Carlos Tejas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Carlos Tejas
Informações pessoais
Nome completo Carlos Rodrigo Tejas Pastén
Data de nasc. 4 de outubro de 1974 (44 anos)
Local de nasc. Iquique,  Chile
Altura 1,83 m
Apelido El cuchillo, Chancho Tejas,
Carlos Tajos, Rottweiler
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Goleiro
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1995-1998
1998-2001
2001-2002
2002-2004
2004-2007
2007-2009
2009
Coquimbo Unido
Santiago Morning
Coquimbo Unido
Cobreloa
Deportes La Serena
O'Higgins
Coquimbo Unido
- (-)
-(-)
- (-)
-(-)
- (-)
-(-)
- (-)
Seleção nacional
1998-2002 Flag of Chile.svg Chile 3 (0)

Carlos Rodrigo Tejas Pastén (Iquique, 4 de outubro de 1974) é um ex-futebolista chileno que atuava como goleiro.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Considerado um dos melhores goleiros do Chile, com ótimos reflexos em suas defesas e possuidor de uma técnica bastante apurada, Tejas iniciou a carreira em 1995, no Coquimbo Unido, clube onde jogou durante a maior parte de sua carreira.

Seu desempenho debaixo das traves lhe rendeu um contrato com o Santiago Morning, uma equipe de médio porte do país. Conseguiu também ter notável destaque defendendo o gol da agremiação da capital chilena, saindo de lá em 2001, quando regressou ao Coquimbo, mas sua segunda passagem não foi muito longa, pois foi contratado para defender o então temido time do Cobreloa no fim de 2002.

El cuchillo, como é conhecido, saiu dos Zorros em 2004, e a partir de então não se firmou em nenhum time: passou despercebido por La Serena e O'Higgins até regressar pela terceira vez ao Coquimbo Unido.

Mostrando novamente frieza e reflexos embaixo das traves, Tejas, fora dos planos dos Piratas para o Campeonato Chileno da Segunda Divisão de 2010, anunciou o fim de sua carreira.

Seleção[editar | editar código-fonte]

Apesar de ser considerado um dos melhores goleiros chilenos, Tejas não teve nenhuma chance de mostar o seu talento debaixo das traves da Seleção Chilena. le teve a primeira chance de fazer parte do elenco chileno em 1997, quando foi convocado para ser reserva de Nelson Cossio na Copa América de 1997.[1]

Tentando mostrar novamente seu valor, El cuchillo foi novamente convocado, agora para a Copa de 1998, desta vez para ser terceiro goleiro da equipe, desbancando Cossio (titular do gol chileno em 1997), Marco Antonio Cornez (já aposentado) e Gerhard Reiher - Nelson Tapia passaria a ser titular absoluto e Marcelo Ramírez era seu reserva imediato. Nem quando o Chile já estava classificado para as oitavas-de-final na França, Tejas teve sua chance. Com o time eliminado, o goleiro perdeu cada vez mais espaço.

Percebendo que sua paciência em esperar a chance para atuar em pelo menos uma partida pela seleção chilena, Tejas resolveu abandonar a carreira internacional em 2002, quando o Chile não conseguiu a classificação para a Copa de 2002.

Referências

  1. «Elenco CHL'97». Consultado em 20 de janeiro de 2017