Chukchis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Chukchis
Чукчи
Foto de 1906 em Anadyr mostrando chukchis com trajes nativos, russos e ocidentais
População total

15 7671 (2002)

Regiões com população significativa
 Rússia 15 7672 (2002)
Línguas
Russo, Chukchi
Religiões
Igreja Ortodoxa Russa e xamanismo.

Os Chukchis (em russo: чукчи (plural), чукча (singular)) são um grupo étnico nativo da Sibéria (Rússia). Distribuem-se entre península Chukchi e o litoral do Mar de Chukchi e do Mar de Bering, no Oceano Ártico, e suas origens estão ligadas aos habitantes da área do Mar de Okhotsk.

Originalmente, eram nômades caçadores de renas, habitando em moradias portáteis (iarangas)[1][2] cobertas com pele de rena e bem vedadas para reter o calor. Atualmente, só uma parte deles conservam um estilo de vida nômade. Alguns ainda trabalham na criação de renas ou na caça de mamíferos marinhos.[3]

Segundo recentes pesquisas genômicas, os Chukchi são os parentes asiáticos mais próximos dos povos indígenas das Américas.[4]

Nome[editar | editar código-fonte]

A denominação Chukchi é uma adaptação para o russo da palavra chukota chauchu, "ricos em renas". Os Chukchis chamam a si próprios de /ɬəɣʔorawətɬʔat/ (singular /ɬəɣʔorawətɬʔan/), "o povo verdadeiro".

Grupos[editar | editar código-fonte]

Há dois grupos de Chukchis: os da tundra ou do interior, que vivem tradicionalmente da criação de renas e que são chamados Chauchu ("rico em renas"); e os do litoral, que vivem da pesca de mamíferos marinhos e que são chamados Ankallyt ("povo do mar"). O conjunto dos dois grupos é denominado Lygoravetlyan ou Luorawetlan, "pessoa verdadeira".

Idiomas[editar | editar código-fonte]

A grande maioria dos Chavchu fala chukoto e resiste ao uso da língua russa e também à cultura russa. Os Ankalyn mais jovens do que 50 anos falam russo, em sua maioria, além do idioma chukoto. Entre os Chukchis, há vários falantes das línguas yakut, lamut e yukaghir.

História[editar | editar código-fonte]

Nos tempos pré-históricos, os Chukchis eram nômades e viviam da caça, pesca e coleta. Em 1643, os russos tiveram o primeiro contato com os chukchis no rio Kolyma. Em 1649, tiveram novo contato no rio Anadyr. O trecho entre Nizhnekolymsk e o forte de Anadyrsk tornou-se, então, uma grande rota comercial. Durante a primeira metade do século XVIII, o Czarado da Rússia (e, posteriormente, o Império da Rússia) tentou conquistar os chukchis. Diante da resistência dos chukchis, os russos optaram pelo estabelecimento de relações comerciais pacíficas com estes a partir da segunda metade do século XVIII.

Na primeira metade do século XIX, chegaram os primeiros missionários ortodoxos. No começo da década de 1920, os soviéticos criaram fazendas estatais e cooperativas agrícolas na região, baseadas na criação de renas, na pesca de mamíferos marinhos e no artesanato de presas de morsa. Dado que os Chukchis foram educados em escolas soviéticas, quase 100% deles falam e escrevem, fluentemente, a língua russa. Atualmente, apenas uma pequena parte dos Chukchis tem um estilo de vida nômade e baseado na criação de renas, na caça de ursos-polares e na pesca de mamíferos marinhos.

Referências

  1. 7 tipos de moradias tradicionais na Rússia. Por Gueórgui Manáev. Russia Beyond, 4 de maio de 2018. https://br.rbth.com/estilo-de-vida/80471-7-tipos-moradia-tradicional-russia+&cd=5&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br
  2. JORDAN, Peter. Landscape and Culture in Northern Eurasia. Routledge, 2016, pp. 139s
  3. «Amazing Life of Chukchi». English Russia. Cópia arquivada em 12 de abril de 2011 
  4. Reich, David (2018). Who We Are and How We Got Here: Ancient DNA and the New Science of the Human Past. New York: Pantheon Books 
Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Chukchis
Ícone de esboço Este artigo sobre etnologia ou sobre um(a) etnólogo(a) é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.