido da incisão em seu tronco.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Características gerais: altura de 10–30 metros, com tronco de 60–80 cm, tendo ocorrência nos estados da Bahia e Espírito Santo, Zona da Mata de Minas Gerais, chegando até o Rio Grande do Sul.

Fenologia: floresce nos meses de julho a setembro. A maturação dos frutos se dá nos meses de outubro e novembro.

Obtenção de sementes: colher os frutos quando iniciarem a abertura espontânea e liberação das sementes ou colher do chão após a queda, sendo que os frutos podem ser plantados diretamente, uma vez que a retirada das sementes é praticamente impossível. Um quilograma de frutos contém 1.700 unidades de sementes.

Referências

  1. a b FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.304
Ícone de esboço Este artigo sobre leguminosas (família Fabaceae), integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.