Carmen Silva (cantora)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Carmem Silva (cantora))
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Carmen Silva.
Carmen Silva
A cantora Carmen Silva, em 1987.
Informação geral
Nome completo Carmen Sebastiana Silva de Jesus
Também conhecido(a) como A Pérola Negra
Nascimento 22 de março de 1945
Origem Veríssimo, Minas Gerais
País  Brasil
Data de morte 26 de setembro de 2016 (71 anos)
Local de morte São Paulo
Gênero(s) Música romântica, música sertaneja, música cristã contemporânea
Gravadora(s) RCA Ariola (1969-1984)
RGE (1985-1992)
Graça Music (2004-2016)

Carmen Sebastiana Silva de Jesus, ou simplesmente Carmen Silva (Veríssimo, 22 de março de 1945São Paulo, 26 de setembro de 2016), foi uma cantora e compositora brasileira, também conhecida carinhosamente pelos fãs como "A Pérola Negra".

Biografia[editar | editar código-fonte]

Carmen nasceu em Veríssimo, no Triângulo Mineiro. Oriunda de uma família humilde, teve que deixar os estudos ainda adolescente, e começar a trabalhar como babá e empregada doméstica, para ajudar no sustento da família. Apesar de todas as dificuldades, seu sonho era se tornar uma grande cantora. Começou a frequentar nas horas vagas programas de calouros, onde qualquer pessoas poderia tentar uma vaga de cantor, bastava passar no teste. No fim da década de 60, em mais uma de suas tentativas, venceu em primeiro lugar como a melhor voz o concurso "Um Cantor por um Milhão, um Milhão por uma Canção", na TV Rede Record. Devido à visibilidade conquistada, foi convidada a gravar seu primeiro compacto, pela gravadora Philips, um compacto duplo, que a lançaria para o sucesso em todo o Brasil, com a música "Adeus, solidão", de 1969. A canção era uma versão de Newton Miranda para "Picking up pebbles", de Custis. Ganhou diversos prêmios e troféus, como o Roquete Pinto e o Chico Viola. Viajou o mundo inteiro durante toda sua carreira em apresentações musicais, fazendo muito sucesso no exterior.[1]


No início de sua carreira sofreu pressão por parte da indústria fonográfica para gravar sambas, ritmo com o qual não se identificava e pelo qual não queria ser estigmatizada, posto que preferisse interpretações romântica, o que criou polêmica entre muitos críticos. Seus principais sucessos são: "Adeus Solidão", "Fofurinha", "O Destino Nos Separou", "Sapequinha", "Espinho na Cama", "Fotografia", "Amor com Amor se Paga", "Ser tua Namorada" e "Segura na Mão de Deus".[2]

Na década de 90, sua carreira começou a entrar em declínio e, com isso, passou a enfrentar crises de depressão. Divorciada e morando sozinha, seus filhos moravam nos Estados Unidos, onde estudavam e trabalhavam a alguns anos, e Carmen sentia-se muito sozinha, o que piorava seu estado de ansiedade e tristeza. Nesta época, viajou para os EUA, para passar uma temporada com os filhos, e passou a frequentar cultos evangélicos, que seus filhos já frequentavam, e então, se converteu à religião. Se batizou nas águas e voltou ao Brasil decidida a cantar músicas em louvor à Deus.[3]


Em 2001 Carmen assinou com a gravadora Graça Music e lançou três discos de música gospel, fazendo muito sucesso. Seu último disco lançado foi Minhas Canções na Voz de Carmen Silva, em 2008, cujas composições são de R. R. Soares em parceria com Carlinhos GerD, vocalista da GerD.[4][5]

Vida Pessoal[editar | editar código-fonte]

Durante mais de vinte anos foi casada com o compositor Carlos Mendes, com quem teve os filhos Jorge e Karla. Os dois se conheceram nos palcos, e de uma parceria musical, a relação se transformou em amizade, e depois em namoro. Carlos produziu diversos discos de Carmen, tanto em português quanto em espanhol. Mesmo após o divórcio continuaram amigos, e quando havia oportunidade, trabalhavam juntos escrevendo e gravando músicas.[6]

Morte[editar | editar código-fonte]

Carmen morreu em São Paulo em 26 de setembro de 2016, vítima de uma parada cardíaca provocada por tromboembolia.[2]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • 1969: Adeus Solidão
  • 1971: Carmen Silva
  • 1972: Vá, Não Importa o que Dizem
  • 1973: A Pérola Negra
  • 1975: Amor com Amor se Paga
  • 1977: Poema dos Cabelos Brancos
  • 1979: Espinhos na Cama
  • 1982: Carmen Silva
  • 1985: Fofurinha
  • 1987: Ave Sem Ninho
  • 1989: Tempero Bom
  • 1990: Carmen Silva
  • 1992: Se Você Quer Amor
  • 2000: Luar do Sertão: Carmen Silva
  • 2003: Onyx
  • 2004: Carmen Silva
  • 2006: Carmen Silva Volume 2
  • 2008: Minhas Canções na Voz de Carmen Silva

Referências

  1. [[1]]
  2. a b Anderson Dezan e Lucinei Acosta. «Morre a cantora Carmen Silva, aos 71 anos, devido a uma parada cardíaca». Ego. Consultado em 26 de setembro de 2016. 
  3. [[2]]
  4. «Carmen Silva». Graça Music. Consultado em 26 de setembro de 2016. 
  5. «Carmen Silva morre em São Paulo, aos 71 anos». Gospel Prime. Consultado em 26 de setembro de 2016. 
  6. [[3]]
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.