Carlos Costa (economista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Carlos Costa
14º Governador do Banco de Portugal
Mandato 7 de Junho de 2010
10 de Julho de 2015
Nomeação José Sócrates
Antecessor Vítor Constâncio
Mandato 10 de Julho de 2015
até à actualidade
Nomeação Pedro Passos Coelho
Vida
Nome completo Carlos da Silva Costa
Nascimento 3 de novembro de 1949 (69 anos)
Cesar, Oliveira de Azeméis,
Portugal Portugal
Dados pessoais
Alma mater Universidade do Porto
Website www.bportugal.pt

Carlos da Silva Costa GOIH (Oliveira de Azeméis, Cesar, 3 de novembro de 1949) é um economista português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Licenciado em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade do Porto em 1973, pós-graduado e investigador na Universidade de Paris I (Sorbonne) entre 1981 e 1982, frequentou também o Programa de Gestão para Executivos (Senior Management Programme) do INSEAD em 1998.[1]

A 30 de Janeiro de 2006 foi feito Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.[2]

Foi Vice-Presidente do Banco Europeu de Investimento entre 2007 e 2010.[1]

É actual 17.º Governador do Banco de Portugal, nomeado a 7 de Junho de 2010, tendo sucedido no cargo a Vítor Constâncio,[3] e reconduzido em 2015 por mais cinco anos.[4]

Em 2016 tem sido fortemente criticado pelo Governo pela sua atuação no caso da resolução do Banco Espírito Santo nomeadamente no caso dos "lesados do BES" cuja situação se prolonga sem ser resolvida.

Condecorações[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Carlos Costa toma posse como governador do Banco de Portugal a 7 de Junho». SIC. 1 de Junho de 2010. Consultado em 2 de junho de 2010 
  2. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Carlos da Silva Costa". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 21 de novembro de 2014 
  3. «Jornal de Negócios Online». www.jornaldenegocios.pt. Consultado em 6 de maio de 2010 
  4. Carlos Costa reconduzido vai mudar administração do Banco de Portugal, Económico, 29 de maio de 2015 - por Filipe Alves e Marta Marques Silva. Acessado em 23 de julho de 2015
Precedido por
Vítor Manuel Ribeiro Constâncio
Governadores do Banco de Portugal
7 de Junho de 2010 – presente
Sucedido por
Incumbente

Em 2019 voltou a ser fortemente criticado por ter sido administrador da CGD entre Abril de 2004 e Setembro de 2006, e obrigado a esclarecer decisões dessa altura quando aprovou 80 créditos sem controlo que custaram 769 milhões.

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) economista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.