Canato da Sibéria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Localização do Canato da Sibéria

O Canato da Sibéria é uma denominação anacrônia do atual nome Canato de Sibir, um canato tártaro na tardia Rússia Siberia.

História[editar | editar código-fonte]

Na década de 1440, a Horda de Ouro foi tomada por uma guerra civil, e como resultado se dividiu em quatro canatos separados: O poderoso Canato de Kazan, o Canato de Astrakhan, o Canato da Crimeia que se tornaria tributário do Império Turco-Otomano e o remoto e fraco Canato da Sibéria.

Algumas partes do Canato também incluíam o Ducado de Sibir que existiu durante o século XIV ao norte da Horda Ouro, além de terras Mansi, Khanty e Nenets.

O Canato era habitado principalmente por Tártaros da Sibéria. Os khans, governantes do território, eram escolhidos normalmente dos descendentes de Shayban, irmão de Batu Khan. O último khan da Sibéria foi Kuchum, cujos descendentes foram conhecidos como Príncipes Sibirsky. A última capital era Qashliq, e muitas das atuais cidades russas na Sibéria Ocidental foram fundadas durante a época do Canato da Sibéria, incluindo Tyumen e Tobolsk.

Declínio[editar | editar código-fonte]

O Canato da Sibéria foi facilmente varrido pelos cossacos russos sob a liderança de Yermak Timofeyevich na década de 1570. Yermak nomeou o novo território de Sibéria, após Sibir. O Canato viveu no título subsidiário "Czar da Sibéria" no qual se tornou parte do estilo imperial dos autocratas russos.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Forsyth, James. A History of the Peoples of Siberia: Russia's North Asian Colony 1581–1990. Cambridge University Press, 1992. ISBN 0-521-40311-1