Marcelo Salas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Marcelo Salas
Marcelo Salas
Salas em 2015
Informações pessoais
Nome completo José Marcelo Salas Melinao
Data de nasc. 24 de dezembro de 1974 (44 anos)
Local de nasc. Temuco, Chile
Nacionalidade chileno
Altura 1,73 m
canhoto
Apelido El Matador, El Shileno, El Fenómeno,
El Goleador Histórico, El Goleador de Temuco,
El Ídolo Azul, El Crack, El Rey Midas, D11OS
Informações profissionais
Clube atual aposentado
Posição atacante
Clubes de juventude
1983–1991
1991–1993
Santos Temuco
Universidad de Chile
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1993–1996
1996–1998
1998–2001
2001–2003
2003–2005
2005–2008
Universidad de Chile
River Plate
Lazio
Juventus
River Plate
Universidad de Chile
0126 000(76)
0067 000(31)
0118 000(49)
0032 0000(4)
0043 000(17)
0074 000(37)
Seleção nacional3
1994–2007 Chile 0071 000(37)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 26 de fevereiro de 2012.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 26 de fevereiro de 2012.

José Marcelo Salas Melinao (Temuco, 24 de dezembro de 1974) é um ex-futebolista chileno que atuava como atacante.

Chamado de El Matador (em português: "O Matador"), é considerado um dos maiores jogadores chilenos de todos os tempos, ao lado de Leonel Sánchez e Elías Figueroa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Início da carreira[editar | editar código-fonte]

Começou sua carreira no pequeno time do Santos Temuco de sua cidade, Temuco, e logo vai tentar a sorte nas divisões inferiores da equipe da Universidad de Chile. Faz sua estreia em 1993 contra a equipe do Cobreloa marcando logo seu primeiro gol como profissional. Com Los Azules ("Os Azuis", em espanhol) torna-se bicampeão chileno em 1994 - sendo também artilheiro da Copa do Chile desse mesmo ano com 12 gols - e 1995. Em 1996 transferiu-se para a equipe argentina do River Plate. No clube portenho adquiriu fama internacional ao vencer três campeonatos argentinos em 1996 e 1997, ainda conquistando a Supercopa no mesmo período e a principal conquista, a Copa Libertadores da America 1997.

Lazio[editar | editar código-fonte]

Em 1998, transfere-se para a equipe da Lazio, da Itália. No clube italiano, entre 1998 e 2001 consegue suas maiores glórias: é campeão italiano, da Supercopa da Itália (duas vezes), da Recopa Europeia e da Supercopa Europeia.

Juventus[editar | editar código-fonte]

A partir de 2001, passa a defender as cores da equipe da Juventus, mas uma contusão contra a equipe do Bologna vem estragar essa ótima fase. Ainda assim, consegue mais dois títulos italianos e mais uma Supercopa da Itália. A partir daí sua carreira foi marcada pelas seguidas lesões. Esteve perto de rumar ao Sporting, num negócio em que envolveria ele a transferir-se para o clube português em troca de Cristiano Ronaldo, que passaria a representar a Velha Senhora, mas o negócio falhou devido ao fato de Salas não querer jogar no clube de Alvalade.[1]

Regresso à América do Sul e aposentadoria[editar | editar código-fonte]

Retornou ao River Plate em 2003, mas já não era o mesmo. Embora não estivesse nas suas melhores condições, consegue mais um título argentino. Retornou a Universidad de Chile em 2005, onde jogou até anunciar o fim de sua carreira no dia 26 de novembro de 2008.[2] Voltou a jogar pela Seleção do Chile na convocação do técnico argentino Marcelo Bielsa e foi decisivo nas primeiras partidas pelas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010. Para muitos especialistas chilenos, se não fossem as lesões, Salas teria colocado seu nome entre os maiores craques da história do futebol mundial e disputado prêmios individuais do mais alto nível. Despediu-se oficialmente do futebol em um amistoso no Estádio Nacional de Chile no dia 2 de junho de 2009 no qual compareceram cerca de 70.000 pessoas.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Universidad de Chile

River Plate

Lazio

Juventus

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Universidad de Chile

River Plate

Lazio

Seleção[editar | editar código-fonte]

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Marcelo Salas é o segundo maior artilheiro da Seleção Chilena de todos os tempos, com 37 gols anotados.
  • Em 1997, Salas foi eleito o Esportista Chileno do Ano pela imprensa esportiva de seu país e o Futebolista sul-americano do Ano pelo jornal uruguaio El País.
  • Na Seleção do Chile fez uma grande dupla de ataque com seu amigo Iván Zamorano. A dupla era carinhosamente chamada pelos torcedores de Sa-Za.
  • Salas foi campeão por todas as equipes pelas quais passou, seja no Chile, na Argentina ou na Itália.
  • No dia 29 de maio de 2007, Salas viajou para os EUA a convite da equipe estadunidense Chicago Fire, que lhe fez uma proposta para jogar no time [1].

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]